quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Nychthemeron, as Horas de Apolônio - (II)

Jesus and Magdalene

  A segunda hora é o estudo das forças ocultas relacionadas com a natureza, a dualidade.

  Através da dualidade o peixe zodiacal canta louvores a Deus; as serpentes ígneas se entrelaçam ao caduceu e o trovão se torna harmonioso”.

  O trovão é o Mundo. Número dois, a segunda hora, está relacionada com os vinte e quatro mistérios porque o Primeiro Mistério ou a primeira hora vem da segunda hora já que elas estão relacionadas. Assim está escrito:
  “O Primeiro Mandamento, que é o quarto e o vigésimo mistérios fora e abaixo – aqueles (quarto e vigésimo) que estão no (Briah) segundo espaço do Primeiro Mistério que é [Daath] antes de todos os mistérios, o Pai na forma de uma pomba”.

  Quem é o peixe zodiacal? Bem, a Bíblia o chama de Leviatã, o dragão do mar que se levanta do fundo das águas e se eleva às mais altas águas de Daath. A dualidade é o mistério da Mãe Divina. Daath, naturalmente, é realizado na nona esfera, porque pela dualidade, pela mulher e o homem no ato sexual, em Castidade, é como começamos a trabalhar com nosso Leviatã, trabalhando com o Dragão. Nesse momento vem à minha mente o dragão da Mitologia Nórdica. O dragão que Merlin controlava estava dentro das forças da natureza. Tudo da natureza forma o corpo do dragão, ainda que não exista o melhor ou mais perfeito elemento simbólico, onde possamos encontrar o dragão oculto na natureza, do que na mulher. Estará o dragão oculto dentro da mulher? Sim, ou melhor dizendo, ela é o dragão. As forças do dragão se expressam mais perfeitamente através de seu corpo feminino do que através do corpo masculino. Se falarmos sobre humanidade, a mulher é mais humana que nós os homens. Ela está mais sintonizada com a natureza, com o dragão, com as forças de Lucifer (Cristo em Grego, pois Lucifer é Latim).

  Eis por que se um homem quiser entrar nos mistérios do dualismo [duad] ele necessitará de um dragão, uma mulher. Se uma mulher necessitar entrar nos mistérios do dualismo, o segundo poder, ela necessitará de um dragão macho. Se vermos um dragão macho o notaremos sempre pequeno, ao passo que dragões fêmeas serão sempre maiores, tendo muita força. Quem os criou? O dragão macho fornece a semente, o esperma. O dragão fêmea a desenvolve em nove meses, nove meses de vida em seu útero. Ela tem mais energia. Por conseguinte, os machos que rejeitam as fêmeas estão fora de si por que não poderão se desenvolver sem a mulher. As forças da natureza estão dentro da mulher.

  A segunda hora é para sabermos como manobrar com a mulher, com a fêmea e também com a natureza. Assim, a segunda hora é o estudo das forças ocultas da natureza. O estudo do ocultismo está dentro de nós; afundamos-nos dentro de nós mesmos a fim de criarmos luz de nossa psique, através da eliminação do ego. Ainda mais se desejarmos nos desenvolver e receber ajuda do Senhor, o Mundo, o Trovão, Lucifer, temos então a necessidade do dualismo. Necessitamos do Leviatã; necessitamos do peixe, o peixe zodiacal. Em outras palavras, necessitamos de Nun, o esperma e o óvulo unidos pela cruz; necessitamos do poder do Leviatã.

  Na terceira hora as serpentes do caduceu hermético se entrelaçam três vezes. Cérbero [o dragão] abre suas tríplices mandíbulas e entoa cantos de fogo em louvores a Deus com suas três línguas inflamadas”.

   Esse é o trabalho direto com o Kundalini. A terceira hora relaciona-se com o Fogo que está subindo na medula espinhal baseado no trabalho psicológico da primeira e segunda horas. A mulher é um liceu para o homem; do mesmo modo é o homem para a mulher, no sentido de morrer psicologicamente. Se o homem quer desafiar o dragão como um grande cavaleiro, ele tem de controlar sua mulher, porém não de maneira bestial e sim de modo sagaz. Como um cavaleiro que luta por sua dama e esta igualmente por seu cavaleiro. Ela tem de controlar o cavaleiro a fim de desafiar o dragão. Se eles ficarem seduzidos pelo Fogo do dragão, então cairão na fornicação, como Lancelot que caiu nos braços de Guinevere. A terceira hora é o trabalho com o Fogo Crístico do Kundalini – o Fogo expelido da boca do dragão – que deve subir em nossa espinha. Atentemos ao que está assim escrito:

  Então Jesus ascendeu ou pairou nas alturas [através de nossa espinha] resplandecendo a mais extraordinária e imensurável luz. E os discípulos permaneceram contemplando-o e nenhum deles falou, mantendo-se em profundo silêncio até que [Ele] tivesse alcançado o céu [suas cabeças],... E todos os poderes do céu não cessaram em suas agitações; eles e o mundo todo, todos, lançaram-se uns contra os outros, da terceira hora do décimo quinto dia da lua de Tybi [o dragão] até a nona hora do dia seguinte”. – Pistis Sophia Desvelada.

