terça-feira, 30 de março de 2021

João o Bem-Amado [R]

 NÃO COMECEIS A PESQUISAR O ‘OUTRO PLANO’ SE NÃO TENDES UM MESTRE AO VOSSO LADO, POIS PODEREIS CAIR NA CORRENTEZA, QUE VOS LEVARÁ À DIREÇÃO ERRADA. NÃO PODEIS, LOGO DE INÍCIO, ATRAVESSAR O REINO DE PELLEUR. ESTAREIS SUJEITOS A SER APANHADOS PELA CORRENTEZA SITUADA ABAIXO DA SUPERFÍCIE DA TERRA E A VER ALGO DO PLANO ASTRAL. O RETORNO DESTA EXPERIÊNCIA TRARÁ AO VOSSO CORPO FÍSICO E ESTRUTURA CEREBRAL A SAÚDE ABALADA E O DESCONTROLE MENTAL. SEI DISTO POR EXPERIÊNCIA PRÓPRIA.... 

Reflita sobre a vida de martírio de São João Evangelista

   Sinceros e querido amigos que tive o privilégio de conhecer e servir, durante a missão de nosso amoroso Mestre Ascensionado Jesus, eu vos amo de forma mui positiva. Sustento imaculado o Plano Divino para cada um de vós, assim como faz a Bem-Amada Mãe Maria, até manifestardes, neste mundo das aparências físicas, a Perfeição de vosso Estado Crístico.

   Se eu, que tanto amo meu Mestre, não houvesse sido doutrinado pela Confraria e Mestres dos Essênios e não tivesse recebido assistência direta do Reino Celestial, credes que eu teria concluído a tarefa que coube a mim, sustentando impoluto o Plano para o nosso Mestre Jesus, que estava exposto ao escárnio das multidões, quando, na sexta-feira da paixão, durante três horas, me mantive ao lado de Mãe Maria, enquanto nossos amigos daquela época se evadiram?

   Foi belo contemplar-se a perfeita demonstração de Jesus, quando ele subjugou a própria morte, na exalação de seu alento e permaneceu, durante três horas, no Monte Gólgota – assim como ele havia sido disciplinado por Serapis Bey, em sua juventude no templo de Luxor – quando a lança foi introduzida em sua carne e os pregos penetraram e atravessaram seus abençoados pés, que muitas vezes ungi com unguentos revigorantes, pois a areia do deserto da Judeia é quente, e ele foi incansável em sua missão à Vida.

   Muitas e muitas vezes ouvi sua mãe dizer: “Jesus, meu filho, descansa uma hora, durante o calor do meio-dia”. Porém, o Mestre tinha sua própria opinião. O tempo dele era bem escasso: apenas três anos, para alcançar aquilo que outros indivíduos necessitam de milhares de encarnações. Ele peregrinava, de cá para lá, pelo Caminho escolhido por Deus e realizava os supostos milagres, enquanto nós o acompanhávamos, lado a lado, quando a ocasião se fazia necessária. Contudo, outros adeptos adormeciam quando sentiam que as irradiações de sua energia eram muito fortes.

   Aqueles maravilhosos e abençoados pés do Ascensionado Mestre Jesus Cristo continuam peregrinando, ainda hoje, sobre esta Terra. E em cada lugar onde eles deixam sua impressão, cresce uma flamejante flor de seu amor. E sua consciência, para a vossa própria ascensão, aumenta consideravelmente, ao final de vossas vidas terráqueas.

   Jesus não pertence, exclusivamente, a qualquer igreja. Jesus pertence a esta Terra. Ele pertence a todo ser humano que vive neste planeta e, em consequência do uso constante da Lei, durante dois mil anos, ele se tornou bem mais forte do que em tempos idos, quando ainda usava um corpo carnal.

   Humildemente, posso dizer que o seguimos através do sistema solar; talvez descansamos um pouco. Todavia, esforçamo-nos em seguir suas pegadas com sua proteção.

   Podeis imaginar o que significa mover-se através do sistema solar, quando as estradas entre os [outros] sistemas solares estão bloqueadas? Certamente podeis penetrar no reino de Hélios e Vesta. Esta dispensação vos foi concedida. Seres cósmicos ou ascensionados que se elevam desta galáxia até Alfa e Ômega, para realizarem uma extraordinária missão cósmica, curvam-se onde a irradiação é muito intensa e poderosa – nem mesmo o nosso Bem-Amado Maha Chohan reconhece qualquer forma visível nesta altíssima vibração.

   Quando é necessário, o Ascensionado Mestre Jesus vai até lá, e para lá vamos nós, quando nos firmamos, segurando seu divino manto de amor. Então, oramos a Deus, para que seja possível trazê-lo de volta ao nosso sistema solar.

   O Ser de meu Mestre é extremamente corajoso e, ao mesmo atempo, amoroso; irradia alegria e cordialidade; no entanto, também é muito austero, pois isto nós constatamos, quando vivemos ao seu lado. Ele vivia dentro de determinado princípios fundamentais. O Bem-Amado Mestre não pedia que procedêssemos à sua maneira, mas, se vós o amais o suficiente e desejais viver em sua aura, então estes princípios fundamentais se tornarão uma realidade em vosso ser.

