segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Mestra Nada e Arcanjo Uriel

                             
       No ano de 1956, quando o grande Sanat Kumara retornou para Vênus, o seu planeta de origem, o Senhor Gautama elevou-se à categoria de Senhor do Mundo. O Divino Senhor, antigamente Maitréia, foi nomeado Buda; ao mesmo tempo, os mestres Kuthumi e Jesus, que eram os respectivos dirigentes do Segundo e Sexto Raios, foram elevados ao cargo e dignidade de Cristo Cósmico e o exercem desde então, juntamente, como Instrutores do Mundo. O Divino Senhor transmitiu-lhes seus conhecimentos. O Mestre Ascensionado Lanto assumiu a direção do Segundo Raio e a Mestra Ascensionada Nada se tornou a Chohan do Sexto Raio.
                                                                Mestra Nada Diz:
       Eu vos trago a irradiação do puro amor divino, aquele amor que envolve a qualidade dos sentimentos e penetra no espírito; ele dissolve quaisquer amarguras etéricas e empresta energia a toda a estrutura do corpo físico. Era após Era, fui instruída no sentido de exercer o desdobramento das formas da bondade. Muito tempo antes de minha ascensão, eu já cooperava sob a orientação de Caridade, chama gêmea do Arcanjo Samuel, em cujo serviço Eu devia aprender a dominar meus próprios sentimentos externos, os quais geralmente estão sempre empenhados em colocar sob a melhor luz a própria personalidade e não reconhecer o mérito nem estimular a perfeição do semelhante. Minhas irmãs e eu pertencíamos a um grupo de filhas do país da Mesopotâmia. Elas eram dotadas de excepcional talento, realizavam grandes coisas, colhiam muitos aplausos e elogios. Sentia-me, em comparação com elas, muito deficiente, quando Caridade passou a ajudar-me e orientar-me sobre como poderia aumentar o poder de meu amor e também incrementar as possibilidades artísticas de minhas irmãs.

       Recuando a este tempo, já tão distante, talvez penseis: não foi tão difícil assim para uma criança, como eu era, permanecer várias horas no silêncio e na oração, a irradiar para suas irmãs Amor Impessoal!

       Os talentos do canto, declamação e danças cresciam além das tendências naturais e desdobravam nas belas artistas grandes conhecimentos. Nunca ficaram sabendo que eu, por meu desinteresse real e sincero esforço, dava minha luz para que elas pudessem alcançar os dons, que, do contrário, não teriam conseguido. Aprendi, outrora, o significado de meu nome “Nada”, que significa “nada”. Aprendi a dominar o ciúme, que surge da incerteza e do medo. Enquanto eu via a beleza e a graça crescente de minhas irmãs, aumentava em mim a capacidade desinteressada de servir humildemente, por meio da qual me tornei um instrumento da Lei Cósmica, servindo e auxiliando as comunidades.

       Por longo tempo dediquei-me às Ordens Espirituais que naquela época também existiam na Terra. Desde o tempo da Dispensação Crística, que começou com a Grande Manifestação, Vitória e Ascensão de Jesus, foi-me dada esta alegria pelos dirigentes de todas as Ordens que se dedicavam à doutrina de Cristo. Sempre, onde e quando me fosse possível, eu erguia um foco de irradiações de amor para proteger a comunidade contra a imperfeição e opressão pessoais.

       Por isso, não me foi muito difícil aceitar a oportunidade e a responsabilidade de ser a Chohan do Sexto Raio. Para a indicação ao cargo de Guia de um Raio, após a ascensão, não é o tempo mais longo que decide, mas sim se o indicado possui as necessárias condições. Tudo que Lei Cósmica exige é que exista no “momentum” determinada qualidade ou talento no Corpo Causal;  suficiente força dinâmica do conhecimento relativo ao último Chohan e capacidade de responder com justiça às exigências do cargo. Talvez sejais de opinião que alguns de nós se elevam enquanto outros descem, mas para nós não há retrocessos por motivo de idade ou de muitos anos de serviços prestados.  