  Também está escrito: “Era a hora terceira quando o crucificaram. E por cima estava, em epígrafe, a sua acusação: O REI DOS JUDEUS [INRI – Ignis Natura Renovatur Integra; o fogo renova incessantemente a natureza]. Com ele crucificaram dois ladrões, um [Pingalâ] à sua direita e outro [Idâ] à sua esquerda [as duas serpentes do caduceu hermético]. E cumpriu-se a escritura que diz: Com malfeitores foi contado [o terceiro, o Sushumna com as duas serpentes]. – Marcos 15:25-28
Dali Khrist
  Cristo é crucificado Friday [sexta-feira]. A palavra Friday detém a raiz em Freya, a Deusa do Amor. Cristo é amor, eis o motivo de ele ser crucificado sexta feira, por que o Lingam do homem, o madeiro vertical, quando cruza com o Yoni da mulher, o madeiro horizontal, determinam [ambos] a cruz. Cristo foi crucificado na Sexta Feira Santa, no santo amor, às três horas. Isso também significa que o Senhor é crucificado intimamente graças a essa mesma cruz. Graças à Magia Sexual, o Fogo ascende excedendo em fulgor dentro de nós. Quando isso ocorre intimamente, não compreendemos o que está acontecendo devido a que se faz demasiada luz.

  E toda a terra agitou-se e todos aqueles que nela habitavam. E todo homem no mundo sentiu angústia, também os discípulos, e todos pensaram que o mundo iria virar”. – Pistis Sophia Desvelada.

 Mestre Samael Aun Weor explica que quando o kundalini desperta no chackra Muladhara – a igreja de Ephesus – é vista interiormente pela psique uma luz muito brilhante a espargir equivalência a 10.000 sóis que brilham todos em alegria, cada um na sua própria conformidade. O sol começa a levantar em direção à Leste, melhor dizendo, de Oeste à Leste através da coluna espinhal. Tal é a terceira hora, quando sabemos como trabalhar com INRI, nosso Fogo Kundalini.

  “Na quarta hora a alma revisita às tumbas; as lâmpadas mágicas são acesas nos quatro cantos do círculo; é hora dos encantamentos e ilusões”.

  A quarta hora é a hora em que somos assaltados por nossos próprios egos, cheios de luxúria, e pelos egos daqueles que vivem na trilha sinistra da loja negra. Sedução e sedutores assaltam os iniciados e tentam fazê-los fornicar, caírem no pecado. Na quarta hora, o iniciado vê-se a si mesmo atacado pelos demônios, daí precisando saber como se defender de seus próprios demônios. Se quisermos tornar um Deus os nossos sete demônios, então entendamos que para fazermos isso devemos extrair a luz dos sete demônios, que são nossos sete pecados capitais.

  Essas horas, ou tempos, estão também relacionados – conforme veremos – com o livro do Gênesis. Na primeira hora, Elohim reúne todos os fragmentos sintetizados em dois gametas, a fim de formar o zigoto ou o corpo de Adão. Na segunda hora, Elohim forma os órgãos internos, os dois pulmões, os dois rins, os dois hemisférios do cérebro e toda aquela dualidade dentro do zigoto ou corpo de Adão, pois Elohim é uma palavra dual pluralizada significando Deus e Deusas. Elah é um nome feminino que termina em “lm”. Isso indica um término masculino plural. Por conseguinte, Elohim é macho/fêmea, do mesmo modo em se falando fisicamente.
 
  Na segunda hora é quando Elohim forma todos os órgãos internos. Dentro do útero da mulher vemos a mesma coisa; na primeira hora, Elohim reúne todos os elementos e fragmentos de luz de dentro do útero da mulher no sentido de fazer o feto, e na segunda hora, dentro do feto ele divide os órgãos, em seguida na terceira hora surgem os membros de Adão: dois braços, duas pernas; naturalmente na mesma terceira hora surgem os órgãos sexuais criativos. No homem é o membro chamado phallus. Em outras palavras, a tríade vem da dualidade. A tríade, o phallus, emerge juntamente com a dualidade, os testículos. O phallus é a tríade que emerge da dualidade. Na terceira hora, no corpo feminino – que nele próprio representa a dualidade – as duas polaridades sobressaem como seios. Sua força sexual masculina sobressai de seu corpo como membros, enquanto seu órgão genital feminino se desenvolve interiormente. Obviamente, todas essas partes sexuais masculino-feminino são criadas na terceira hora.
Jesuswalkingonthewater
  Na quarta vigília da noite (hora ou quarto), foi Jesus ter com eles, andando por sobre o mar. E os discípulos ao verem-no andando sobre as águas, ficaram aterrados, e exclamaram: É um fantasma! E tomados de medo gritaram. Mas Jesus imediatamente lhes falou: tende bom ânimo, sou eu. Não temais. Respondendo-lhe Pedro, disse: Se és tu, Senhor, manda-me ir ter contigo, por sobre as águas. E ele disse: Vem! E Pedro, descendo do barco, andou por sobre as águas e foi ter com Jesus. Reparando, porém na força do vento, teve medo; e começando a submergir, gritou: Salva-me, Senhor! E, prontamente, Jesus, estendendo a mão, tomou e lhe disse: Homem de pequena fé, por que duvidaste? Subindo ambos para o barco, cessou o vento. E os que estavam no barco o adoraram, dizendo: verdadeiramente, és [a primeira emanação de Ain Soph Aur] Filho de Deus Aelohim]”. –Mateus 14:25-33.