   E assim, por meio da aproximação e convivência com a personalidade de Jesus, ainda não-ascensionado, fui investido com sua Fé Iluminada, com a convicção da força e poder do Todo Altíssimo e Poderoso – aprendi a sustentar a força daquilo que é real e bom, a força que subjuga e vence o mal e perdoa os pecados.

   O maior presente que Jesus deu ao meu humilde ser foi a sua abençoada Mãe Maria, ainda em seu estado não ascensionado. Ela foi o Ser mais belo que, sozinha, permaneceu no Monte Gólgota comigo. E após três horas que esperamos e velamos pelo Mestre, ele se dirigiu a nós, dizendo: “Filho, eis aqui a tua Mãe; Mãe, eis aqui teu filho”. Em meu coração prosternei-me, profundamente, ante meu Mestre. E, se bem que não externasse meus sentimentos à Bem-Amada Maria, envolvi-a em meu manto protetor e a trouxe para Betânia – ocasião em que nós dois acreditávamos, na maior convicção e absoluta sabedoria, que a Vida imortal é mais forte que a chamada “morte” e que toda aparência humana e o mal daquele dia não poderia perturbar Jesus, o nosso Bem-Amado.

   Após, no sábado, ajoelhada, Maria rezou contrita e constantemente, para que Jesus – com auxílio da Chama da Ressurreição, do poderoso Serapis Bey, de Maha Chohan, do Arcanjo Gabriel e Esperança – fosse capaz de revigorar seu invólucro físico. Só assim poderia realizar-se o primeiro Domingo de Páscoa, o exemplo do Cristo Ressuscitado para todo ser humano.

   Foi combinado que ele se apresentaria, com as marcas das chagas, primeiramente a Maria. Os olhos de sua mãe encheram-se de lágrimas, após trinta e três anos de amor e dedicação, quando ela reconheceu que Jesus havia concluído a sua missão na Terra. Ficou determinado que a imagem imperturbável da gloriosa manhã da Ressurreição fosse apresentada a ela, na ocasião em que a pedra rolasse do sepulcro; que Jesus Ressuscitado e com trajes de jardineiro se apresentasse e falasse com Maria Madalena.

   Também estava previsto que, naquele sábado, véspera do domingo pascal, Mãe Maria estaria reunida com os alegres discípulos. E então, estes comentavam e exclamavam; “Oh! Que maravilha! Ele conseguiu renascer para a nova vida!”.

   Naqueles dias, desde o Domingo de Páscoa até Pentecostes, Jesus peregrinou junto com os discípulos, provando sua Ressurreição, por meio de cicatrizes nas mãos, nos pés, na testa e do lado de seu corpo, para que as pessoas, como Tomé, soubessem que ninguém havia ocupado seu lugar.

   Naquela época, muitas pessoas usavam a prática dos faquires, que podeis classificar como pessoas inescrupulosas, que se encontravam entre os fariseus, persas e egípcios. Quando um indivíduo não conseguia reanimar a sua forma física, era escolhido outro indivíduo que tivesse sua aparência, estatura e cor, para ocupar seu lugar e continuar o engano. Esses faquires passavam pela crucificação ou enterro, dentro de sarcófagos. Na realidade, eles não saíam vitoriosos destas experiências, porém, entravam no reino dos Adormecidos e exclamavam: “Oh! Como me sinto feliz que tudo isto cessou!”, e outro qualquer ocupava o seu lugar para ludibriar seus conterrâneos. Era uma prática enganosa.

   Jesus não permitia ilusões, logros, fraudes ou ardis. Ele disse à sua mãe e também a mim que, se acaso ele não conseguisse efetuar a sua realização, então o colocassem – o seu corpo físico – no jardim de Arimatéia e compreendessem que ele não concluíra a sua missão. Arimatéia, que pertencia à elite, ofereceu, naturalmente, um pouco mais tarde, a sepultura.

   Assim, também, se processa comumente no mundo da forma; porém, vós ofereceis, agora em vosso mundo, a vossa Luz, a substância e energia, exatamente como fez Jesus e ainda o faz. Quando penetrardes no reino onde nós vivemos, através das mudanças da chamada morte – muitos de vós sereis reconhecidos como santos, porque “aí” vos julgais salvos.

   Amados, procurai, primeiramente, a salvação aqui. E com isto vos capacitareis de “estar a salvo do outro lado”. Que quer dizer do outro lado? Convívio com os Mestres que amais; deleite celestial, cânticos, sons de harpas; visitar os amigos e vossos entes queridos? Entretanto, “aí, do vosso lado”, existem muitas coisas que não são edificantes.

   Jesus desceu às profundezas do inferno para numerar as Emanações de Vida que poderiam ser salvas e atravessou o purgatório – que Dante descreveu com toda realidade – antes de estar capacitado para penetrar no reino dos Seres Ascensionados e tornar-se um membro da Corte Celestial. Isto ele fez também antes de reunir-se à sua mãe, para dar seu relatório, confirmando que alcançara a vitória. Este foi o seu pacto pessoal com Deus Todo-Poderoso.