       Quando foi oferecida a oportunidade aos Mestres Kuthumi e Jesus, sob a tutela do antigo Instrutor do Mundo – O Divino Senhor, ambos aceitaram este cargo. Então eu indaguei da Lei se me poderia ser concedido o privilégio de tornar-me a Chohan do Sexto Raio, levando-se em conta a minha capacidade de trabalho e conhecimento sobre a cristandade, bem assim a íntima relação que eu mantinha com toda a atividade de Terceiro Raio, da Fraternidade do Mestre Veneziano, e a humilde dedicação ao serviço da compreensão e misericórdia.

       Dei-vos assim alguns esclarecimentos sobre o porquê de minha admissão a este cargo, da qual certamente já tendes conhecimento. Os  seres ascensionados a Chohan mudam de tempos em tempos, quando outros em idênticas condições são chamados a ocupar estes postos.

                                                                  Arcanjo Uriel

       O Arcanjo Uriel serve no Sexto Raio. Sua função consiste em dar apoio e colaborar com toda a evolução pertencente à Terra. O Arcanjo Uriel veste um maravilhoso manto de cor rubi e acha-se acompanhado por miríades de anjos. Se complemento divino é conhecido por vós como Graça. As Legiões de sua corte são inumeráveis a se acham constantemente presentes nos cárceres, hospitais, prisões, asilos de velhice. Onde exista uma alma necessitada, lá também estarão presentes os seus anjos.
       A natureza peculiar do trabalho concernente ao Arcanjo Uriel é a Mensagem de Paz. Esta deve anteceder a completa cura da alma, espírito ou corpo, ou a melhoria de situações pessoais, pois a paz é o verdadeiro condutor dos raios de cura.

                            Arcanjo Uriel Diz:

       Eu Sou o Espírito dos Serviços Prestados! Eu Sou o Espírito da Paz! Eu Sou o Espírito da Misericórdia! Eu Sou o Servo do único Deus e eu estou perante cada um de vós como vosso servo! Sempre que o nome de Deus é apelado, audível ou silenciosamente, eu apareço no mesmo instante, com a abundância do Todo Poderoso Amor, com bênçãos, forças de cura, fé e poder. A bênção fluirá suficientemente para vós, de acordo com vossa receptividade.

       Eu falo às vossas consciências, aos vossos espíritos e a vossos corpos. Em nome do único Todo-Poderoso-Deus, que a paz esteja convosco! Paz em vossas consciências que lutam, paz em vossas mentes agitadas, em vossos corpos cansados – a paz divina que tudo abrange e está acima de toda compreensão externa! Deixai-a penetrar agora em cada célula, cada fímbria de vosso ser e aliviai vossa tensão, compreendendo que estais submersos na Toda Poderosa Presença!

       Vós viveis, vos moveis e, realmente, vosso ser está vinculado ao corpo da inteligência da Divindade Universal. Mesmo com a maior divagação de vossos pensamentos, jamais podereis afastar-vos do lugar seguro que é o coração. Nada mais vos é pedido, a não ser despertar ante esta oferenda amorosa e este refúgio seguro que é a Presença Divina!

       De todos os anjos que permanecem em volta da Terra, os de Arcanjo Miguel e os meus são os que se encontram em maior número. A nós, servidores divinos, foi dada a grande possibilidade e alegria de poder amparar, no universo, os filhos e filhas de Deus que teceram, por seus pensamentos e sentimentos, dolorosas experiências, e que em seu grande desespero suplicam ao Altíssimo Poder serem libertados novamente. As nossas legiões respondem aos chamados e às preces do mais humilde ser humano!

       O reino dos anjos dos “serviços prestados” projeta-se em escala sucessiva do Coração do Sol Central, atravessando o reino astral até o plano físico. As Veladoras Silenciosas chamam nossa atenção no mesmo instante em que se move a Chama no coração e o apelo silencioso da consciência se eleva: “Deus Esteja Conosco”. Nesse momento são enviadas, de acordo com a necessidade, uma ou várias legiões de anjos para levar auxílio e amparo às necessitadas emanações de vida.