  Na quarta hora, Elohim veio e soprou nas narinas de Adão o sopro da vida, e Adão tornou-se alma vivente”.

  Para que essas coisas aconteçam precisamos experienciar a quarta hora. Temos de lutar. Por meio da Meditação temos de vencer Nephesh, Alma, Psique, o Sopro da Vida. Esta é a quarta hora. É a luta que temos de empreender contra nós próprios; é um processo psicológico.

  É na vossa perseverança que ganhareis as vossas almas”. Lucas 21:19.

  “Na quinta hora, a voz das grandes águas celebram o Deus das esferas celestes”. 

  Na quinta hora, o iniciado compreende e absorve através da meditação o valor da sua energia sexual. Primeiro, intelectualmente, e então nos quarenta e nove níveis da mente; precisamos entender o valor da força sexual porque nesses dias e Era há grande quantidade de pessoas que sofre as consequências de sua ignorância sexual. Elas desconhecem o que têm em seus órgãos sexuais. Sexo inclui uma energia poderosa como uma bomba atômica. Energia sexual é uma força nuclear que as pessoas não podem controlar. Quando adolescentes começam sentir a energia sexual em seus corpos, a primeira coisa que fazem é masturbarem-se. Eles caem no engodo da luxúria. Mulheres que não conseguem controlar esta força terminam na prostituição, fazendo comércio com sua força sexual, com o Espírito Santo, pois o Espírito Santo, a branca pomba, é a força sexual. Se desejarmos saber quem são aqueles que fazem comércio com o Espírito Santo, observemos: são aqueles que fornicam, que caem na porneia, pornô, prostituição. Ao falarmos de porneia, prostituição, estamos também falando sobre prostituição masculina.
merchants of the temple
  “E disse aos que vendiam as pombas: Tirai daqui estas coisas; não façais da casa de meu Pai casa de negócio” – João 2:16

  As vítimas do pornô ou porneia não sabem o valor de suas energias sexuais. Por isso, gastam suas forças sexuais em diferentes maneiras. Nesta época, isso é muito comum. A fim de compreendermos o valor de nossa energia sexual temos de entrar em nossa quinta hora. Na quinta hora, Adão permanece em pé e caminha pela própria vontade que Deus granjeou-lhe. Vejamos: o combustível dessa vontade é a energia sexual que se eleva através do sistema nervoso central. Este é o cérebro motor-sexual-instintual relacionado com os centros motores sexual e instintual. Assim, quando Adão se levanta – após ter sido feito por Deus – e anda, ele o faz por conta de sua energia-motor-sexual-instintual.  Adão sabe como utilizar seu sistema nervoso central ou cérebro-motor-sexual-instintual, uma vez que compreende o valor de sua energia sexual. Aquele que não encontra o valor de sua força sexual não pode andar com Elohim.  Lembremos nesse momento Jesus curando um homem que não pode andar; o que é um símbolo da ativação do Fogo através do sistema nervoso central.

  “E Jesus percebendo logo por seu espírito que eles assim arrazoavam, disse-lhes: Por que arrazoais sobre estas coisas em vossos corações? Qual é mais fácil, dizer ao paralítico; Estão perdoados os teus pecados, ou dizer: Levanta-te, toma o teu leito e anda? Ora, para que saibais que o Filho do homem tem sobre a Terra autoridade para perdoar pecados – Disse ao paralítico: Eu te mando: Levanta-te, toma o teu leito, e vai para tua casa. Então ele se levantou e, no mesmo instante, tomando o leito, retirou-se à vista de todos, a ponto de se admirarem todos e darem glória a Deus, dizendo: Jamais vimos coisas assim”. – Marcos 2: 8-12.

  Quantidades de fundamentalistas nesses dias e era se reúnem a fim de ver como o Espírito Santo realiza o milagre da cura de alguém numa cadeira de rodas, para ver como alguém anda após estar paralítico. De todas as formas, se aqueles não cuidaram de suas energias sexuais, desceram aos infernos onde experienciarão a segunda morte, uma vez que andar é saber como sublimar nossas energias sexuais através do sistema nervoso central.

  A voz da quinta hora nos ensina como dar valor à força sexual. Essa é a voz das grandes águas. As grandes águas são as águas de Daath, as águas do céu, chamadas em Hebreu de Schamayim onde encontramos o Deus das esferas celestes. Elohim utiliza a força sexual nas esferas celestes no caminho sábio, diferentemente dos demônios nas esferas infernais de Klipoth. Demônios aqui embaixo utilizam a força sexual de maneira bastante estúpida.

