terça-feira, 26 de dezembro de 2017

A Revolução do 8 (revisto)

Imagem relacionada


                                           
  Imaginemos o 8 na vida brasileira, não meramente como um símbolo presente na escrita algébrica que aprendemos da matemática ensinada em nossas escolas. 

  Não assim tão simplesmente. Mas peguemos uma pitada aqui e ali das noções gnósticas tecidas no inconsciente das massas e coloquemos nele, no algarismo 8, uma noção brasileira e outra geral.

  Abstração, analogia, embriologia, cognição e tudo mais do espaço tempo da literatura esotérica não serão evocados de maneira técnica aprofundada, porque não é o caso. A ideia baseia-se num contexto bastante aberto. Não será inútil aos ateus e céticos, aos agnósticos preguiçosos, aos religiosos fanatizados e aos que remam contra o rio das águas limpas se assim desejarem entender pela clareza dos fatos calcados numa realidade atual.

  Então, entremos logo no cerne e objetivo dessa mensagem, em algo de impossível negação e visibilidade, que é a condução por inteiro de nosso sistema social que está um lixo podre, super repugnante e vergonhoso. Tudo isso já vem atrelado à história dos nossos governos desde o Brasil colônia – das capitanias hereditárias – esta triste história construída por assaltos a propriedades e a direitos alheios, incluindo, e muito, aos indígenas, tomados à força pelos poderes portugueses, aviltados nas raízes de suas culturas, escravizados e assassinados em massa. E também pelas consequentes benesses distribuídas a poucas e privilegiadas famílias, que rapidamente enriqueceram, tornando-se verdadeiros suseranos feudais; aquele sistema cruel, aquela coisa banida da Europa e reimplantada no Brasil e que, provavelmente, algumas daquelas famílias, por isso, continuam abastadas e latifundiárias. A mão escrava do negro, aviltado em sua raça e cultura tal como os nativos indígenas, foi-lhes a mola propulsora para suas malditas riquezas.

  A par disso, nossa pátria de flora e fauna riquíssimas, ambicionada no mundo inteiro, com vida natural plena de energia saudável e curativa veio sendo doada de pouco em pouco a poderes estrangeiros, a troco de corrupção de homens dos governos republicanos enganadores do povo, sentados em poltronas macias de gabinetes confortáveis. Antes, os imperialistas portugueses como donos da casa, já nos tinham levado toneladas em ouro e prata, e tudo mais que puderam de nossos produtos naturais.

  Essa corrupção continuou feroz e cruel até agora. Somos ainda enganados todos os dias pelos poderes que nos vendem ao estrangeiro e ao empresariado brasileiro. Formaram-se redes abrangentes, entrelaçadas com nós fortíssimos entre empresários de todos os ramos e homens do governo, entre os diversos departamentos e ministérios, onde os inescrupulosos e diabólicos tomados da malignidade e ganância se unem não mais à sombra, em ambientes fechados, mas abertamente, à luz do dia, a qualquer hora.

  Nossa sociedade é humilhada pelos três poderes, insultada e calada à força por sentenças absurdas e bizarras do judiciário, por leis fabricadas para interesses de minorias influentes e por medidas caóticas contra o povo, enquanto eles, os três poderes, celebram suas vaidades, elitismos, generosos salários e não menos generosos benefícios garantidos por fisiologismos revoltantes, que lhes aumentam os direitos – e, principalmente, pela corrupção que lhes garante muito mais em suas contas bancárias.

  Não são todos os seus representantes que se incluem na corrupção direta, sabemos disso, mas também nunca reclamam de nada que o corporativismo lhes dá, não se negam em receber as excelentes mordomias que nunca os trabalhadores de outros segmentos da sociedade terão, e continuam a usufruir de tudo tranquilamente. São tantos os violadores diretamente ligados com a enorme e inacreditável máquina da corrupção que nos deixam abismados. E os principais mandatários da nação – os presidentes dessa república humilhada – unem-se a esse mecanismo destrutivo de uma nação nascida para trazer ao mundo um brilho próprio e indevassável, que ofuscaria as mazelas e crimes de outros continentes de tantos milênios de ódios, de ferozes revoluções e inexplicáveis guerras fratricidas.

  No entanto, essa década que rapidamente se esvai, passou a se caracterizar por receber energias cósmicas que forçam o desvelamento no mundo inteiro de segredos guardados a sete chaves por governos, religiões, núcleos sociais e famílias, e que desmascaram a mentira e a hipocrisia de homens injustos e hipocritamente austeros. Essa energia logicamente nos atinge e vem começar uma revolução em nossa adulterada história, ao abrir e escancarar os males dos poderes aqui vigentes por séculos. Pois muito do que esteve guardado e oculto de mal e ignominioso na história brasileira vem sendo tratado abertamente. O povo, neste instante, começa a conhecer aquilo que esteve por tanto tempo soterrado nos porões da mentira, em baús lacrados e intocáveis. Famílias e governantes corruptos transformam-se agora em vitrines frágeis através das quais se é possível observar quantidades de seus crimes e encobrimentos de mentiras.  Está aberta a caixa de Pandora.

  Assim, as negras páginas encobertadoras de nossa fraudada história começam a ser trocadas, dando lugar às luzes das verdades antes sufocadas. Não tudo ainda, pois há muito mais a desfraldar, porém, ao curso de um processo irrefreável a história desvelada virá se constituir, cada vez mais, numa até então insondável revolução mental. Essa revolução mental, agora em seus preâmbulos, já sobe do popular às elites mais poderosas, através de homens honestos da lei e da verdadeira justiça; já alcança e mostra abertamente quem são os atuais e insensíveis vendilhões traidores do povo, que nos vem roubando ano após ano. Essa ação leva a eles, os rapinadores, grandes temores às suas próprias e apodrecidas almas, pois jamais imaginaram tamanho acontecimento. E correm feito baratas tontas.

  Claro que os déspotas e safardanas se agarram ao poder em desespero, não nos enganemos tão facilmente. Um presidente da república, impopular e indesejável – que substitui outros tão ruins quanto ele e vendilhões da nação – toma medidas críticas vergonhosas, convencendo, contemplando e locupletando, através de sua própria e pessoal ideologia, com vultosos favores monetários, aos partidários e opositores moralmente frágeis em detrimento de apelos e revolta popular - uma síndrome de idênticas proporções e consequências das que já encaminharam homens e mulheres de impérios faustosos ou falidos às guilhotinas, e, em recentes ditaduras ao cadafalso político ou ao linchamento nas ruas pelo povo.

