terça-feira, 9 de maio de 2017

A Natureza da Opus

Imagem relacionada
  Opus é a grande obra; a realização das sete fases alquímicas (calcinatio, solutio, coagulatio, sublimatio, mortificatio, separatio e coniunctio); é todo o processo alquímico do encontro da pedra filosofal. Em termos psicológicos é a individuação.

  A imagem central da alquimia é a ideia de opus. O alquimista via-se como alguém comprometido com um trabalho sagrado: a busca do valor supremo essencial.

  A seguir, um texto alquímico sobre a natureza da opus, que a Psicologia Junguiana associa ao processo terapêutico:

  “Todos os que se entregarem a essa busca devem, portanto, esperar encontrar muitas aflições do espírito. Terás de mudar com frequência teu curso, devido às novas descobertas que fizeres… O demônio tudo fará para frustrar a busca, por meio de um ou outro dos três tijolos soltos, a saber: o açodamento (pressa), o desespero ou a ilusão. Aquele que tiver pressa não completará seu trabalho em um mês e nem mesmo num ano; além disso, nessa Arte, sempre será verdade que o apressado jamais será carente de razão de queixa.

  Se o inimigo não prevalecer contra ti devido à pressa, assaltar-te-á o desânimo, e se manterá numa constante atividade de colocar em tua mente pensamentos desencorajadores a respeito do fato de serem muitos os que buscam essa Arte, mas poucos os que a encontram e do fato de  que, com frequência, aqueles que fracassam são mais sábios do que és. Depois disso, ele perguntará se pode haver alguma esperança de alcançares o grande arcano; ademais, trar-te-á aflição com dúvidas a respeito da verdadeira posse , por parte do teu mestre,  do segredo que ele professa transmitir-te; ou sobre se ele não estará ocultando de ti a melhor parte daquilo que sabe. O terceiro inimigo contra o qual tu te deves guardar é o engano, que talvez seja mais perigoso do que os outros dois.

  Os servos que deves empregar para alimentar-te as fornalhas frequentemente são sobremodo indignos de crédito. Alguns são desleixados e vão dormir quando devem prestar atenção no fogo; outros são depravados e fazem contra ti todo o mal que podem; outros ainda são estúpidos ou presunçosos  e excessivamente confiantes, desobedecendo às instruções… ou são beberrões, negligentes e distraídos. Guarda-te contra todos esses, se desejares poupar-te de alguma grande perda.”

Ordinal of Alchemy, de Thomas Norton

Fonte: https://psicopauta.wordpress.com/tag/coagulatio/

 Rayom Ra
     http://arcadeouro.blogspot.com.br

Prosperidade e Alquimia X


coagulatio
  A Coagulatio é o procedimento do elemento terra. O aterramento da pessoa. Quando a pessoa vai nascer ela precisa da Coagulatio. Se isso não for vivenciado a pessoa ficará com um pé nesta dimensão e outro na outra. É o que acontece quando perguntamos a uma pessoa o que ela quer fazer e ela responde: não sei. Quer passear? Não sei. O que quer da vida? Não sei. E assim por diante.

  Sem a libido não é possível fazer a Coagulatio. O espírito precisa desejar estar aqui. Só assim terá as experiências que precisa para sua evolução. Tem de haver uma transformação para que a pessoa fique aterrada. Caso contrário poderemos ter vários níveis de alienação em relação ao aterramento. Para se realizar o que se veio fazer é preciso total aterramento. Viver com os pés no chão. Imersos na realidade. O desejo de viver é que faz a Coagulatio. O desejo faz o colapso da função de onda. Sem o desejo não haverá imersão na matéria. Em última instância o espírito precisa fazer um esforço para desejar, somente assim poderá encarnar. A dificuldade de fazer os ursos panda procriarem é que já não tem interesse na matéria. Estão mais do outro lado do que deste. Completamente diferentes dos leões que procriam sem parar. O panda está longe da Coagulatio e os leões estão coagulando sem parar. Quando o Todo emana ele coagula. Transforma da energia primordial, prima matéria, em algo com massa (Bóson de Higgs, Quark, próton, átomo). Da mesma forma que o Todo coagula nós também temos de coagular para sermos quem somos. A coagulação é a confirmação do ego. Para que exista ego é preciso a Coagulatio. O ego está fixado e pode começar seu desenvolvimento.

