domingo, 5 de outubro de 2014

Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XII)


                                                                      A IRA
Entre Tapas e Beijos

  Falar-vos-emos hoje sobre um dos hábitos que consideramos prejudicial ao gênero humano, tanto para sua vida material como para a elevação espiritual – a ira.

  Felizmente, encontramos emanações de vida que reconhecem em si esta falha e lutam na esperança de uma reformulação interior, por sentirem o grande prejuízo que lhes causam esse sentimento menor.

  O grande causador desses distúrbios é o emocional acerbado, o corpo mental mal estruturado.

  Encontramos pessoas que, ao primeiro contado, nos parecem emocionalmente equilibradas, sensatas em seus hábitos, que nos causam encantamento. Certamente, vós também já encontrastes em vosso caminho com semelhantes personalidades. Notamos, porém, nessas emanações de vida, que ao verem seus pontos de vista contrariados, passam de um estágio de aparente tranquilidade e doçura para os píncaros da ira.

  Tornam-se descorteses, imponderáveis e insensíveis a qualquer argumento. Se vós neste momento puderdes visualizar a aura deste companheiro, vereis que esta, além de destorcida, carrega-se com o vermelho da ira e o negro da falta de luz. Além desse transtorno em sua aura, todo o seu corpo recebe uma forte carga, originária de grande quantidade de adrenalina que é segregada pelas glândulas supra renais que é a grande causadora dos distúrbios em todo o sistema nervoso central, que por sua vez atua no neuro-vegetativo a longo e curto prazo, dependendo das condições físicas deste corpo.   

  Ao vos sentirdes encolerizado ou irado, isolai-vos, vede-vos diante de um espelho e constatareis o triste fato de estardes diante de um ilustre desconhecido. Mirai vossa imagem e notareis que todos os músculos faciais sofrem um enrijecimento deixando a vossa fisionomia transtornada.

  Vossos olhos tornam-se injetados pelo acúmulo da corrente sanguínea na parte superior do cérebro, e vossa respiração, algumas vezes ofegante, mudou o vosso ritmo cardíaco. Eis aí o quadro que se apresenta a um homem tomado pela ira. Nesse estado, ousamos dizer-vos, muitas loucuras podem ser cometidas, que quando passado o auge da insana cólera, podem trazer-vos grandes problemas para vossa vida e remorsos futuros.

  Aconselhamos-vos a todos vós que sofreis desse mal: fazei do auto-controle uma disciplina para vossas vidas. Tenhais humildade para reconhecer que ainda tendes o ego acerbado e ele é um burlador pertinaz. Acalmai-vos interiormente, fazei exercícios de controle respiratório. O homem, com raras exceções, não sabe respirar, e, por conseguinte, não consegue acalmar o coração, que vive em ritmo desordenado.

  Somos sabedores de que a agitada vida do ocidental não permite que ele viva em perfeita harmonia consigo mesmo. Mas dizemos-vos servidores: necessitais fazer o esforço dirigido e consciente para poderdes sobreviver em meio a tantas situações conflitantes e agressivas.

  E, sobretudo, quando vos sentirdes na eminência de um ataque de ira ou cólera, afastai-vos dos vossos companheiros, não deis vazão aos primeiros impulsos que são: o esbravejar, gritar e insultar. Esses impulsos magoam, ferem e, sobretudo, se fordes um fiel analisador de vossos atos, depois da tormenta passada, vos trarão um terrível sentimento de vergonha e pejo sobre a vossa própria pessoa.

  Não consintais que ninguém vos veja com o semblante transtornado; isolai-vos. Esse momento é vosso e só vós podeis e deveis enfrentá-lo.

  Fazei uma auto-análise consciente, sincera, e procurai dominar-vos. Ficai vigilante para não acontecerem muitas recaídas. Quando sentirdes que está se aproximando essa nefasta companhia, que é a ira, procedei da seguinte maneira:

                                                              EXERCÍCIOS

  A.                 Contra o Descontrole Por Um Eminente Ataque da Ira

  Interiorizai-vos e fazei a respiração vigiada [ver Instrução II]. Inalai, sustentai e exalai, várias vezes, até sentirdes que os primeiros ímpetos passaram.

  Pedi auxílio ao Poderoso Eu Sou dentro de vós.

  Apelai:

  Ó Vós Poderoso Eu Sou em meu coração, apelo a Vós: Controlai meus impulsos e ações, para que eu não use o dom da palavra para ferir ou magoar meus irmãos.

  Eu Vos dou comando sobre minha personalidade, amado e poderoso Eu Sou. Agradeço o Vosso auxílio. Assim Seja!

  Depois do apelo feito, fazei mais um período de respiração, e se tiverdes oportunidade, uma caminhada ao ar livre, procurando não pensar na razão que gerou a vossa ira. Quando sentirdes que o impulso passou, analisai todo o fato, com equilíbrio e sem amor próprio ferido. Garanto-vos que ireis chegar à conclusão que não vale a pena alimentar um conflito com vossos companheiros por tão pouco e que realmente o que acontece nesses momentos é a necessidade que o homem tem em querer que prevaleçam os seus pontos de vista. Então, já conscientes da vossa falha, fazei o seguinte apelo:

  B.     Perdão Pelas Palavras e Indevidos Atos Que Possam Ter Ferido aos Irmãos:

  Ó Poderoso Eu Sou em todos os corações, apelo a Vós: perdoai-me se fiz sofrer com palavras e atos meus irmãos.

  Através de Vós, eu peço perdão ao Eu Sou presente em todos esses corações. Tudo farei para não Vos ofender, Vós que sois a Presença de Deus em mim e em meus irmãos.

  Eu Vos adoro e agradeço o auxílio recebido. Assim Seja!

  Mais tarde, quando tudo estiver sanado, desculpai-vos verbalmente junto aos vossos irmãos-companheiros. Isso vos fará crescer intimamente, se realmente o fizerdes sem sentimento de rancor, camuflado em falsa humildade.

  C.              Para Ajudar a Um Irmão em Quem Reconheceis Essa Falha
 
  Segui a seguinte orientação:

  Evitai assuntos polêmicos, onde as personalidades possam entrar em conflitos.

  Silenciai. A polêmica é o grande aguilhão para essas pessoas, principalmente naquelas que gostam de provocar discussões e mal estar em sua volta.

  Apelai ao Poderoso Eu Sou neste irmão dizendo:

  Ó Vós Poderoso Eu Sou Presente no coração de (............) inspirai nesse vosso filho a Verdade; trazei-o à Luz da razão. Eu Vos agradeço Poderoso Eu Sou no coração de (...........) a bênção doada a esse irmão. Assim Seja!

  Visualizai a pessoa dentro de um pilar de Chama Dourada e o Santo-Ser-Crístico levando do coração para o cérebro desse irmão a Luz da Sabedoria.

  Vosso Instrutor,
                                                    Djwal Kuhl


Fonte: Exercícios Para Autolibertação - FEEU

Siga os Links:Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (I)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (II)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (III)                      
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (IV)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (V) 
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (VI)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (VII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (VIII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (IX)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (X)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XI)                       
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XIII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XIV)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XV)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XVI)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XVII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XVIII
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XIX) 
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XX)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXI)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXIII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXIV)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXV)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXVI)
                           Instruções Excelsas aos Servidores da Luz - (XXVII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXVIII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXIX)

Rayom Ra
[Leia mais Rayom Ra (Rayom_Ra) on Scribd | Scribd em páginas on line ou em downloads completos ]

Nenhum comentário:

Postar um comentário