  Mas que tem isso a ver com o algarismo 8? Bem, o 8 tem muitas interpretações em diversas dimensões da vida da personalidade e da alma, mas também da vida planetária. Esse símbolo aqui se insere numa analogia simples para um raciocínio simples de significado gnóstico para predições amplas e transcendentes. A parte de baixo do 8 (0) representa para a humanidade um longo ciclo de sofrimentos desde um continente chamado Atlântida, quando de suas iniciais destruições, em que foi fragmentado. O continente, hoje das Américas, que se formou pelo desligamento do restante da Atlântida, manteve-se oculto e inacessível por terra. Naqueles tempos catastróficos milhões de almas decaíram e muitos outros milhões foram trazidos para existência terrena. Daí, outra etapa na vida planetária se iniciou e prosseguiu por milênios, ainda que a dualidade bem e mal deixasse jamais de existir e o mal viesse de tempos em tempos novamente arrastar aos infernos do ser incontável número de almas.

  Tudo no sistema solar e particularmente em nosso planeta está ligado e condicionado aos ditames de leis que somente Mestres hierárquicos de graus superiores têm conhecimento e sabem como nelas se inserir em certas perspectivas emergentes. Mas há leis cósmicas que independem de quaisquer outros fatores, não podendo ser contidas nos seus efeitos maiores, quer em nosso subuniverso, nossa galáxia ou sistema solar. Nesse instante, conforme já explicado, desencadeia-se a força de uma dessas leis cíclicas irrefreáveis trazendo com ela as muitas influências e efeitos que de um lado destruirão aquilo que não avançou em suas histórias de vida e por outro lado renovarão sobre todas as coisas. Uns chamam a isso de Era de Aquário. Sobretudo, trata-se da manifestação de uma lei global, universal e cósmica, que transcende a todos os universos e subuniversos criados pelo Deus Todo-Poderoso.

  Essa manifestação cósmica adentrou nosso sistema solar ligada ao alvorecer da Era de Aquário prevista nas cartas astrológicas e embora essa Era ainda não esteja propriamente atuante com toda a sua potencialidade, a ação cósmica de que tratamos, obediente aos princípios do ritmo universal de ação-reação-transformação, já causa enormes transtornos e desconfortos às submersas diretrizes da evolução da matéria e, principalmente, de almas. A renovação é imprescindível para que as vidas de todos os reinos, sob os efeitos dessa lei, possam avançar nos caminhos de novas aquisições.  Nos muitos milhões de homens de pouca ou nenhuma espiritualidade, e assim opacos, isso já se revela pela negação total aos princípios ensinados pelos mentores espirituais de todos os tempos. Em contrapartida, nas almas mais lúcidas e de ações correlatas com a lei da harmonia entre os contrários, a energia eleva seus teores atômicos e celulares tornando-as isentas de males destrutivos e irreparáveis neste ainda breve tempo de transição.

  Uma das características dessa manifestação cósmica à ação da Lei, conforme já destacamos, é desnudar todas as coisas que se acham guardadas. Porém, essa ação revela-se com especial ênfase no íntimo de egos sensíveis inclinados a uma renovação espiritual, abrindo preciosas vias para a liberação de opressoras energias que ali se acham retidas desde vidas passadas. Portanto, nesse aspecto é uma lei progressista com efeitos renovadores. No oriente, essa Lei na sua total ação exercida sobre vidas e matéria, diz-se que é Shiva, o destruidor. No ocidente é a outra face do Cristo que exerce o mesmo poder destruidor e tal como exercido por Shiva, vem e atua para fins renovadores e novos crescimentos. Opostamente, nos muitos milhões de egos presos unicamente à materialidade escura essa energia, ao concentrar sua natural potência, os torna mais ainda cegos à luz. Essa é uma das razões de tanta e crescente violência e mortandade entre os homens.

  Portanto, numa grande proporção, os maus, os adernados à vida comum e simples, por própria escolha, os impolutos amantes do egocentrismo, os cruéis e avessos à igualdade entre todas as pessoas, os assassinos, os empedernidos mercenários, os corruptos e outros recalcitrantes são, nesses ligeiros exemplos, os que mais acumularão os efeitos negativos dessa lei, não importando em nada o quanto detenham de conhecimentos terrenos, de desenvolvimento intelectual ou de consciente aplicação da tecnologia científica. Não é questão unicamente ética, intelectual ou cultural segundo nossas falidas instituições e professores de visões míopes, presos à fútil mídia mundial, controladora de sistemas educacionais e da cultura acadêmica mentirosa. Mas sim, na sua ação, afeta de vários modos e gravames aos que estejam desprovidos da consciência interior, despidos de valores da alma, obscurecidos pelas paixões materiais, escravizados assim pelo egocentrismo doentio.

  Desejamos lembrar aos leitores do seguinte:

  Não somos nós quem faz abordagens sobre fatos não admitidos por muitos e recriminados, que aparenta discriminar valores e pessoas ou as estaria julgando, mas são os mentores da humanidade que ainda alertam dos efeitos a se precipitarem sobre todas as coisas planetárias, por decorrência dos valores inerentes aos próprios fatos e seus autores. Somente estamos reproduzindo aqui, nessa visão e ângulo, um pouco dos princípios contidos na lei de causa e efeito que nos permitem conotar livremente e sem dogmatismos sobre alguns desdobramentos.

  Então, a humanidade como um todo e naturalmente o Brasil, galgaram a parte inferior do 8 em várias voltas, estando a se aproximar novamente de seu ápice em tempos agora de colheitas mais amplas e universais. Os que conseguiram apreender valores relativos conscientemente e vivencia-los com equilíbrio, bem como valores absolutos e valores superlativos, terão obtido conhecimento e gamas de sabedoria, podendo avançar para a outra esfera do 8, em condições eletivas, e assim iniciar novo roteiro de voltas nessa esfera superior, providos de novas forças.

  Claro que isso, embora verdadeiro para nós é um criticismo ainda limitado. Haverá muito mais a chegar-nos. Não nos referirmos a análises de algo criptológico; tão pouco tratamos de premissas sustentadas por teoremas ocultistas, voltamos a nos referir. Embora sob forças de um esoterismo, que por sua natureza filosófica oculta segredos, ressaltamos uma visão direta de valores psicológicos algo maiores ou comumente menores, de muita nitidez para todos, e também de acontecimentos macro relacionados à vida planetária.  