  Eles contemplam gráficos porneos (Grego porneo significa prostitutas), em outras palavras, pornografia e masturbação; fornicam mesmo estando legalmente casados, pois fornicação não é o ato sexual fora do casamento. Porneo ou fornicação é alcançar o orgasmo ou espasmo dos demônios ou bestas. Isso é fornicação. Eis por que os casais em matrimônio também fornicam. Sublimação sexual é um processo que temos a aprender.

  Chegada a hora sexta, houve trevas sobre a Terra, até a hora nona”. – Marcos 15:33

  Na sexta hora, o Espírito permanece imóvel. Observa como os monstros infernais descem sobre ele e não os teme. Significa que não devemos ter medo de nós próprios. Há dois tipos de medo. Medo do desconhecido e medo de perder o que sabemos ou o que possuímos, que afinal de contas não possuímos. Pessoas estão de tal forma ligadas às coisas desse mundo físico, ao dinheiro, casas, carros, seus nomes, raças, religiões, mas quando morrem não podem levar nada; assim, não carregam nada para o além. Por que estão com medo de perder algo que [de fato] não possuem? Tememos o desconhecido? Vejamos: se despertarmos a Consciência traremos luz às trevas e constataremos ou experienciaremos àquilo que se encontra por trás da morte; então o medo desaparecerá.

  O meio pelo qual derrotamos o medo é confrontando o guardião do umbral. È uma grande iniciação quando confrontamos nossos próprios demônios. O guardião do umbral é a personificação de toda sujidade que trazemos intimamente. Quanto mais sujidade tenhamos mais horrivelmente o guardião aparecerá diante de nós. É por que ele é parte de nós. Então, não tenhamos medo. Lancemos-nos contra nós próprios e matemos-nos, psicologicamente falando. Temos de desafiar o guardião da sexta hora. Nesse sentido, na sexta hora é quando Adão dá nomes a todos os animais. Ele desenvolve o poder da fala, a palavra. Ele nomeia a todos os animais. Isso significa que ele descobre todas as palavras, todas as frases, a sabedoria oculta no íntimo de seus próprios animais ou elementos psicológicos, e fazendo isso ele controla a natureza por meio do que vem da natureza – sua própria natureza. É útil lembrarmos que Jesus de Nazaré veio à cidade de Samaria, que era chamada Sychar, junto às terras que Jacó dera ao seu filho José, e descansou numa beirada do poço, pois estava com sede.
Jesus at the well
  Chegou, pois, a uma cidade samaritana, chamada Sicar, perto das terras que Jacó dera a seu filho José. Estava ali a fonte de Jacó [Yesod]. Cansado da viagem, assentara-se Jesus junto à fonte [a nona esfera], por volta da hora sexta [a hora da tentação]. Nisto veio uma mulher samaritana [uma alma que preserva tradições, ainda pecadora, uma fornicadora] tirar água. Disse-lhe Jesus: Dá-me de beber. Pois seus discípulos tinham ido à cidade para comprar alimentos. Então lhe disse a mulher samaritana: Como, sendo tu judeu, pedes de beber a mim que sou mulher samaritana (por que os judeus não se davam com os samaritanos). Replicou-lhe Jesus: Se conheceras os dons de Deus e quem é o que te pede: Dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água viva. Respondeu-lhe ela: Senhor, tu não tens com que tirar, e o poço é fundo; onde, pois, tens a água viva? És tu, porventura, maior que nosso pai Jacó [Israel], que nos deu o poço [a força sexual], do qual ele mesmo bebeu e, bem assim, seus filhos e seu gado? Afirmou-lhe Jesus: Quem beber desta água tornará a ter sede; aquele, porém, que beber da água que eu lhe der, nunca mais terá sede, para sempre, pelo contrário, a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna”. – João 4: 5-14.

 Isso aconteceu na sexta hora, que é o mistério da sexualidade, tentação, em que temos de controlar a luxúria de Nephesh, nossa alma animal, e ensiná-la como não fornicar. Por conseguinte, se continuarmos lendo esse capítulo, veremos nele mais explicações sobre a sexta hora e também acerca do Adultério. Daí entra na sétima hora.

  Dirigiu-se de novo a Caná da Galiléia, onde da água fizera vinho. Ora, havia um oficial do rei, cujo filho estava doente em Cafarnaum. Tendo ouvido dizer que Jesus viera da Judéia para a Galiléia, foi ter com ele e lhe rogou que descesse para curar seu filho, que estava à morte. Então Jesus lhe disse: Se porventura não virdes sinais e prodígios, de modo nenhum crereis. Rogou-lhe o oficial: Senhor desce, antes que meu filho morra. Vai, disse-lhe Jesus; teu filho vive. O homem creu nas palavras de Jesus, e partiu. Já ele descia, quando os seus servos lhe vieram ao encontro, anunciando-lhe que seu filho vivia. Então indagou deles a que hora o seu filho se sentira melhor. Informaram: ontem à hora sétima a febre o deixou”. – João 4:46-52.