  De uma certa forma a Coagulatio é uma maneira de Calcinatio. O espírito coagulado terá de lutar pela vida.

  A Coagulatio acontece pela ação da velocidade. A frequência de vibração é que faz a coagulação. Baixando a frequência do Oceano Primordial é que podemos ter a matéria densa (nosso universo). Essa ação incessante é que causa a coagulação. Como bater os ovos para fazer omelete. O mergulho na realidade da matéria é feito com a imersão no tumulto da matéria condensada, do mundo material, a ansiedade, a tensão, a luta, a ação, a sobrevivência, tudo isso é que faz coagular. E assim o ego é fixado. Se uma pessoa não for exposta a tudo isso terá um ego fraco ou inexistente. Será um humano sem ego. Sem espírito de luta. É preciso ter um ego forte para poder fazer a Individuação.

  O Self precisa da coagulação para se tornar um ego. Somente assim este ego poderá caminhar na direção da Individuação. Que é o Self Individualizado. O Todo e a Parte. Para que a individuação aconteça o ego precisa ficar inconsciente de si mesmo. Talvez isso seja difícil de entender. Enquanto houver consciência do ego não pode haver individuação. O ego tem de desaparecer, ficar inconsciente, soltar o mundo. Desta forma o ego poderá ser assimilado pelo Self e os dois serão Um.

  É preciso que o espírito seja livre e independente, sem nada que o impeça de ser ele mesmo, para que possa se unir ao Self. Este é um trabalho puramente espiritual. A decisão de unir-se ao Self é a coisa mais importante que existe na vida do espírito.

  Aquelas pessoas que tem desejo já estão coaguladas. Não precisam deste procedimento. A libido coagula. Somente então é que pode haver a calcinação e a diluição do ego. Os espíritos que não querem encarnar precisam desenvolver em si mesmos os desejos pela carne. É um serviço que prestam para o Todo. É preciso encarnar para ter evolução. É uma espiral de crescimento eterno. Uma espiral tem vários degraus de morte e renascimento. É preciso nascer e sorver a vida. Isto faz parte da Harmonia Universal. Quando a pessoa quer ir embora desta dimensão é uma fuga da Coagulatio. Terá de começar tudo de novo!

  A matéria foi associada com o mal, mas isso é uma distorção. A matéria é apenas a expressão sólida do Todo. O Todo está em todas as dimensões e pode assumir qualquer forma e vibração. Para que a Parte pudesse evoluir é que é preciso coagular através do desejo. É evidente que o lado da sombra faz parte da coagulação. Um espirito sem sombra tem muita dificuldade em coagular e manter-se assim. Manter a forma coagulada implica num enorme esforço para um espírito sem desejos. Mas, a evolução pessoal precisa da coagulação. Não se deve evitar isso. “Estar no mundo, mas não ser do mundo”. É possível estar coagulado e ainda assim soltar o mundo. Essa é a perfeição.

  Outra questão que precisa ser resolvida é que estar coagulado não é um castigo. É uma oportunidade de crescimento. Não há nada de errado com a matéria e a encarnação. Faz parte de um imenso plano de desenvolvimento pessoal do Todo. Existem coisas difíceis de entender para uma mente humana. É preciso transcender isso. Da mesma forma que se acha que as formas de viver na Terra são as únicas que existem no universo. Cada planeta tem sua maneira de viver, sua economia, sociologia, pedagogia, sexualidade, etc. Alguns completamente diferentes do que existe aqui. Tudo isso faz parte do Todo e todas as partes são importantes para a harmonia universal.

  Somente o que está coagulado perfeitamente é que pode ser transformado pelos outros procedimentos alquímicos. Enquanto a pessoa resistir à coagulação ficará paralisada.

  Os relacionamentos de todos os tipos coagulam. Forçam um aterramento. As emoções coagulam.

  Para que a pessoa possa viver um Arquétipo é preciso estar coagulada. Assim poderá ter contato também com os outros Arquétipos que fazem parte da vida dela. Desta forma ela poderá incorporar outros Arquétipos. É o que acontece com uma transferência de informação. A pessoa somente poderá aproveitar isso se estiver plenamente coagulada. Caso contrário de que adianta receber a informação?

  O espírito não está preso na carne. Está coagulado para crescer. É preciso mudar a visão negativa sobre a realidade. Isso não exclui que existe um aspecto de redenção na coagulação. O universo é benevolente. Quando a Coagulatio está terminando a pessoa sente que está pronta para partir desta dimensão. É uma coisa natural sem forçar. Não é uma fuga. É o soltar da coagulação. Naturalmente.

  Finalmente temos a questão da quantidade de realidade que uma pessoa pode assimilar num dado momento da sua história. É preciso assimilar a verdade passo a passo. A quantidade de informação é infinita. Provocaria uma overdose que não seria benéfica. Por isso a expansão da consciência é gradativa. Quando a pessoa está pronta o mestre aparece. A pessoa encontrará o livro que precisa, a pessoa certa, o trabalho certo e assim por diante. Não se deve forçar a evolução. O Todo está no comando de tudo e sabe o que cada pessoa pode assimilar naquele momento. E prove tudo isso. Nossa parte é nos abrirmos ao máximo para evoluirmos na maior velocidade possível no momento.

Fonte Original: Hélio Couto
Estude Alquimia Consciencial >>> www.alquimiaconsciencial.com.br
#alquimia #alquimiaconsciencial #HélioCouto

 Rayom Ra
     http://arcadeouro.blogspot.com.br

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Arquétipos e seus Significados

O ARQUÉTIPO 

O arquétipo é um conceito tipicamente neoplatônico, inspirado em Plotino. Segundo esta concepção, há um universo no qual tudo é permanente e imutável, povoado por idéias originais. Desta forma, no mundo das percepções sensíveis, tudo é mera reprodução do que existe na esfera superior.

Através da influência exercida por este pensamento, a expressão arquétipo alcançou o Cristianismo filosófico, e logo foi adotado por Agostinho. Na psicologia analítica, criada por Carl Gustav Jung,  este conceito se refere às imagens primitivas inseridas no inconsciente coletivo desde os primórdios do ser humano.

 São moldes inerentes ao ser desde o princípio da existência, os quais têm a função de atuar como fonte primordial para o amadurecimento da mente. Esta concepção foi inspirada exatamente no mundo das ideias de Platão, que nada mais é do que a matriz de tudo que há no que consideramos a nossa realidade.

Segundo Jung, os arquétipos nascem da incessante renovação das vivências experimentadas ao longo de várias gerações. Este aprendizado é necessário para que o Homem caminhe rumo à sua individuação, ou seja, na direção de sua mais perfeita lapidação, para que um dia possa se unir novamente ao seu Self.

 Assim, esta incessante aquisição de conhecimento e de experiências, executada durante milhares de anos durante a jornada humana, é administrada pelos arquétipos, que para melhor estruturarem esta conquista geraram modelos responsáveis pelo trabalho psíquico.

Os arquétipos estão, portanto, nos bastidores de todos os nossos pensamentos, sentimentos, emoções, intuições, sensações e atitudes. Normalmente eles se expressam através dos símbolos, pois constituem sua composição estrutural oculta aos olhos humanos. 

Alguns destes arquétipos conquistaram tamanha independência que se destacaram do âmbito da consciência individual do ‘eu’- a persona; a anima ou o aspecto feminino do homem; o animus ou o lado masculino da mulher; e a sombra.

Os símbolos arquetípicos são encontrados nos mitos originais, nas mais variadas religiões, em lendas que já fazem parte da bagagem cultural coletiva, os quais marcam definitivamente a consciência e particularmente a esfera do inconsciente humano.

 Alguns destes arquétipos: a figura materna, a imagem do pai, a criança, o herói, o divino, entre outros. Eles constituem, para a psicologia junguiana, manifestações imateriais que modelam os eventos psíquicos.

Os arquétipos são gerados no contato do Homem com o mundo concreto, não existem anteriormente. O único que se pode enquadrar na categoria a priori é a atração imanente do ser humano para a esfera divina, ou seja, a Humanidade está sempre se preparando para o contato com Deus, primeiro arquétipo constituído na mente humana.

 O Inconsciente Coletivo é justamente composto pelos arquétipos, temas presentes na organização psíquica de cada ser.

Muito já ouvimos falar sobre os símbolos, as imagens e suas simbologias, esse assunto deixa muita gente curiosa, o que uma imagem pode afetar no nosso consciente e inconsciente?

Ao vermos propagandas de TV como a da Coca-cola por exemplo, temos vontade imediata de tomar, qualquer outro produto que venha com o “Slogan” de “PROMOÇÃO” vende rápido em pouco tempo…

 Isso acontece pelo fato de já estamos condicionados a mídia que sabe muito bem como trabalhar os símbolos e seus significados a favor dela e nós “simples consumidores caímos em seus braços, abraçando e comprando cada vez mais…

Você quer saber porque as imagens nos influenciam tanto? É pelo fato de elas gerarem dopamina, serotonina e muitos outras “inas” que nos atrai… Preste atenção, nem tudo que está em promoção é bom, e nem tudo que está a venda é nosso desejo real.

Ao criarmos uma logo marca, fazermos uma propaganda e também fazermos uma tatuagem devemos pensar bem antes de colocar um símbolo, ele pode ser a ascensão ou a derrocada de uma empresa ou pessoa, a energia do Arquétipo vai influenciar totalmente na energia do lugar e da pessoa, para bom ou para ruim.

Há mais ou menos cem anos atrás quando Freud e Jung iniciavam o que se tornou a psicanálise, já se sabia da importância dos arquétipos, da mitologia e da simbologia, para as sociedades humanas de qualquer época.

A arqueologia já demonstrou sobejamente como os humanos sempre usaram símbolos (arquétipos) para induzirem determinados sentimentos e comportamentos em qualquer grupo social. 

Vejam o excepcional trabalho de Joseph Campbell, “As Máscaras de Deus”, que não deixa nenhuma dúvida sobre isto. Foram precisos mais ou menos 100 anos, para que os cientistas começassem a verificar que a química cerebral pode ter relação com os conceitos usados por Freud.”

“Nunca será demais repetir que símbolos e arquétipos são extremamente poderosos na definição e indução de sentimentos e comportamentos…

Considere-se o uso que se faz dos arquétipos como decoração de ambientes e poderá se avaliar a personalidade de quem usa essa simbologia.

As pessoas não percebem que os arquétipos influenciam decisivamente as suas emoções, conservando em casa estímulos fraquíssimos, que afetam profundamente as suas vidas em todas as áreas. Você pode conhecer a pessoa pela decoração da casa ou da empresa.

 Vejam as camisetas que as pessoas usam. Atente-se que o efeito dos arquétipos é intensificado pela repetição, quanto mais se estimula, mais efeito faz. Antes de vermos alguns dos significados dos arquétipos vamos verificar como o povo os usa nas suas conversas normais.

 Aqui veremos que as pessoas intuitivamente sabem do significado deles (já que estão armazenados no inconsciente pessoal e coletivo). Sabe-se que uma imagem vale mais do que dez mil palavras, portanto fica muito mais barato usar um arquétipo como exemplo, do que explicar detalhadamente.

As metáforas e arquétipos são a melhor forma de passar um conhecimento para alguém e por isso são usadas desde tempos imemoriais.”

Exemplos:
A vaca foi pro brejo (o time está perdendo).
A bola está na zona do agrião (usado no futebol).
Eu vi um gato (um rapaz bonito).
Uma gata (moça bonita).

Cada macaco no seu galho.
Ele caiu como um pato (otário).
Ele é uma raposa (esperto).
Ele é um banana (que passam para trás).

Ele é um rato (um ladrão).
Ela parece um elefante (gorda).
Rápido como um cavalo de corrida.
Olhos de águia (vê as oportunidades).

Firme como uma rocha.
Tirar o chapéu (reconhecer o valor de outro).
Isto sem citar o uso dos arquétipos com conotações agressivas, obscenas, etc.