  Entretanto, esse criticismo, completamente teórico para uns – que até procuramos entender – essa visão aqui colocada, ata-se a formas e efeitos concretos de um mundo moralmente decadente ante os olhos de todos, e nesse particular o planeta Terra passa por enorme e profunda comoção e provas de fogo. Não é por simples coincidência que essa bagunça veio instalar-se no bojo e íntimo de uma superpopulação mundial que não para nunca de crescer a despeito de guerras entre países, guerras urbanas e seguidos crimes por homens selvagens de organizações criminosas. Mediante tudo isso e pelas causas naturais que simultaneamente se precipitam destruindo coisas e vidas é evidente o desespero inconsciente que toma conta daqueles que não controlam seus instintos. E milhões que se debatem ante os poderes da matéria viciada, agora atuada por essa Lei Cósmica, tornaram-se escravos muito mais obedientes e mais ainda atrelados às sensações grosseiras em seus vários e nocivos teores.

  Portanto, sob os efeitos dessa energia cósmica nossos governantes aqui no Brasil continuarão a se debater mais e mais, a correr daqui para ali, a fazer acordos espúrios na tentativa de salvar seus patrimônios e liberdade bem como suas posições de mando e privilégios pessoais em detrimento dos direitos de todas as demais classes da sociedade brasileira. Porém, para eles é a última volta dos ciclos que pautaram a parte inferior do 8 por muitas Eras. É a queda definitiva deles e de bilhões de seres humanos, nesse tempo cósmico, diretamente para regiões ou dimensões inferiores a fim de, mais tarde, reiniciarem suas escaladas, partindo dessa mesma situação em que se encontram agora, novamente em longos e penosos ciclos de vida material em classes sociais inferiores.

  O ciclo de provação planetária ainda não atingiu seu ápice, continuará em diversas ações, quer geológicas quer diretamente na massa humana. Porém, já é bem clara uma ação destrutiva, no mínimo saneadora em meio a tanta ebulição mundial, para o posterior implemento de uma nova filosofia de vida sã e harmoniosa que tanto aspiramos experimentar. Acreditemos nos homens da lei que aqui estão a trabalhar, enfrentando os poderes audaciosos do despotismo hermetizado. E acreditemos nos outros que virão instruídos e disciplinados para cumprirem esse mesmo papel renovador e que são os instrumentos preparados para derrubar definitivamente os velhos e caquéticos valores de sistemas encruados nos três poderes brasileiros. Eu acredito.


                                                                                  Rayom Ra
                                                           http://arcadeouro.blogspot.com.br
  





 

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Luzes da Sabedoria Divina /Reedição

Imagem relacionada
      Temos sempre acentuado a inequívoca verdade de que os Mestres da Sabedoria fundaram e implantaram religiões. As religiões vêm sendo praticadas desde tempos imemoriais que fogem ao registro da história oficial, que não abrange os anais das civilizações antiquíssimas, por que seus compiladores e organizadores simplesmente não desejam reconhecê-las. Ignoram as narrativas ocultistas, as resenhas baseadas em pergaminhos, sinais e depoimentos de homens e mulheres que estudam a fundo as origens da humanidade, sob as inspirações e orientações de uma Fraternidade de Mestres chamada A Grande Fraternidade Branca Universal.

  A história acadêmica deleita os céticos. Mas suas súmulas, acabam ao final de tudo, por serem em grande parte falsas, por que reúnem as informações tanto de documentos procedentes, como dos omitidos, forjados e dos adulterados pelas ações de opositores da verdade. Seus homens fecham os olhos para os inusitados e até paradoxais achados da “Arqueologia Independente”, para as pistas e conclusões que levam a outro mundo de fatos inabordáveis, uma vez que, por vários motivos, não lhes interessa oficializar mudanças profundas em seus arquivos. Os concludentes relatos e as mais eloquentes provas arqueológicas dos continentes de Lemúria e Atlântida - berços da humanidade e civilizações - trazidas ao claro por pesquisadores sem vínculos governamentais, passam em branco diante de ortodoxos. Pois, ortodoxos continuam a ensinar e a pregar a história linear, construída, numa ponta distante, a partir de hipóteses - algumas absurdas - e teorias com parâmetros controlados.  E noutra ponta, recente e pragmática, com elementos materiais na mais ampla escala, a partir da invenção da escrita, conforme assim declaram.

  Mesmo quando emergiram documentos comprobatórios relatando a presença de um Nazareno, que trouxera mensagem universal, e cujas sábias palavras sobreviveram por mais de dois mil anos, a despeito das intempéries humanas e obstáculos progressivamente levantados, doutos, mediante autoridade, adotando a contraposição, apoiaram-se nos desmentidos e conseguiram alienar os documentos, desprezando-os ao epíteto apócrifo.

  Quem estuda a história oficial e a oculta, ou pelo menos as lê e as compara, que é sensível em mente e coração, nunca duvida da verdadeira história, da vinda recente de Cristo à Terra e de suas anteriores vindas missionárias encarnando sempre sublimes personagens. Quem assim se mantém é um seguidor, seja iletrado ou culto, e um legítimo seguidor sabe de coração e intuição, não se deixando enganar de suas origens humanas, dos anacrônicos relatos de um homo sapiens sapiens jamais definido na sua cronologia, e constantemente em incongruentes mutações físicas.

  Desnecessário voltarmos a argumentar sobre as falsas, remoentes e movediças teorias dos materialistas de Darwin, e de outros teóricos de cérebros saturados com postulados da ciência e com tecnologia moderna, que a eles mesmos enganam sem que desejem libertar-se dos engodos.

  O que nos causa espécie, do mesmo modo, são as reações de certo número de esotéricos a desacreditarem a importância das religiões, como se elas fossem tão somente produtos da veleidade humana. Ora, as religiões vieram de coordenadas ações por homens sábios e luminares, que as estabeleceram nos seus primórdios e as fizeram circunscrever uma órbita em torno do planeta, de cultura a cultura, de civilização a civilização, de milênio a milênio. E esses homens foram justamente os que, em diversas encarnações, incrementaram a sabedoria e estabeleceram as verdades de todas as cabalas, de todos os rituais secretos e de todas as magias. E foram também humanos, homens com pés no chão, pois o Deus Solar e Todo-Poderoso não desceu a Terra em forma etérea e implausível, e com suas mãos viria escrever linha por linha aos ensinamentos ocultos de que os iniciados de todos os graus, hoje, milhões de anos após, deles ainda se beneficiam.

  As religiões, as mitologias e religiões mitológicas, por assim dizer, repercutiram e ainda repercutem imorredouras verdades de antanho em construções esotéricas e exotéricas nos mais necessários modelos e formas, pois os mensageiros iluminados não iriam construir religiões com inverdades, com impossibilidades, sem um objetivo evolucionário e sem os tesouros da sabedoria dos Deuses Solares.

  Deuses foram também homens, e mesmo tendo transcendido os seus carmas e inúmeras outras encarnações, ainda são sementes de um mesmo celeiro, e não poderão se emancipar definitivamente da Roda do Tempo, enquanto todas as demais sementes não brotem para a divina vida. Mesmo os mais iluminados que deixam a Terra para avançar em poderes, não se distanciam em definitivo do quase infinito exército de Mônadas, ou Espíritos Puros, como o Deus Solar não pode se distanciar dessa mesma Criação onde Sua própria Imagem e Vida ali se encontram imanentes. E necessitarão voltar para os seus, mesmo da mais longínqua das dimensões do “não tempo” onde se encontrem, retornando para o espaço-tempo enquanto aqui estivermos.

  Esotéricos de fato e direito, aceitos nos diversos escalões da Loja Branca, mesmo nas mais inferiores posições, não desmentem as religiões estabelecidas pela Fraternidade, ou estarão desmentindo a si próprios e a seus corolários duramente edificados. Sabem disto muito bem. É igual verdade que certos homens sucessores dos sábios no corpo sagrado das religiões, por ignorância ou por estarem dominados pelas mentes opositoras e escravistas, tergiversam dos credos, que são temporais; dos postulados, sutras, aforismos, livros sagrados e evangelhos, que são atemporais, e buscam aprisionar consciências, conseguindo algum resultado. Mas o cerne das religiões, trabalhado por homens iluminados para homens necessitados, continua intocado, em que pese as indevidas inserções.

  E religiões não podem ser penalizadas pelos atos dissonantes dos maus religiosos, como o esoterismo não pode ser penalizado pelos desatentos seguidores ainda na Câmara da Ignorância, ou na Câmara da Provação, pouco reflexivos, que ainda não puseram os pés na senda real. Se esses últimos, os desatentos, não seguirem alguns dos mais importantes preceitos eletivos aos religiosos, nos seus procedimentos internos e externos de seus grupos ou escolas, no seu cotidiano familiar e em suas vidas em sociedade, não firmarão valores, não avançarão de fato no caminho interno, e não desfrutarão da sabedoria iniciática dos Irmãos Maiores. Iludir-se-ão sempre, e na ilusão assim permanecerão. E nestes casos, o religioso sincero e sensível, obreiro e desinteressado, caminhará sempre.

  Nesta preciosa coletânea elaborada pelo Swami Rajeswarananda é possível comparar algumas das lições de cada religião e filosofia de cunho devocional, com as demais por ele ordenadas, embora cada uma detenha suas próprias figuras e formatos, segundo as épocas de seus surgimentos, com suas visões, disciplinas e rigores. Não trata aqui o Swami, especialmente, dos aspectos internos ou esotéricos das religiões, embora haja algo do esoterismo em um número de aforismos selecionados. Esta parte, em maior escala, sempre esteve afeta no oriente a reconhecidos mestres, santos e gurus, e nas demais latitudes aos iniciados, sacerdotes e homens especiais que representaram suas colunas, e obraram tanto nas esferas externas e visíveis como no oculto.

  Embora não se prenda a isto, é perfeitamente possível aqui notar-se que a filosofia religiosa apresentada como um todo popular, volta-se muito mais para atos de devoção ao Criador do mundo, à fé, aos exercícios externos dos hábitos controladores da mente e do corpo, aos novos hábitos a serem cultivados, às exaltações de atitudes morais, e ao respeito ao ser humano como um irmão. E em se comparando seus conteúdos, encontramos em essência, traços e semelhanças com os ensinados em praticamente todas as religiões. (Rayom Ra)

1. HINDUÍSMO

1. A verdade é uma, os Sábios chamam-na de muitas. Brahman ou o Absoluto é a única Realidade. Este mundo é irreal. Jiva ou alma individual é idêntica a Brahman.
2. O conhecedor de Brahman converte-se em Brahman.
3. Não há salvação sem um conhecimento imperecível
4. A Karma Yoga, ou ação desinteressada, purifica o coração. Upasana, ou devoção, remove a oscilação da mente. Jnana, ou conhecimento, remove o véu da ignorância.
5. OM é o símbolo de Brahman.
6. Um Jivanmukta, ou sábio liberto, está sempre em paz e bem-aventurança. Tem uma visão equânime e uma mente equilibrada.
7. Três coisas são muito difíceis de obter. O nascimento de um homem (Manushyatwam), desejo de liberação (Mamukshutwam) e a companhia de grandes almas (Maha Purisha Sanga)
8. O universo é a manifestação do Senhor.
9. Assim como um fragmento de sal não possui interior nem exterior, e nada mais é do que sabor, assim, também, este Atman, ou Alma, não tem interior nem exterior, e nada mais é do que conhecimento.
10. Sem a graça do Senhor não se pode obter o conhecimento do Eterno.
11. A conquista da mente é a conquista do mundo.
12. Donde viemos? Para onde iremos? Estes são os problemas da vida.
13. Não é por meio de ações, da estirpe e da riqueza, mas só por meio da renúncia que a imortalidade pode ser alcançada.
14. Quando nada mais pode ser visto, ouvido ou conhecido é que nos defrontamos com o Infinito Brahman.
15. Inofensividade, fidelidade, libertação do roubo, da luxúria, da raiva, da ganância, procurando ser agradável e benéfica a todas as criaturas....este é o dever comum de todas as castas.
16. Quando as mulheres são honorificadas os deuses ficam satisfeitos, mas, quando não o são, nenhum rito sagrado produz frutos.
17. Não há maior virtude do que a fidelidade, nem maior crime do que a falsidade.
18. Só a verdade conquista e não a falsidade.
19. Da, Da, Da (Damayata, Datta, Dayadwam). Sede submisso. Dai. Sede misericordioso.
20. Senhor! Sois a mulher. Sois o homem. Sois a mocidade. Sois a donzela. Sois o velho vacilante. Nascestes com o Teu rosto voltado para toda a parte. Sois a abelha negro azulada. Sois o papagaio verde com olhos vermelhos. Sois a nuvem, o trovão, as estações, os mares. Sois sem começo por que sois infinito. Sois donde todas as palavras nascem.