  Quando as pessoas leem “ontem à hora sétima a febre o deixou”, elas se inquirem: foi às sete horas da manhã ou às sete da noite? Porém, não sabem que se referem à sétima hora de Apolônio.
Jesus the healer
 “Na sétima hora, um fogo; o que imprime vida a todos os Seres animados é direcionado pela vontade dos homens puros. O iniciado estende sua mão adiante e suas dores são aliviadas”.

  A febre, o fogo o deixara. Aquele fogo ou febre é luxúria, Todos nós estamos carregados com essa febre ígnea. Um monte de luxúria, um monte de febre passional. Realmente ficamos muito abrasados com aquela febre. Alguém quer curar-se daquela febre luxuriante? Verdadeiramente, detemos problemas com polução noturna. Realmente, desejamos o controle da energia sexual, mas não sabemos como, visto estarmos queimando com fogo, com febre. Saibamos que temos de orar ao Senhor, termos fé Nele e pedirmos: “Ajuda-me! Cura-me! Eu não quero estar com essa febre!”. O nobre homem que está conversando com Jesus é a Mônada, e o filho é a Alma, pois a criança, a alma, é que se encontra doente e não o nobre homem. O pai está bem, por que a Mônada está sempre curada. Assim, ultrapassada a sexta hora estaremos curados por Deus na sétima hora.

  Isto está precisamente descrito no livro do Gênesis, onde lemos que Deus descansa no sétimo dia a fim de fazer o Éden, e no sétimo dia Deus toma Adão e o coloca dentro do Jardim para cobri-lo e preservá-lo, pois Malkuth, a sétima Sephirah, conforme explanamos em outras palestras, o corpo físico, não está mais febril, ou luxuriante. No sábado – aqueles que seguem literalmente o significado do sétimo dia – realmente descansam fisicamente. Se quisermos descansar na sétima hora ou no sétimo dia, temos de entender que Deus está descansando na natureza. É aqui onde Deus está descansando. Deus está descansando nos vinte e quatro mistérios. Queremos encontrar Deus? Encontraremos Deus na árvore, na grama, na atmosfera e em nós. O Fogo de Deus está em toda parte.

  Deus está em repouso em toda parte. Assim é por que para o homem Adão, a mulher é sua mãe, pois ela o está nutrindo psicologicamente, espiritualmente, fisicamente. Ela o põe em julgamento, torna-se também sua filha por que a mulher torna-se uma filha de um homem através de sua esposa. O homem torna a mulher na mãe quando a engravida, mas também a mãe do Filho de Deus, ou Filho do Homem quando ele sabe como transmutar suas energias sexuais. Graças aos Fogos dessa mulher ou desse dragão ela produz seu próprio Fogo, seu próprio Filho do Homem e o Filho do Homem nasce dentro dela. A mulher tem de ser uma filha para o marido, uma mãe para o marido e uma esposa por que a mulher, a sétima hora é a esposa de Deus.

  Deus repousa na natureza como fogo. Observemos como esta sociedade está destruindo a natureza. Eles estão abusando da esposa de Deus, cobiçosamente extraindo o fogo da mãe de Deus, a esposa de Deus, por que Deus como fogo está repousando na sétima hora. Se alguém quer repousar com Deus, então controle seu fogo, sua febre; precisa destruir sua luxúria, a todos os demônios que destroem o fogo da natureza. As vinte e quatro horas estão relacionadas com os vinte e quatro elementos da Mãe Natureza.
circumcise
Na oitava hora, as estrelas discursam umas com as outras; a alma dos sóis corresponde-se com a exalação das flores; correntes de harmonia criam unissonância entre todas as coisas naturais”.

  O oito é o número do infinito. Na oitava hora [Eli אלי remove o זבת fluente da carne, em outras palavras], Elizabeth tem que circuncisar João, seu filho, a fim de que ele entre no Éden, a câmara nupcial. Está escrito: “O Senhor Deus (יהוה Elohim) por isso, o lançou [Adão] fora do Jardim do Éden”.  – Genesis 3:23.

  Em seguida, está escrito: “E, expulso o homem [יהוה], [Adão]” – Gênesis 3:24. Em outras palavras, Yod, Hei, Vav, Hei, expulsou Adão do jardim do Éden, uma vez que Adão já tinha retirado Yod, Hei, Vav, Hei, de seus órgãos sexuais.

  Na oitava hora é quando Adão junta-se à Havah. Dois estão unidos e quatro estão se elevando. Quatro, por que Adão e Eva são Yod, Hei, Vav, Hei; e o valor de Yod, Hei, Vav, Hei é 26 cuja soma dá 8. Elevarem-se juntos é ressuscitar Adam-Havah da morte. Na oitava hora, o iniciado ressuscita. Não obstante, na oitava hora a nosso particular nível, alguma coisa está nascendo em nós. Algo está ressuscitando em nós; algo que antes perdêramos e agora está sendo recuperado, readquirido através do trabalho alquímico. O trabalho alquímico, naturalmente, é a união das duas forças: Adão e Eva, Yod e Havah em ambos.
Prometheus Lucifer
“O mistério da nona hora não pode ser divulgado exceto por Samael Aun Weor”.

  Estamos explicando, divulgando aqui que a nona hora é a chave para todas as horas. Na nona hora – que é a hora na qual estamos agora – é quando Adão recebe os mandamentos de Deus. Adão conhece a vontade de Deus. Na nona hora, temos de aprender como transmutar nossa energia sexual com nossa esposa. Na nona hora, o anjo ensina como sublimar nossas forças sexuais. Na nona hora, Deus nos dá o seu primeiro mandamento. O mandamento da Árvore da Vida, que é nosso sexo, e que se encontra no meio do jardim de nossa fisicalidade. É chamada [a hora] a Árvore do Bem e do Mal, uma vez que depende de como a usaremos: para o bem ou para o mal, para a noite ou para o dia, de acordo com o Nychthemeron. Não podemos comer dela como uma besta por que se assim fizermos certamente morreremos com Apollyon no inferno, na nona esfera, após sermos expulsos do Éden. A nona hora é o mistério de Deus nos comandando ao que temos a fazer. Estaremos sintonizados com os mandamentos de Deus em nossos íntimos? Essa é a nona hora. Os mistérios de Khristus Lucifer, os Mistérios Crísticos, correspondem à nona hora. Na nona hora, o Senhor ascende em direção ao Norte, o Zênite.

  Então, “Desde a hora sexta [os amantes, a tentação] até a hora nona [alquimia sexual] houve trevas sobre toda a Terra [por toda a fisicalidade dos amantes, por que 6 + 9 = 15, o diabo]. Por volta da hora nona, clamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli lemá sabactani, que [no idioma Maia] significa: “Agora imerjo em mim mesmo no crepúsculo que precede à aurora de Seu Estado de Ser]”. Tal é o verdadeiro significado de Prometeu ou Khristus Lucifer imergindo nele próprio no Oeste, nas trevas de nossa fisicalidade, a Terra, a fim de elevar-se no Leste, através do mistério da nona esfera. Mateus 27:45-46.

  A nona hora é toda ela sobre os mistérios da nona esfera e os mistérios de Chokmah, Cristo. É isso o que temos explicado de maneira geral em todas as palestras que temos dado, por que [os mistérios] estão relacionados com a nona hora. Cristo, a luz do mundo, tem de entrar em nossos próprios mistérios de tal modo que ele possa elevar-se em nosso íntimo através da nona hora.

  A nona hora é a hora de Adão e a hora de Deus. Adão crucificado na cruz está ascendendo para Adão Yod, Hei, Vav, Hei no céu, a fim de tornar-se um Adão Kadmon. A nona hora vem após o significado do oito cuja ascensão começa após a ressurreição.

  A chave do ciclo astronômico e do movimento circular da vida humana está na décima hora”.

  A décima hora é a hora na qual, se não soubermos como elevar o Fogo em nossa espinha, e como purificarmos nossa cabeça, ou seja, se não soubermos como nos comportarmos sexualmente, podemos ser novamente expulsos do Éden.

  A decima hora é quando Adão e Eva cometem fornicação; quando o óvulo de Eva faz a decapitação da cabeça do esperma de Adão; é dessa maneira como Eva, o órgão sexual, come a fruta que lhe foi mandada não comer, e produz a morte de Adão, o cérebro. Iniciaticamente está também relacionada com a decapitação de João o Batista; o mistério de João o Batista.
decapitation
  A decapitação de João o Batista ocorre quando o espermatozoide penetra no óvulo”. – Samael Aun Weor.

  Vocês devem dizer o quê? Temos experienciado à decapitação de João o Batista todos os dias de vinte e quatro horas? Sim, temos; estudemos as horas alquimicamente. Na nona hora, esperma e óvulo são transformados em energia, e assim elevam-se pela espinha, alcançando a cabeça através do pescoço, onde a espinha e o zero – a cabeça – se juntam. 1 e 0, espinha e cabeça, juntam-se no pescoço.
    
  Desse modo, na décima hora, o esperma das águas de João o Batista é decapitado pelo óvulo de Salomé. Isso significa que nossa cabeça pecadora, o zero, precisa ser cortada fora da unidade, o um, pois se não formos decapitados então nossa cabeça materialista, em outras palavras, nossa mente, nos levará à queda e à perda do fogo da espinha. Vejamos aqui o mistério de João o Batista, a decapitação. Isso significa que durante nosso Nychthemeron, qualquer dia, ou qualquer Nychthemeron que experienciamos, seja o primeiro, segundo, terceiro, quarto, quinto, sexto dia do Gênesis, experienciamos a decapitação de João. Mestre Samael ressalta que toda a vez que a Serpente de Fogo esteja passando através do pescoço, o iniciado experimenta a decapitação de João o Batista, que é o grande processo de iniciação. O Evangelho de João estabelece que na décima hora Jesus é batizado por João o Batista.

  No dia seguinte estava João, outra vez na companhia de dois dos seus discípulos. E vendo Jesus passar disse: Eis o Cordeiro de Deus. Os dois discípulos ouvindo-o dizer isso seguiram a Jesus. E Jesus, voltando-se e vendo que o seguiam, disse-lhes: Que buscais? Disseram-lhe: Rabi (que quer dizer mestre), onde assistes? Respondeu-lhes: Vinde, e vede. Foram, pois, e viram onde Jesus estava morando; e ficaram com ele aquele dia, sendo mais ou menos a hora décima”. João 1:35-39.

  Quando estamos experienciando a décima hora temos de ser decapitados a fim de não seguirmos à nossa mente pecadora, porém à Yeshuah. Assim sendo, na décima hora, precisamos meditar mais a fim de dominarmos nossa mente pecadora, o jumento. A décima hora lembra-nos de Malkuth, a décima Sephirah. Na décima hora é a hora em que precisamos reconhecer a nossa própria pecaminosidade para seguirmos o Senhor, e de tal maneira que possamos nos permitir colhermos algo dentro de nós.

  “Na decima primeira hora, as asas de Genii se movem com mistério e profundo murmúrio; elas voam de esfera a esfera carregando a mensagem de Deus de um mundo a outro”.

  Na décima primeira hora é quando colhemos os resultados de nossas obras. Colhemos aquilo que ganhamos de acordo com nosso trabalho. Essa é a décima primeira hora.
Harvesting
  Porque o reino dos céus é semelhante a um dono de casa que saiu de madrugada para assalariar trabalhadores para a sua vinha. E tendo ajustado com os trabalhadores a um denário [naquele tempo um denário valia] por dia, mandou-os para a vinha. Saindo pela terceira hora viu, na praça, outros que estavam desocupados, e disse-lhes: ide vós também para a vinha, e vos darei o que for justo. Eles foram. Tendo saído outra vez perto da hora sexta e da nona, procedeu da mesa forma, e saindo por volta da hora undécima, encontrou outros que estavam desocupados, e perguntou-lhes: Por que estivestes aqui desocupados o dia todo? Responderam-lhe: Porque ninguém nos contratou. Então lhes disse ele: Ide também vós para a vinha.

  Ao cair da tarde, disse o senhor da vinha ao seu administrador: Chama os trabalhadores e paga-lhes o salário, começando pelos últimos, indo até aos primeiros. Vindo os da hora undécima, receberam cada um deles, um denário. Ao chegarem os primeiros, pensaram que receberiam mais; porém estes receberam um denário cada um. Mas, tendo-o recebido, murmuravam contra o dono da casa, dizendo: Esses últimos trabalharam apenas uma hora; contudo os igualaste a nós que suportamos a fadiga e o calor do dia. Mas o proprietário, respondendo, disse a um deles: Amigo, não te faço injustiça; não combinaste comigo um denário? Toma o que é teu e vai-te; pois quero dar a este último, tanto quanto a ti. Porventura não me é lícito fazer o que quero do que é meu? Ou são maus os teus olhos porque eu sou bom? Assim, os últimos serão primeiros, e os primeiros serão últimos, porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos”. Mateus 20:1-16.

  Tal é o significado da décima primeira hora, a colheita. Na décima primeira hora, Adão é expulso do Éden.

  E a Adão disse: Visto que atendeste a voz de tua mulher, e comeste da árvore que eu te ordenara não comesses: maldita é a terra por tua causa: em fadigas obterás dela o sustento durante os dias de tua vida. Ela produzirá também cardos e abrolhos, e tu comerás a erva do campo. No suor do rosto comerás o teu pão, até que tornes à terra, pois dela foste formado: porque tu és pó e ao pó tornarás”. Gênesis 3:17-19.

  Desta forma, esse é o trabalho que cada um tem a fazer quando entrar na décima primeira hora.

  Na décima segunda hora os trabalhos da luz eterna são desempenhados pelo fogo.

  O triunfo da luz eterna acima é levado a cabo por meio do fogo sexual. Outro triunfo na décima segunda hora é quando estamos redimidos de nossos pecados ao nível de qualquer iniciação adquirida. Lembremos que quando vemos a décima segunda hora no relógio corresponde a vermos o Sol no zênite. Observemos o movimento do Sol nos planos internos, em nossos sonhos. Se o Sol está ascendendo então algo vem a nascer em nosso íntimo. Se o Sol está no zênite, à noite, significa triunfo sobre nós: alguma iniciação ou graduação – após muito trabalho. Quando o Sol está se pondo, significa que temos de ir à nossa subconsciência, inconsciência, a fim de transformar em luz de nossas trevas.

  Pôr do Sol, o Senhor está nos comunicando que devemos afundar em nossos próprios pecados, a fim de compreendê-los, a fim de eliminá-los através da Meditação. Tal é o movimento do Senhor em nossos sonhos. Este é o movimento do Senhor no Oeste, Malkuth, nossa própria fisicalidade. Assim é por que está escrito não esperar nada do Leste, porém do Oeste, por que quando sentamos para meditar, relaxamos Malkuth, nossa fisicalidade, a fim de afundarmos em Klipoth, nossa infraconsciência e transformar em luz de nossas trevas.