Os arquétipos devem ser classificados pelos resultados que propiciam.
Em relação ao lado positivo temos: crescimento, desenvolvimento, poder, auto-estima, realização, dinheiro, prosperidade, emprego, saúde, união, felicidade, prazer, etc.

Quanto ao lado negativo temos: doença, depressão, melancolia, tristeza, depressão do sistema imunológico, pobreza, desemprego, suicídio, morte, separação, auto-sabotagem, etc.
 

Arquétipos negativos e/ou fracos
São aqueles que inibem a produção dos neurotransmissores que dão poder e felicidade.

Alguns exemplos de utilização negativa e/ou fraca:
Árvore: nua, retorcida, solidão, falta de vida.
Banana: é a pessoa que não tem personalidade, todo mundo faz de bobo.

Cigarro: sexualidade.
Coelho: Extrema fertilidade, sexualidade, alvo fácil para os predadores.

Crânios, ossos, monstros, morte, bandeiras de piratas, fantasmas, etc., são extremamente negativos, induzindo ao comportamento auto-destrutivo. 

Péssimo em relação ao nível de endorfinas é o arquétipo mais poderoso do lado negativo. Deve-se dar atenção também aos seus correlatos, tais como: terremotos, maremotos, sequestros, assassinatos, conflitos, guerras, crimes passionais, sensacionalismo, desastres, enfim tudo que estiver relacionado com morte e destruição. 

Provocar o conformismo, passividade, negativismo, impedindo o pensamento analítico.

Elefante: Burro de carga, peso excessivo, falta de agilidade e depressão.
Formiga: trabalha demais, sem individualidade, fácil presa.
Galinha: Procria sem cessar, fácil presa.

Macaco: Fraco por imitar, falar demais, roubo, agitação.
Papagaio e suas variações: Muito fraco, imitador, fala muito, presa fácil.

Pato: Símbolo extremamente fraco, usado como referência de fraqueza, falar muito, ser passado para trás facilmente, otário, etc.
Pinguim: Excessiva lentidão, presa fácil, uma fria.

Ratos: Inquietação, doença, demônio, mal, ladrão, sempre foram considerados entre os piores símbolos possíveis, baixíssima autoestima, desonestidade, provoca desconforto assim que é visto, etc.

Sapo: Bruxaria, alucinação, volúpia, avareza, fecundidade, pântano.
Tartaruga: Excessiva lentidão, não produz, demora, devagar quase parando.
Vaca: Animal de corte, puxar arado, burro de carga, sacrifício.
Arquétipos positivos e/ou fortes:
São aqueles que induzem a produção dos neurotransmissores que geram poder e felicidade.

Produzem resultados positivos e fortes, como crescimento, riqueza, prosperidade, elevada autoestima, sistema imunológico forte, alegria, criatividade, etc.

Alguns exemplos de utilização positiva e/ou forte:

Águia, falcão, gavião, coruja: Produz dopamina. É um dos mais poderosos arquétipos que existem. Provoca elevadíssima auto-estima, prosperidade, crescimento, realização, sabedoria, poder, etc. O impacto emocional deste arquétipo nunca deve ser subestimado.

 Provoca a superação de qualquer desafio, perda, luta, etc. Indispensável para vencer na vida. Sempre relacionada com deuses, Zeus, o Sol, o Cristo, São João Evangelista, adorna pias batismais na Itália, etc. Citada na Bíblia em dezenas de versículos. É o símbolo dos presidentes, empresários, campeões, líderes, impérios antigos e modernos, etc. 

Inúmeros casos são relatados sobre aumento de ganhos, ofertas de emprego, novas oportunidades surgidas após o início do uso deste símbolo. É extremamente forte, devendo ser usado com critério. Todas as pessoas expostas ao arquétipo receberão seu efeito, isto é, passarão a crescer, evoluir, produzir mais, etc. É o arquétipo do Macho Alpha e da Fêmea Dominante.

Alce: Grande prosperidade, muita firmeza e decisão, fecundidade.
Âncora: Apoio, constância, garantia nas dificuldades, esperança, calmante.

Arco: Poder vital, força, flexibilidade, intenção, dinamismo.
Arco-íris: União dos opostos, ascensão da consciência, as cores ativam os respectivos chakras. Destino, visão, esperança.

Árvore: Importantíssimo símbolo de vida e prosperidade. Proteção, vida, abundância, crescimento. Provoca a união entre as pessoas. Estimula os relacionamentos. Poderoso símbolo para induzir estados de consciência.

Automóvel: sexualidade, poder, penetração, sexo, qualquer emoção pode ser associada à um carro, dependendo de sua aparência. Evidentemente nenhum carro pode ter todas as emoções associadas à ele.

Aquário: Provoca calma e relaxamento induzindo ondas cerebrais alfa.
Balança: Equilíbrio, justiça, decisão.
Baleia: Paz, tranquilidade, harmonia, relaxamento, amor, relacionamento.

Bolo: nascimento, sexualidade, recompensa.
Borboleta: Transmutação, mudança, renascimento, libertação, leveza.
Bússola: Direção, orientação, determina o destino, precisão, rigor, imparcialidade.

Caixa: Algo que protege, verdade escondida, segredo, útero.
Cálice: Destino, grande quantidade, opulência, relacionamentos, comungar da mesma crença, em termos cósmicos de onde flui a energia vital inextinguível.

Canguru: Maternidade, força, velocidade, combatividade.
Cão: Amizade, proteção, provocam diminuição da ansiedade.
Capacete: Poder, defesa, potência, inatacável.

Carvalho: Força, virilidade, perseverança, grande poder de relacionamento, proteção, vitória.

Cavalo: Elevada autoconfiança. Velocidade, decisão, independência. É o símbolo dos gerentes e diretores.

Chama: Regeneração, purificação, renascimento, sexualidade, expansão da consciência, divindade, um dos quatro elementos primordiais, fé, defesa, luz.
Chapéu: Poder, autoridade, ideia, pensamento, valor.
Charuto: sexualidade, virilidade, poder, potência.
Chifre: Força, poder, virilidade, fertilidade, masculino, atividade.
Circulo: Unidade, sexualidade, absoluto, divindade, perfeição, iluminação, infinito, proteção, alma.

Colmeia: Expressivo, indústria, trabalho, organização, produção.
Conchas: Feminilidade, geração, órgão sexual feminino, símbolo fálico, fertilidade, nascimento.

Cornucópia: Chifre, opulência, abastança, fálico.
Coroa: Poder, autoridade moral, honestidade, honra, vitória, respeitabilidade.
Corvo: Inteligência, predador.

Cristal: Pureza, transparência, clareza, arquivo de conhecimento, união.
Crocodilo: Poder, paciência, determinação, assimilação
Cuia: Símbolo fálico, receber, permanência.
Dado: Sorte, imprevisibilidade, fortuna, destino.
Escada: Ascensão espiritual ou descida ao inconsciente.

Escudo: Defesa, amparo, auxílio, proteção.
Esfera: Universo, totalidade, terra, excelência, primor, completo.
Espada: Força, coragem, poder, fálico, decisão, separação, auto-estima, autoconfiança.

Espelho: Saber, autoconhecimento, consciência, imaginação, criatividade, magia.

Estrela: Sorte, aspiração, destino, divindade, humanidade, pontos cardeais, cooperação.
Faca: Poder masculino, decisão, afastar, defender, decidir.
Fadas: agradável, segurança.

Ferradura: Ligada ao cavalo representa boa sorte e auto-confiança.
Ferro: Durabilidade, força, robustez, inexorável, implacável, inflexível.
Flecha: Poder vital, força, decisão, intenção, fálico, dinamismo.
Flores: Sucesso, harmonia, prosperidade, calma, paz, relaxamento, possibilidades.

Floresta: A vida da pessoa, a mente consciente e inconsciente, vida, sociabilidade.
Fonte: Inconsciente, geração da vida, retorno, abundância, conhecimento, inicio e vida.

Fruta: Maturidade, realização, desenvolvimento, vida, abundância, prosperidade, sucesso.
Garfo: Alimentação, devorar, poder.
Gatos: Independência, intuição, auto-estima.

Geladeira: segurança, reserva de alimentos.
Golfinhos: Sociável, coragem, inteligência, movimento, alegria de viver. Ideal para lugares de reuniões, festas, etc. Não colocar no local de trabalho.

Descrição: https://1.bp.blogspot.com/-FLvBS-HDEm0/WPTF8QyUhaI/AAAAAAAAjmI/94uqmODqAQ8HD1Kl-3S1eO6mElaqNeanwCLcB/s320/2014%2B-%2B1%2B%25282%2529.jpg

Grão: Abundância, riqueza, prosperidade, possibilidade, morte e vida, semente.

Hera: Amizade, fidelidade, sensualidade, feminilidade, crescimento, abundância.
Herói: aquele que dá segurança, conforto, controle, sobrevive, comanda, vivo, governa.

Íris: Espelho, janela, abertura, possibilidade, potencial, verdade.
Jardim: Lugar ideal, agradável, imaginação, feminilidade, descanso, relaxamento, esperança, realização, criatividade.

Joias: Poder, riqueza, conhecimento, tesouro, realeza, nobreza.
Lago: Inconsciente, magia, feminilidade, abertura, profundidade.
Lagarto: Menos poderoso que crocodilo.

Lâmpada: Luz, sabedoria, previsão, inteligência, prudência, ligado ao divino, espiritualidade, escolha, conhecimento.
Lança: Poder, fálico, masculino, direção, decisão, coragem.
Leque: Proteção, nobreza, conjunto.
Leopardo: Ação, determinação, rapidez, altivez, força, fertilidade.
Leste: Onde o sol nasce, despertar, renascimento, novas oportunidades, vida.

Limão: Vida, pureza, proteção, incisivo, penetrante, cortante, defesa, limpeza.
Lírio: Luz, fálico, prosperidade, vida e morte.

Livro: Totalidade, Ego, conhecimento, poder, conjunto, regra, destino, lei, possibilidade, fechamento, abertura, auto-estima.
Lontra: Guia, esperteza, rapidez, vida, feminilidade, felicidade, distração, prazer.

Lótus: Espiritualidade, pureza, vida, totalidade, renascimento, criação, harmonia, desenvolvimento, pureza, tranquilidade, ascensão.
Lua: Fertilidade, sexualidade, feminilidade, transição, mudança, poder, inconsciente, fecundidade, receptação, suavidade.

Luta: sexualidade, sadismo, virilidade, trajes, grande atração sobre o público feminino (fêmeas admiram o macho alpha).
Luva: Direito, nobreza, realeza, pureza, defesa, poder.
Maçã: Fertilidade, sabor, mundo, escolha, conhecimento, afeto.
Machado: Força, poder, decisão, abertura, culto, justiça, separação.
Mãe: amor, filhos, gratidão, recompensa, sexualidade.
Martelo: Poder, força, decisão, razão, modelagem.

Milho: Prosperidade, riqueza, crescimento, abastança.
Montanhas, vales e nuvens: provoca um maior relacionamento entre as pessoas. Firmeza, durabilidade. Ascensão espiritual, impassibilidade, esconderijo, realização, revelação, ideal. Ótimo para comércio, restaurantes, etc.

Navio: Criatividade, aventura, alegria, coragem, proteção, mental, adaptação.

Nuvem: Relaxamento, feminilidade, fecundidade, transformação.
Obelisco: Culto, poder, fálico, direção, ligação.

Olho: Espírito, visão, atividade, futuro, visão interior, divindade, visão ampla, percepção, vigilância, onipresença, sabedoria, penetração, magia, proteção.
Orelha: Comunicação, lembrança, memória, percepção, inspiração, sabedoria, escolha, fálico.

Orquídea: Sorte, riqueza, proteção, suntuoso, luxo, brilho.
Ouro: inteligência, luz, eternidade, perfeição, conhecimento, purificação, prosperidade e riqueza.
Ovo: Fecundidade, sexualidade, vida, procriação, totalidade, inicio, nascimento, abundância, possibilidade, potencial, perfeição.

Palavras: dependendo do significado das palavras teremos a resposta fisiológica.
Palmeira: Vitória, eternidade, flexibilidade, vida, alegria, paz.
Pantera: Ação, volúpia, sensualidade, auto-estima.
Pássaro: Denota a personalidade da pessoa. Alma, imortalidade, destino, força vital, evolução, criatividade.

Pé: Vontade, avançar, tomar conta, vencer, fálico, humildade, movimentação.
Pedra: Eterno, imutável, força concentrada, proteção.
Pena: Poder, asas, posição social, ágil, delgado, veracidade, gracioso, tênue, ligeiro, suave, delicado.
Pilar: Solidez, força, sustentação, firmeza, fálico.


Descrição: https://1.bp.blogspot.com/-2wTsS7y_w0w/WPTGEATOsII/AAAAAAAAjmM/aiviJvMPkEw90jDLNSwx9x8gdHTTiP3vACLcB/s320/10805605_576581732488255_3039910378007627472_n%2B%25281%2529.jpg
 

Pinha: Fertilidade, felicidade, fortuna.
Pinheiro: Fertilidade, vida, energia, crescimento.
Plantas: Unidade, sociabilidade, transmutação, vida, mudança.
Portão: Passagem, segredo oculto, proibição, convite e revelação.
Puma: Velocidade, força, auto-estima, sutil, trabalha só.

Quadrado: Matéria, terrestre, humano, realidade.
Raposa: Transformação, dissimulação, esperteza, sábia.
Rede: Contato com o inconsciente, recolher, apanhar, pescar, laço, engenho, artifício, logro, embuste, estratagema, alçapão.
Relva: Humildade, paz, obediência, subordinação, dependência, docilidade.

Remo: Ação, decisão, flexibilidade, fálico, direção.
Rombo: Sexual, fálico.
Rosa: Amor, simpatia, romance, alívio, ativa o chakra cardíaco, segredo, complexidade.
Roupa: auto-aprovação, auto-estima.

Rua: Novas experiências, contatos, vivência, vida.
Sabão: Trabalho, dedicação.
Sal: Força, proteção, purificação, firme.
Semente: grão, vida e morte, fertilidade, crescimento, prosperidade.
Sempre-viva: Proteção, vida, prosperidade, crescimento, eternidade.

Serpente: Proteção, alma, mudança, fálico, energia, vida, libido, inteligência, auto-renovação, universo.
Sexo: todo tipo de associação entre sexo e um produto criará uma resposta fisiológica em relação ao produto. Significa poder e força no caso masculino e receptividade no feminino
Sino: Chamado, provoca ansiedade.

Sol: Luz, inteligência, vida, fertilidade, ressurreição, calor, justiça, poder.
Tatuagem: virilidade, rebeldia, vivência, potência, virilidade, força.
Tempestade: transmutação, mudança, intervenção, limpeza.
Terra: Mãe, útero, vida, alimentação, equilíbrio.

Tigela: Sexual, fálico, recepção, permanência.
Tigre: Força, ferocidade, protetor, esforço, provoca ação, efeito muito forte. Também não deve ser usado sem critério.
Tornozelo: Decisão, encruzilhada, vital.

Triângulo: Poder, luz, magia, força, sabedoria, beleza, divindade.
Trono: Grandeza, glória, poder, sabedoria, autoridade.
Unicórnio: Poder, fálico, transparência, sinceridade, cura.
Urso: Poder, ação inconsciente, força, resistente, determinado, firme.
Uvas: Abundância, vida, renascimento, conhecimento, prosperidade, alegria.

Vela: Luz, sexualidade, proteção, pedido, orientação, fé.
Vinho: sociabilidade, raiz, terra, lar.
Vulcão: prosperidade, crescimento, morte e renascimento, ciclo.

Fonte original:
http://heliocouto.blogspot.com.br/

Fontes divulgadoras:
Ana Lucia Santana 

Dharmadhannya
Psicoterapeuta Transpessoal
http://dharmadhannyael.blogspot.com.br/2017/04/arquetipo-e-lei-da-atracao.html#more

 Rayom Ra
     http://arcadeouro.blogspot.com.br