2. CRISTIANISMO

1. Aquele que olhar uma mulher com olho cobiçoso, já com ela cometeu adultério em seu coração.
2. Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por Mim.
3. A voz do povo é a voz de Deus.
4. Vigiai e orai para não cairdes em tentação. O Espírito é efetivamente forte, mas a carne é fraca.
5. O que o homem semeia ele também colherá.
6. Não pequeis mais.
7. Um pecado traz o outro.
8. A caridade apaga uma multidão de pecados; não deixai que tua mão direita saiba o que a mão esquerda deu.
9. A medida do nosso sacrifício é a medida do nosso amor.
10. Bem-venturados são aqueles que têm fome e sede de justiça por que serão saciados.
11. As boas ações são a melhor prece.
12. Vosso Pai sabe de que coisas necessitais, antes de a pedirdes.
13. A paz de Deus, que ultrapassa o entendimento, permanecerá em vossos corações.
14. Ama a teu próximo como a ti mesmo.
15. Não penses no amanhã, pois Ele pensará em todas as coisas por Si mesmo.
16. É melhor um grama de piedade do que um quilo de ouro para a igreja.
17. Quem não ama, não conhece Deus, pois Deus é amor.
18. Quem não ama o seu irmão, a quem vê, como poderá amar a Deus, a quem não vê? Ele nos deu como mandamento que quem ama a Deus ama também a seu irmão.
19. Deus é amor, e quem vive em amor vive em Deus e Deus nele vive.
20. Pois Nele (Deus) vivemos, nos movemos e temos o nosso ser, pois também somos o Seu produto.
21. Quem pretender salvar a sua vida a perderá; quem por mim perder a suya vida a encontrará. Que ganhará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua própria alma? Ou o que dará o homem em troca de sua alma?
22. Teme a vida, mas não teme a morte;
23. Venham a mim todos os que possuem pesados fardos, e dar-vos-ei alívio.
24. Vejam, o Reino de Deus está dentro de vós.
25. Conhece a ti mesmo e, depois, o teu semelhante.
26. O céu ou o inferno estão em teu coração.
27. Mais forte do que uma pedra é o coração de um homem mundano.
28. Uma boa consciência é a voz de Deus.

3. ISLAMISMO

1. A prece nos leva até a metade do caminho para Allah;  o jejum nos leva até a porta do Seu palácio; a caridade nos dá a permissão para entrar.
2. Não engana que não serás enganado.
3. Não olhes uma mulher após a outra, pois, na verdade, o primeiro olhar ´pe desculpável, mas ou outro é ilegal.
4. O mundo e todas as suas coisas são valiosos; mais valioso do que tudo é uma mulher virtuosa
5. Não há necessidade de outro rosário do que aquele cujo fio vital é forte como as contas do amor, serviço, caridade, e renúncia.
6. Retidão nãao é voltar o rosto para o leste ou para o oeste. Reto é aquele que acredita em Deus, até seu último dia, nos anjos, no Livro e nos profetas; aquele que faz caridade aos pobres e é constante na oração.
7. A Allah pertence o reino dos céus e da terra. Ele é o senhor da vida e da morte. Além de Allah não tendes amigo nem protetor
8. Perdoa a teu servo setenta vezes por dia.
9. Não sirvas a ninguém senão a Deus. Dispensa bondade a teus pais, parentes, órfãos e aos pobres. Sede constante em orar. Dai esmola.
10. Deus é o primeiro e o último, o visível e o oculto. Ele sabe tudo. Foi ele que em seis dias criou o céu e a terra e, depois, ascendeu ao Seu trono. Onde estiverdes Ele está contigo. Ele vê todas as tuas ações.
11. O teu Deus é um só Deus, não há outro Deus senão Ele, o Misericordioso, o Compassivo.
12. Deus é a luz do céu e da terra. Sua luz é um nicho onde existe uma lâmpada, a lâmpada está num vidro e o vidro é como se fosse uma estrela cintilante.
13. Deus é que fez a noite para que possais repousar e o dia para trabalhar. na verdade, Deus é o Senhor da Graça para os homens, mas a sua maioria não Lhe agradece.
14. Na verdade, nós somos deuses e, na verdade, a ele retornamos.
15. Fazei o bem, por que Deus ama aqueles que fazem o bem.

4. ZOROASTRISMO

1. Sois impugnável, Ahura Mazda, agora e sempre! Sois Ser transcendente, fixo entre as coisas móveis, imutável entre as múltiplas mudanças.
2. Supremo é o Senhor, o inalterável e imutável, enquanto que, em toda a parte, tudo cresce para fenecer, fortalece para enfraquecer e nasce só para morrer.
3. Sois a Luz, Ahura Mazda! Onde estás a Luz está. Vazio de Ti é a escuridão. Oculto para todos, a tudo Tu vês. Nada está oculto para ti!
4. O Grande Um não é um mero espectador do mundo. Ele criou. Ele é imanente e o homem pode entrar em íntima relação com Ele.
5. Ele é todo-penetrante. Não há concebível lugara para onde Ele não está. Os olhos, ouvidos, nariz e a boca são o que estão mais próximos do rosto, mas Ele ainda mais próximo está.
6. Ele nada mais é dop que um mesmo Deus, mas os homens Lhe dão muitos nomes.
7. Não fiqueis presunçosos por vossas grandes ligações, família e raça. No final, dependereis somente das vossas próprias ações.
8. A invisível e enganadora Astivihad (Morte) chega para todos. Ela não aceita cumprimentos nem suborno. Não respeita a ninguém e tudo destrói implacavelmente.
9. Não formeis desejos cobiçosos, pois o demônio da insaciabilidade aprisionar-te-á transformando-te num cego para a beleza e pureza do mundo, tornando o espírito impercebível.
10. A carne, com suas inumeráveis formas e cores, divide e separa o homem do homem. Mas o espírito é um e o mesmo em tudo.
11. Seja laborioso e moderado e come com teu trabalho reghularf. Oferece uma parte de tuas coisas aos necessitados e para o bem.
12. A primeira perfeição são os pensamentos. A segunda são as boas palavras e a terceira as boas ações. Viver na falsidade é pior do que a morte.
13. As três maiores obrigações do homem são amar um inimigo e convertê-lo num amigo, tornar honesto o desonesto e instruir um ignorante.
14. Preparai o coração, a mente, as mãos e os pés para estarem sempre prontos a fazer o bem e cometer ações legais.
15. Que todos os homens pratiquem estes cindo bons trabalhos, que são, a liberalidade, fidelidade, gratidão, o contentamento em promover o bem e tornar-se um amigo de todos.
16. Uma boa natureza é aquela que nunca faz aos outros aquilo que não é bom para si própria. Não façais aos outros aquilo que não gostarieis que vos fosse feito.
17. A pobreza com honestidade é melhor que a opulência que foi adquirida dos outros.
18. A maior coisa, o maior bem para o homem, nesta vida, é a Pureza. Atingirá o mundo celestial aquele que procurou esta Pureza por meio de bons pensamentos, palavras e obras.
19. A honradez é a melhor aquisição do homem, a maior riqueza do mundo. O mundo nada mais é do que pó, mas a honradez nunca termina por que é imortal.
20. A Essência da Religião é a Verdade, a essência da Lei é a virtude.
21. Não vos enamoreis do respeito e da reverência. Afastai-os. Prejudicam a Vida Espiritual.
22. A saúde é verdadeira fortuna. A sabedoria é o verdadeiro ouro e diamante. O contentamento constitui verdadeira riqueza. A fé, a virtude, a piedade e a honestidade são os maiores tesouros do homem.
23. Não pecar é melhor que o arrependimento, castigo e renunciação do pecado.
24. Nada ganhou quem não ganhou sua alma. A sabedoria que não é acompanhada pela bondade não é sabedoria.
25. A verdade não conhece fronteiras raciais ou geográficas. A verdade é a mesma para todos. A verdade sempre triunfa e conquista a falsidade. A verdade cega a mentira, assim como o deslumbrante sol cega a coruja.

5. JUDAÍSMO

1. Por três coisas o caráter do homem é conhecido - pela bebida, pela riqueza e por sua raiva.
2. Seja forte como um leopardo, repentino como uma águia, lépido como uma gazela e bravo como um leão para cumprir a vontade de teu Pai que está no céu.
3. Mais carne, mais vermes; mais riqueza, mais cuidado; mais mulheres, mais fetiçaria; mais criadas, mais licenciosidade; mais criados, mais roubos; mais Facho, mais vida; mais assiduidade, mais sabedoria; mais conselho, mais compreensão; mais caridade, mais paz.
4. Dá pouco quem dá muito de má vontade; dá muito quem dá pouco com um sorriso.
5. Quem dá nunca deve lembrar; quem recebe nunca deve esquecer.
6. O melhor comércio é com Deus.
7. Teme a Deus e observa os Seus mandamentos, pois este é todo o dever do homem. Deus julgará cada ato, cada coisa secreta, seja ela boa ou má.
8. O rico traz o seu Deus no bolso; o pobre em seu coração.
9. Toda a palavra de Deus é boa.
10. A quem dá um passo para Deus, Deus dá dois passos para ele.
11. Deus dá o remédio antes da doença.
12. Uma hora de arrependimento e boas ações neste mundo é mais do que toda a vida do mundo futuro. Uma hora de bem-aventurança no outro mu7ndo é mais do que toda a vida deste mundo.
13. Seja o primeiro a acolher a todos.
14. Aquele que nega o seu crime duplica-o.
15. Escuta com rapidez. Qua a tua vida seja sincera.
16. Responde sempre com paciência.
17. O melhor pregador é o coração, o melhor mestre é o tempo; o melhor livro é o mundo; o melhor amigo é Deus.
18. A impureza no começo é como a teia de aranha; no fim é como uma corda de carroça.
19. Herói é quem sempre faz do inimigo um amigo.
20. Os sofrimentos são caminhos de vida. Os sofrimentos harmonizam mais que o sacrifício.
21. Acalma-te e sabe que Eu Sou Deus.
22. O corpo é a bainha da alma.
23. Pesa tuas palavras numa balança e põe um porta com tranca na boca.

6. BUDISMO

1. Abandona o que está na frente, o que está atrás, o que está no meio, quando atravessardes para a outra margem da existência. Se tua mente é perfeitamente livre, não estarás mais sujeito ao nascimento e à velhice.
2. Chamo de verdadeiro Brahmana aquele que cortou todos os grilhões, que não anseia pelo prazer, que é independente e não vacila.
3. Não fira ninguém com palavra ou obra; viva dentro da lei, seja moderado no comedr, viva em solidão, pratique a meditação; tal é o ensinamento de Buda, o despertado.
4. Nem a nudez, nem os cabelos compridos, nem a sujeira, nem o jejum ou o rolar na terra poeirenta, nem o sentar imóvel, podem purificar um mortal que ainda não destruiu os anseios e os desejos.
5. A profunda aspiração é o caminho da imortalidade, a irreflexão é o caminho que conduz à morte. Os que aspiram não morrem, os que não refletem já são como mortos.
6. A dádiva da lei (Dharma) excede todas as dádivas; a doçura da lei excede todo o prazer; a extinção da sede sobrepuja todos os sofrimentos e dores.
7. Um homem não é sábio por ser branco o seu cabelo. A simples velhice é chamada de idade vazia. É chamado de sábio quem vive na verdade, na virtude, no amor, na inofensividade, com autocontrole, moderação, quem vive puramente, e é inteligente.
8. Se um homem ofende uma pessoa indefesa, pura e inocente, o mal retornará sobre ele assim como a poeira jogada contra o vento.
9. O perfume da virtude é mais excelente do que o cheiro de sândalo, do jasmim e do lírio. Pobre é o cheiro que provém do sândalo e do jasmim. O perfume daqueles que estão de posse da virtude sobe até o mais elevado céu.
10. O ódio nunca cessa com o ódio; o ódio cessa com o amor.
11. Melhor do que um reinado na Terra, melhor que viver no céu, melhor do que a soberania sobre todos os mundos, é a recompensa do primeiro passo na virtude ou santidade.
12. Mesmo os deuse invejam os que estão despertos, que praticam a meditação, que são sábios e têm prazer na reclusão e na renunciação.
13. A mácula do corpo é a preguiça; a mácula do vigia é a neglig~encia; a mácula da mulher é a falta da castidade; a mácula de um doador é a avareza. Mas há uma mácula pior do que todas essa máculas. É a ignorância, a maior mácula. Homem, tira esta mácula e torna-te imaculado.

7. JAINISMO

1. Certamente que o desaparecimento do apego e da paixão é Ahimsa (inofensividade). O seu aparecimento é Himsa (ofensividade). Este é o resumo das escriturtas jaininas.
2. Os cinco votos de  jainismo são o abster-se de tirar a vida, abster-se da falsidade, do roubo, das relações sexuias e renunciar às paixões mundanas.
3. Controla a raiva com o perdão, a avidez com a humildade, a fraude com a honradez e a tristeza com o contentamento.
4. Não mata os seres vivos por nenhuma das três maneiras: pela mente, palavra ou ato.
5. Convertemo-nos num monje pela equanimidade, num Brahmana pelo celibato, num sábio pela sabedoria e num eremita pela penitência.
6. Seis deveres essenciais são prescritos para um santo, que são, arrependimento, renunciação, exaltação do Senhor, obediência ao senhor, prática da equanimidade e desligamento da atração do corpo.
7. Reta crença, reto conhecimento e reta conduta constituem, conjuntamente, a senda para Moksha ou a emancipação final.
8. Pelo reto conhecimento distingui-se as coisas retas, pela fé acreditamos nelas, pela reta conduta controlamos o influxo do karma e pela penitência nos purificamos.
9. A inofensividade é a única religião
10. Devemos adorar a Deus, servir o Guru, estudar as escrituras, controlar os sentidos, fazer austeridades e dar esmolas.
11. A simpatia e a aversão são causados pelo karma. O karma tem sua origem na ilusão. O karma é a raiz do nascimento e da morte. O nascimento e a morte são misérias.
12. Assim como a semente totalmente queimada não produz fruto, também, a semente na forma de karma queimado não produz mais reação.
13. Sempre e sempre deve-se refletir, considerar e ponderar atentamente que tudo é transitório, sujeito à mudança. O ligamento às coisas deve ser abandonado.
14. Braman é o que pratica a penitência, observa e cumpre os votos, e possui uma paz mental perfeita.
15. Não se pode escapar dos efeitos das ações. Cada ação trará os seus frutos.
16. A reta crença, conhecimento e reta conduta são a fonte da felicidade.
17. Jogar, comer carne, o vinho, o suborno, o deboche, o adultério, a caça, o roubo são as sete coisas deste mundo que levam ao inferno.
18. Aqueles que pretendem evitar Himsa (a ofensividade) devem renunciar ao vinho, à carne e controlar a raiva.
19. Não prejudicar é a primeira das virtudes.
20. O escravo de sua luxúria perde a vida humana e a divina.
21. o nascimento é miséria. a velhice é miséria, assim como a doença é morte. Ah! Samsara nada mais é do que miséria, a vida terrena na qual o homem sofre a dor.
22. A sabedoria reconhece a verdade da lei.
23. Devemos respeitar o voto de fidelidade sempre evitando a zombaria, a tristeza, a covardia e a raiva, pensando antes de falar.
24. A religião é a mais elevada das bênçãos. Compreende e encerra a inofensividade, autocontrole e penitência. Mesmo os deuses se curvam para aquele cuja mente está sempre centrada na religião.

8. SIKHISMO

1. Ouvindo o Nome de Deus um cego encontra o caminho. Ouvindo o Nome, o incompreensível torna-se compreensível.
2. A cobiça é um cão, a falsidade é lixo, obtidos da carniça podre.
3. Todos os medos partem daqueles que meditam de um Deus sem medo.
4. Coma pouco. Durma pouco. Ame, perdoe e abstenhga-se.
5. Deus não pergunta ao homem qual é a sua raça. Pergunta-lhe o que fez.
6. A devoção não consiste em régias vestes, em mastros, em cinzas, em cabeças raspadas ou em som de trombetas.
7. De todas as devoções, a melhor é o pronunciamento do nome de Deus.
8. Faz do corpo o campo, dos bons atos a semente, irriga-o com o nome de Deus. Faz do coração o agricultor. Deus germinará em teu coração e obterás a glória do Nirvana.
9. De todos os deveres o maior é a repetição do nome de Deus.
10. Deus deve ser sempre lembrado. Coloca-O e converte-O em teu alento.
11. Não alcançareis o véu pelo serviço insincero. É pela prática da Verdade que sereis salvos.
12. As palavras do mundo se perdem em quatro ou cinco dias. Todos as deixam para trás. Nada se leva. Cultiva aquilo que é imperecível.
13. Repete o nome de Deus. As impurezas de teu coração desaparecerão.
14. Faz da palavra uma árvore preciosa, planta-a em bom solo (o coração) e irriga-a com amor.
15. Não há maior penitência que a paciência, maior felicidade do que a alegria, maior mal do que a tristeza, maior virtude do que a piedade e maior arma do que o perdão.
16. Sem a devoção aos santos o homem é uma rocha árida. na devoção aos santos ele é Deus.
17. Faz da piedade o algodão; da alegria o teu fio, da continência o seu nó, da verdade a tua laçada para o tecido da tua alma. Não se romperá, não manchará, não queimará, nem se perderá. Bem-aventurado ó, Nanak, aquele que enverga tal fio no pescoço.
18. Assim como o fogo está contido em toda a madeira e a manteiga em todo o leite, assim a luz de Deus está contida em tudo que é elevado e baixo.
19. Quem procura o auxílio humano perde tanto este mundo como o outro. Só há um Doador. O mundo contém só mendigos. Os que abandonam Deus e se ligam aos outros, perdem toda a sua honra.
20. Repetindo o nome de Deus existem quatro caminhos pelos quais se podem alcançá-Lo. O primeiro é a ligação com as pessoas santas, o segundo pela verdade, o terceiro pela alegria e o quarto pelo controle dos sentidos. Por qualquer destes caminhos que escolher o homem encontrará a Deus, seja um eremita ou um chefe de família.
21. Só quem cessou de amar o mundo poderá servira a deus.
22. A dor é um remédio. O prazer do mundo é uma doença. onde existir tal doença não poderá haver desejo por Deus.

9. CONFUCIONISMO

1. O mundo não passa de um lugar de descanso.
2. Planejar duas coisas está afeto ao homem, completar as coisas está afeto a Deus.
3. Controlando a raiva de um momento podereis evitar o remorso de toda uma vida.
4. Culpai a vós mesmos, assim como culpais os outros. Desculpai aos outros assim como desculpais a vós mesmos.
5. A obediência é melhor que a reverência.
6. As moças e os criados são a gente mais difícil de lidar. Tratando-os com familiaridade tornam-se desrespeitosos. Conservando-as à distância ficam ressentidos.
7. Caminhar na senda da virtude durante vinte anos não é o suficiente. Errar num só dia é demasiado.
8. Um homem sábio é vagaros no falar e rápido no agir.
9. A sinceridade é o fim e o começo das coisas. Sem a sinceridade nada haveria. A sinceridade é o caminho para Deus. É o caminho para o céu. Cultiva-a sabiamente.
10. Os três segredos da felicidade são: não ver, não ouvir, nem fazer o mal.
11. O coração de um homem sábio assemelha-se a um espelho que reflete qualquer objeto sem ser por ele maculado.
12. o coração de um homem é mais perigoso do que as montanhas e os rios, mais difícil de compreender do que o próprio céu.
13. A firmeza e a resolução, a simplicidade e a gentileza da palavra são qualidades que levam a uma perfeita virtude.
14. Os iluminados estão livres da dúvida, os virtuosos, da ansiedade e os bravos, do medo.
15. De todas as partes do corpo humano não há outra mais importante do que as pupilas dos olhos. As pupilas não podem ser usadas para esconder a crueldade humana. Se há algo de mau dentro do coração as pupilas são opacas. Escutai a palavra de um homem e olhai para as pupilas de seus olhos. Como é possível um homem esconder os seu caráter?
16. A verdadeira bondade é amar o semelhante. A verdadeira virtude é conhecê-lo.
17. O barulho não está na feira, nem a quietude na floresta, mas nos corações dos homens.
18. É melhor fazer boas obras perto de casa do que caminhar mil quilômetros para queimar incenso.
19. Quando sabeis, saber que sabeis, e quando não sabeis, saber que não sabeis tal é o verdadeiro conhecimento.
20. A tribulação e a dificuldade trazem a vida. A facilidade e o prazer trazem a morte.
21. Se ainda estais impossibilitados de desempenhar vosso dever aos vivos, como podeis cumprir vosso dever aos mortos? Enquanto não conheceis a vida, como podeis conhecer a morte?
22. A mente iluminada é o próprio céu; a mente escura é seu próprio inferno.

10. TAOÍSMO

1. Onde existir ligamento existe escravidão. Se não houver ligamento, não haverá escravidão. Onde não existe escravidão, existe felicidade. Esta é a essência do cultivo da vida.
2. O Tao está em toda parte. Está na formiga. Está na grama. Está no barro. Está nos excrementos.
3. Tao é o santuário onde todos os seres encontram refúgio. é um tesouro sem preço. É o guardião e o salvador.
4. O Tao cobre e sustenta tudo.
5. Existem três coisas preciosas. Primeiro, a mansidão, segundo, a frugalidade e terceiro, a humildade. Sede manso que sereis intrépido. Sede frugal que sereis liberal. Sede humilde que sereis um lider entre os homens.
6. Sem sair de casa podeis c onhecer todo o mundo. Sem olhar pela janela podeis ver o caminho do céu. Sem vos mover podeis saber; sem olhar podeis ver; sem atuar podeis ser ativos.
7. As palavras sinceras não são bonitas; as palavras bonitas não são sinceras.
8. Os grandes caminhos são muito suaves, mas as pessoas gostam dos atalhos.
9. Acumulai virtudes e ganhareis mérito. Tratai a todos com doçura e amor. Sede leais. Sede respeitosos. Obedeceis vossos maiores e sede bondosos com os menores. Não prejudiqueis nem mesmo os pequenos insetos, ervas e árvores.
10. Sede honesto convosco mesmo para poder reformar os outros. Sede compassivo para com os órfãos e viúvas. Respeitai os velhos.
11. Um sábio dorme sem sonhar e caminha sem ansiedade. Não ama nem odeia a morte. Vive sem orgulho e morre sem oferecer resistência.
12. O Tao está em toda a parte. No lugar mais alto, mas não é alto. No lugar mais baixo, mas não é baixo. na velhice, mas não é velho. Nas antigas eras, mas não é antigo. Está em toda a parte, mas todo o lugar nada é.
13. O homem que está em harmonia com o Tao entra em íntima união com os objetos externos. Nenhum deles pode causar-lhe dano ou obstáculos. Passar através dos sólidos, caminhar no meio do fogo ou sobre a superfície da água, tudo isto é possível para ele.
14. O Tao atua sem agir, faz sem fazer, encontra o aroma no que é inodoro, torna grande o pequeno e poucos os muitos.
15. Nascer não é o começo; morrer não é o fim.
16. Não há maior pecado do que a ambição; maior calamidade do que o descontentamento com a nossa sorte; maior falta do que o desejo de acumular riquezas. Portanto, a suficiência de conformidade constitui uma permanente e inalterável suficiência.
17. Os que praticam o mal à luz do dia são punidos pelos homens. Os que praticam o mal ocultamente serão punidos por Deus. Os que temem a ambos, ao homem e a Deus, estão capacitados a caminhar sozinhos.
18. Abençoado é o homem que fala só sobre o que é bom, que pensa só no que é bom e que pratica só o que é bom.
19. Promova a bondade. Renuncie muito. Aceite pouco. Não alardei suas próprias qualidades. Não veja as faltas alheias.
20. Aqueles que não falam, sabem e aqueles que falam não sabem.
21. A uma mente que é equilibrada, todo mundo se rende.

11. SHINTOÍSMO

1. A conquista do ser é a raiz da benevolência.
2. Adquira a virtude, que é mais preciosa do que a vida.
3. A virtude anda de mãos dadas com a felicidade.
4. A prece é de maior importância no apelo da Graça Divina.
5. A honestidade é uma qualidade fundamental para a obtenção da proteção invisível.
6. Não veja o mal, não escute o mal, não fale o mal.
7. Uma boa ação é melhor do que três dias de jejum num templo.
8. A estima, a lealdade e a honestidade são maios elevadas do que a vida.
9. A deidade se manifesta mesmo na simples folha de uma árvore e na tenra lâmina de uma grama.
10. A mulher é quem governa os grandes demônios.
11. As más ações retornam para quem as praticam.
12. O perdão é o mais precioso dos tesouros. é a base do contentamento.
13. Tanto o céu como o inferno estão em nosso coração.
14. Se o coração for puro as ações serão boas.
15. É o teu próprio coração que faz o mundo.
16. Obedece estritamente ás ordens de teus pais e as instruções de teus mestres; sejas puro de coração; abandona a falsidade; sejas aplicado no estudo, para que possas cumprir os desígnios do espírito celestial.
17. A honestidade é o verdadeiro coração dos deuses.
18. Reveste-te de bondade - retribui o mal com a bondade.
19. Ver a justiça e deixar de cumpri-la é um ato de covardia.
20. Nossa vida não passa da chama de uma vela exposta ao vento.
21. Nossa vida é só a ficção (fixação? r/r) de um sonho.
22. Se pretendes obter auxílio abandona o orgulho. Mesmo um grãozinho é como uma grande nuvem de obstáculos.
23. Uma árvore que produz frutos é conhecida por suas flores.
24. O que agrada á deidade é a virtude e a sinceridade não o número de oferendas materiais.
25. Enquanto a mente do homem estiver de acordo com o caminho da veracidade os deuses o protegerão, mesmo que não ore.
26. Paz para a nação, segurança para o cidadão e uma colheita abundante, esta é a prece do Shinto.

 Fonte: "The Call Divine" - Swami Rajeswarananda - FEEU ]
  Rayom Ra

                                                                                   Rayom Ra
                                                           http://arcadeouro.blogspot.com.br