  Do Leste podemos também receber quando oramos ao Senhor. Então recebemos assistência e tal assistência é ajuda, misericórdia que vem de Deus. Existem muitas práticas das quais podemos receber mais ajuda de Deus no Leste, porém o iniciado espera mais do Oeste. É devido a que a assistência que recebemos do Oeste, quando entramos em meditação e em nossa subconsciência, seja a luz que colhemos pelo trabalho que permanece em nosso íntimo e de nossa Consciência, através do processo do Nychthemeron.

  A primeira iniciação é um Nychthemeron; a segunda iniciação é outro Nychthemeron, outra noite e manhã, outra iniciação. Naturalmente este Nychthemeron entra em níveis mais elevados quando o iniciado entra em trabalhos mais altos, os doze trabalhos de Hércules e os doze arrependimentos de Pistis Sophia. O Sol está sempre em rotação e dando vida a diferentes níveis e diferentes oitavas até alcançar o mais elevado. O objetivo do iniciado é ir além da décima segunda hora. Ele quer entrar na décima terceira hora, que é a hora da completa libertação. Para tanto, nosso sol tem de girar à volta muitas vezes.

  Leiamos João, Capítulo 11: 1-10.

Twelfth Hour
  “Estava enfermo Lázaro, de Betânia, da aldeia de Maria e Marta, sua irmã. Esta Maria, cujo irmão Lázaro estava enfermo, era a mesma que ungiu com bálsamo o Senhor e lhe enxugou os pés com os seus cabelos. Mandaram, pois, as irmãs de Lázaro, dizer a Jesus: Senhor, está enfermo aquele a quem amas. Ao receber a notícia, disse Jesus: Esta enfermidade não é para morte, e sim, para a glória de Deus, a fim de que o Filho de Deus seja por ela glorificado. Ora, amava Jesus a Marta, e a sua irmã e a Lázaro. Quando, pois, soube que Lázaro estava doente, ainda se demorou dois dias no lugar onde estava. Depois disse aos seus discípulos: Vamos outra vez para Judéia. Disseram-lhe os discípulos: Mestre, ainda agora os judeus procuravam apedrejar-te, e voltas para lá? Respondeu Jesus: Não são doze as horas do dia? Se alguém andar de dia, não tropeça, porque vê a luz deste mundo, mas se andar de noite, tropeça, porque nele não há luz”.

  Quando lemos a história de Lázaro em que Jesus o ressuscitou da morte é onde Jesus diz: “Não são doze as horas do dia?”. Essas doze horas que Jesus menciona relacionam-se com o Nychthemeron. Lázaro é um iniciado que está a beira de sua ressurreição. Eis por que Jesus diz: “Nosso amigo Lázaro adormeceu, mas vou para despertá-lo... Jesus, porém, falara da morte de Lázaro; mas eles supunham que tivesse falado do repouso do sono. Então lhes disse Jesus claramente: Lázaro morreu”.

  Assim, ele ressuscita Lázaro da morte. Marta está com ele. Quem é Marta? Ela simboliza a humildade, humilhação. Se nos tornamos orgulhosos e fútil seja o trabalho que estamos a fazer, então Marta não estará conosco. O iniciado precisa segurar a mão de Marta a fim de ressuscitar. Marta guia o iniciado para o Senhor.  Marta anda com sua irmã Maria que representa a sacerdotisa de Jesus e também a Mãe Divina de Jesus que simboliza Cristo, o Filho de Deus, que estará sendo glorificado em Lázaro.

  Isso pode acontecer com qualquer um de nós. Porém, não somos humildes como Lázaro, por que nosso orgulho e autoestima não estão ainda psicologicamente mortos; naquele momento, o orgulho e vanidade de Lázaro estavam mortos, falando psicologicamente.

  Verdadeiramente, nesse instante, não somos como Lázaro visto nossa corrupção ter sido precedida pelo nosso orgulho e nossa queda por nossa própria retidão. Sim, nosso orgulho e vaidade místicos estão muito vivos.

  Vaidade de vaidades! Diz o Pregador; vaidade de vaidades! Tudo é vaidade! Que proveito tem o homem de todo o seu trabalho, com que se fadiga debaixo do sol? Geração vai e geração vem; mas a terra permanece para sempre. Levanta-se o sol, e põe-se o sol, e volta ao seu lugar onde nasce de novo”.  – Eclesiastes 1: 1-5.

  Sim, somos 97% demônio e 3% anjo. A transição de demônio para anjo é feita através dos dias do Gênesis, através do Nychthemeron.  “Por isso ficai também vós apercebidos; porque à hora em que não cuidais, o Filho do homem virá”. – Mateus 24:44.
                                                                         
                                                          SEGUE TERCEIRA PARTE

                                               [Nychthemeron, as Horas de Apolônio] 

                                                                      Rayom Ra
                                             http://arcadeouro.blogspot.com.br



                                                                 

Nenhum comentário:

Postar um comentário