       Os anjos, humildes servidores, são mensageiros do Todo-Poderoso. Eles são a encarnação da qualidade mística da “Graça”. O complemento divino de minha emanação de vida no reino interno é conhecido sobe o nome de Graça. Ela é a “Madona da Misericórdia” no reino dos anjos, assim como Maria representa, na atualidade, a Misericórdia no reino humano.

       Existe uma Lei Cósmica imutável e irrevogável: o apelo deve vir daquelas oitavas onde se perceba a necessidade. Se isso não fosse uma verdade indesviável, nós que vivemos no amor e na misericórdia, já teríamos há muito tempo elevado a humanidade à Luz. As Veladoras Silenciosas das grandes cidades estão sempre em seus postos de observação e dão atenção ao mínimo lampejo da Luz da Alma, uma vez que um SOS significa, também para as legiões celestiais, um pedido de socorro. Quando isto ocorre, as Veladoras Silenciosas avisam os guias das legiões de anjos, em nossa esfera. Estes selecionam os anjos capacitados para o trabalho no mundo interior dos sentidos, para manter a característica do raio que será a resposta aos apelos. Através desses raios é animada a chama dos corações dos suplicantes. Assim que a chama e o raio se encontram, a resposta é magnetizada pelo próprio solicitante; ela sempre vem a ele na medida de sua capacidade em recebê-la.

       As legiões de anjos que conosco atuam, muitas vezes partem com os pequeníssimos anjos que encarnam as virtudes da fé, esperança, felicidade, etc. De início, eles não são capazes de sustentar por mais de uma hora as irradiações necessárias à Terra. Por isso seus esforços para dispensar auxílio são muito limitados e de pouca duração. Depois que eles esvaziam seus minúsculos reservatórios de fé, confiança, etc., no cordão de prata das desanimadas ou desesperadas emanações de vida, retornam rapidamente aos braços e auras aconchegantes de seus protetores, pelos quais foram enviados. Quando sua missão é executada com êxito, adquirem maior certeza e confiança e aprendem o necessário controle próprio a fim de, na próxima tarefa, poderem carregar consigo maior quota de virtudes. Através da prática dessas experiências vão crescendo, desenvolvendo-se e aprendem a conhecer todas as alegrias que jazem no “servir”.

       Atentai bem isto: sois instruídos para ser Mestres! A liberdade virá quando, conscientemente e sob todas as condições, vos tornardes mestres e souberdes dominara cada situação através da chama do coração. Outra liberdade duradoura não existe! Naturalmente seria mais fácil nesta vida ter sempre perto um ser que tenha passado com êxito por esse aprendizado, ao qual pudésseis confiar vossos problemas para uma rápida solução. Mas o sábio aprende as regras por iniciativa própria, pois poderia ocorrer que o instrutor não estivesse presente quando se apresentasse ao necessitado discípulo a sua grande oportunidade de resolver por si mesmo, um difícil problema.

       Mostrai-me o que se encontra em vossas auras e o que pretendeis fazer nos próximos dias. Fazei delas utilizáveis para nós! Lembrai-vos, lembrai-vos, lembrai-vos, sempre, de que Uriel não está mais distante de vós do que vossos próprios apelos. Nada mais é preciso senão enviar vossos pensamentos a Deus e no mesmo instante já estarei ao vosso lado! Pois eu sou vosso amigo! Eu sou vosso servo! Eu sou vosso companheiro na luz! Eu sou Uriel, o mensageiro do Todo-Poderoso!
                                                    [Os Sete Raios - FEEU]
Rayom Ra

[Leia Rayom Ra (Rayom_Ra) on Scribd | Scribd em páginas on line ou em downloads completos ]
[Os textos do Arca de Ouro, por Rayom Ra, podem ser reproduzidos parcial ou totalmente, desde que citadas as origens ]

Nenhum comentário:

Postar um comentário