   Está determinado a cada um de vós serdes o Cristo. Porém, muita cautela! Não comeceis a pesquisar o “outro plano”, se não tendes um Mestre ao vosso lado, pois podereis cair na correnteza, que vos levará à direção errada. Não podeis, logo de início, atravessar o reino de Pelleur. Estareis sujeitos a serdes apanhados pela correnteza situada abaixo da superfície da Terra e a ver algo do Reino Astral [ou serem aprisionados por seres cavernosos, como os reptilianos que, anteriormente a Jesus na Galileia, já trabalhavam contra a humanidade].

   O retorno da experiência trará ao vosso corpo físico e estrutura cerebral a saúde abalada e o descontrole mental [além de implantes de variados tamanhos e ações nunca acusados pelos aparelhos terrenos médicos-científicos da atualidade, que, tais implantes, causam doenças orgânicas e mentais, ou provocam o controle da vontade para tais horrendos seres, que João não desejou aqui mencionar].

   Sei disto, por experiência própria, pois eu fui um daqueles afoitos, após a ascensão de Jesus. Fiz esta experiência sozinho e foi preciso decorrer meses e meses, bem como o auxílio da Santa Mãe Maria, para livrar-me daquilo que vi “do outro lado”. Sede ajuizados, equilibrados e fortes, se, à noite, fordes a qualquer lugar, desde que seja em nome de Jesus o Cristo.

   Existem muitos Templos e Santuários de Mestres Ascensionados que estão à vossa disposição. Antes de vosso corpo físico adormecer, dirigi a vossa atenção, sintonizando-vos com algo mais elevado, por exemplo: a Perfeição dos Mestres, a paz mundial, o equilíbrio perfeito, o amor divino, etc. Apelai, de preferência ao vosso Padrinho Mestre Ascensionado do mês, para levar-vos e trazer-vos de volta com segurança, apelo este acumulado com as vibrações da beleza e perfeição desse Reino celestial, em vez de retornardes com a sensação de um sentimento de depressão, que surge através das experiências do “desconhecido”.

   Já vos foi dito, muitas vezes, que mesmo o Bem-Amado Miguel, o poderoso Arcanjo da Fé Iluminada, usa uma capa e máscara protetora, também um escudo e luvas, quando ele penetra no Reino Astral onde vivem algumas almas que necessitam de ajuda. Arcanjo Miguel – Deus o abençoe – conhece a força sutil e visível da atividade vampírica que ainda não foi totalmente afastada do planeta. Oh! Amados, nós transmutamos a causa e o germe de todas as entidades criadas pelo homem, todas as tendências humanas, desejos e características. Contudo, precisamos a assistência da parte de alguns seres não ascensionados que, seriamente, se propõem a dar o próximo alento.

   Experimentai tapar o nariz e fechar a boca. Vereis como o ser elemental do corpo luta pelo alento, que é apenas alento comum, sem prâna. Algumas destas forças vampíricas, entidades humanas e também almas desencarnadas, que não querem entrar no “átrio do carma”, são enormes, do tamanho de continentes. Requerem-se constantes apelos ao Fogo Violeta para transmutar tudo em Luz.

   Esta é a razão de nossa existência e nosso objetivo, onde quer que tenhamos o privilégio de falar convosco, persuadir-vos de nossa realidade e sabedoria, como também esclarecer-vos sobre o perigo de caírem em uma armadilha no estado de êxtase. Isto cabe àqueles de nós que peregrinamos sobre a face da Terra, e também aos Mestres Ascensionados El Morya, Serapis Bey, Mãe Maria, Jesus – O Cristo e minha humilde pessoa.

   Se servis juntamente com a Grande Fraternidade Branca, começais, naturalmente, a disciplinar os vossos quatro invólucros inferiores. Sois o conduto da energia do Amor e Luz e, naturalmente, vossos quatro invólucros deverão estar em sintonia harmônica, para que possais auxiliar outras pessoas. Se os invólucros estão em perfeita ordem, então apelai para que esta, por misericórdia, seja mantida.

   Refleti, portanto, que existem dez bilhões de almas das quais a maioria nem sequer suspeita não pertencerem a este sistema planetário e que seguem a vossa trilha.

   Por este motivo, não permitais, sequer, a existência de uma única armadilha, para evitar que pessoas desejosas de servir à Vida possam nela cair. Ponderai a interpretação de cada palavra, de uma frase que por elas pudessem ser consideradas como uma dispensação, em vez de liberdade espiritual, pois isto é um pacto entre o Céu e a Terra, que foi selado entre vós e vosso Criador.

   Nós somente falamos a palavra de Deus e a Verdade. Estas palavras encontram um lar em vossos corações. São semelhantes às pombas-correio, que o Bem-Amado Maha Chohan quer tanto bem e têm seu lar em Ceilão.

   Uno-me, agora, com Mãe Maria e com o Ascensionado Mestre Jesus para, em seu nome, amar-vos livremente.

   Fonte: The Bridge To Freedom, Inc - USA / Ponte Para a Liberdade – Brasil
 
 Rayom Ra
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário