domingo, 8 de dezembro de 2013

O Caminho do Discipulado e os Degraus de Aperfeiçoamento - [I]



  “Um Pequeno Livro, um Caminho para a Auto Realização! Esta criteriosa Obra, não tão recente nem tão antiga, de linguagem simples e fácil, montada por discursos de El Morya, sempre esteve no seu tempo de existência, destinada e disponível a nós, os que desejamos liberdade de escolhas e aspiramos adentrar outro mundo, sem limites humanos nem fronteiras. Há na Obra promessas de libertação, mas, naturalmente, há também a menção de regras e disciplinas a serem seguidas e cumpridas fielmente. Entretanto, dependerão muito mais do modo consciente como serão tomadas do que somente por balizamentos.

 Até certa escalada – conforme indicado – o conhecimento chega em generalidades, porém, de uma estância em diante, é dado pessoalmente ao discípulo, que deverá, aos poucos, transmutá-lo em compreensão mais profunda e Sabedoria. Então, ele começa a se tornar, verdadeiramente, Mestre na Terra, a emitir sua nota unindo-a cada vez mais ao Cristo Interno. De outro modo, tudo é relativismo neste mundo de ilusões!

 A meta é o objetivo único. É ensinado que o Caminho se faz, principalmente, com praticidades, suores, exercícios e superação. Quem se lança necessariamente ao serviço, por grande valia estará livre dos teóricos e supérfluos – dos que dão voltas e mais voltas com belas palavras sem sair do lugar. O Caminho aguarda os dispostos e decididos – sejam homens ou mulheres – e de modo algum é uma vereda sempre colorida ou de reconhecimentos!

 Tudo o que realizarmos de cristalina aplicação na desconstrução de nossas formas-pensamentos serão portais para a libertação, e todas as ilusões, apegos e fanatismos que ainda acalentarmos serão os carcereiros de nossas prisões.

 Tenham excelentes proveitos deste livro-guia os que resolverem alçar voos livres e desapegados para algo maior que lhes acena – o Caminho Real!”[Rayom Ra]


                                              O COMEÇO DO CAMINHO

 Seres majestosos que governam e suprem o nosso sistema solar inclinam-se com amor ante a Terra, este belo planeta, para trazer seus queridos filhos à sua elevada evolução e dar os necessários impulsos para que, de qualquer maneira, esses filhos sejam providos de maior Luz. O chamado soou e passou por todos que servem à Luz, que zelam pela evolução humana, multiplicando, desdobrando o som que frutifica toda vida. Este som amplia, gradativamente, as irradiações que transpassam a matéria e, também, o sentimento dos homens para, primeiramente, atingir a prontidão dos sábios e, depois, avivar as demais Emanações de Vida, aquelas que se ajustam a essas vibrações. 
 
  Quem, na realidade, quer crescer espiritualmente, tal como um crente autêntico; aquele que se sobressaiu entre a multidão dos homens; quem se encontra peregrinando na trilha da Luz, por via de regra, [este] já palmilhou um longo caminho no qual, inconscientemente, colocou seus pés na direção certa.

   Isto significa a disposição de investir sua vida em uma boa causa – pleno de amor e humildade – e, de modo impessoal em seus próprios desejos, de ajudar alguém, talvez aceitar os deveres de uma organização que se dedique ao trabalho de instituições de caridade, nos orfanatos e asilos, em presídios e também nos hospitais, prestando um serviço espontâneo e inesgoístico. Existem muitas “peças de ligação” que, somadas, são de importância vital para a finalidade desejada.

   Após um longo período, nesta ou noutras vidas, desperta o interesse do indivíduo por maior sabedoria e, aos poucos, a sua luz torna-se visível em outra dimensão. Literatura aproveitável é colocada em suas mãos, e muitas pessoas, então desconhecidas, irão entrar em contato com ele para que seu próprio ânimo e interesse não esmoreçam. Contudo, o neófito sente-se ainda preso ao estilo de sua vida e não pensa em modifica-lo em favor de seu aprendizado.

   Muitas vezes, tal estado perdura um bom tempo e, com isto, outras pessoas poderão ser solicitadas a prestar bons serviços. Assim, ele perde a sua grande e única oportunidade de progredir em favor do espírito. Do mesmo modo, isto depende de quais experiências de vida estão em seu caminho. Por meio de um destino difícil, o homem acelera o seu desenvolvimento. Na maioria das vezes, as doenças são motivos para uma análise mais profunda acerca de seu viver.

   Queira o leitor analisar o motivo que o leva a dirigir seu interesse aos assuntos espirituais. Neste caminho, existem muitas estações, e o homem reconhece que é imprescindível adquirir maior conhecimento sobre o caminho espiritual se ele quer dar solução aos seus problemas. Com a aquisição de maior conhecimento, surgem, também, em seu mundo, os efeitos cármicos retroativos, pois, agora, ele está em condições de solucioná-los. Estes servem para reforçar sua vontade; aceitar as tarefas que lhe foram impostas e não capitular. Estas são as estações que provam se, realmente, tudo está claro; se aqui existem possibilidades para maior desenvolvimento espiritual, ou se ele prefere desistir, colocando as mãos no colo, porque, em sua opinião, “tudo isto não tem qualquer sentido”.

   Queridos amigos, se em vossas vidas chegastes a um destes pontos, então aceitai ao desafio. Ide em frente com ânimo e força de vontade, solucionai esses problemas; vede que as ferramentas foram colocadas em vossas mãos; que o mundo da Luz está ao lado de todo sincero lutador e traz à sua porta aquilo que ele necessita para executar sua tarefa. Um homem que se encontra na esquina do caminho de sua vida vai encontrar novamente a fé, se caso, durante suas encarnações, a perdeu. Se ele persiste e domina seu destino, então já conquistou, por assim dizer, “o preço da entrada”, para seguir o caminho do seu aprendizado, e auxílios mais intensos poderão ser dados.

   Tudo que ficou resumido dentro deste pequeno discurso poderá ser aplicado e estender-se por toda a vida terrena; contudo, aqui, o conceito “tempo” não é aplicado. Tal processo de evolução não pode ser medido de acordo com o tempo terráqueo, porque a vida terrena é apenas um segundo em comparação ao incontável número de existências que a Emanação de Vida necessita vivenciar. Entretanto, não vos deveis influenciar por qualquer distração. Aproveitai o tempo de vossa vida na Terra, para o bem de vosso progresso espiritual. Cada momento, cada encontro com vossos semelhantes, cada polêmica com vossos problemas diários, podem servir para a vossa evolução ou, de acordo com vosso modo de agir, poderão significar um retrocesso.

   Á noite, antes de dormir, repassai em pensamento tudo que fizestes durante o dia; analisai as possibilidades que vos foram oferecidas para fazerdes algo útil em vossa vida, e refleti: aproveitastes as raras oportunidades de fazer o bem, ou as deixastes passar? Auxiliastes o próximo ou vos evadistes por comodidade, para não perderdes o vosso considerado “precioso” tempo de lazer? Recapitulai e, com toda sinceridade, prestai contas e tomai a decisão de amanhã fazer algo útil em proveito de todos.

                                              OS CORPOS INFERIORES

   O vosso corpo físico é um instrumento muito importante no Caminho do Discipulado. Ele é o invólucro através do qual vivenciais as experiências da vida terráquea, durante o tempo que permaneceis neste “templo físico”. Portanto, é vossa responsabilidade zelar cuidadosamente por ele, isto é, dar-lhe a nutrição adequada e necessária para o manterdes em constante renovação. Não deveis exigir demasiado de suas possibilidades, pois ele necessita de um sono reparador para poder executar seu “serviço prestado”. Igualmente, é preciso haver ordem em sua vida, bem como manter a higiene corporal, para que os poros possam respirar ar puro e servi-lo fielmente.

   Entretanto, convencei-vos do seguinte: este corpo ou invólucro é apenas o vosso servo e não o vosso Senhor. Acostumai-vos a ignorar as sensações de vosso corpo. Estas surgem de velhos costumes, aos quais dais muita atenção. Portanto, em vosso caminho de aprendizagem, sois o homem real – o Senhor de vosso corpo – e sois vós quem determina aquilo que deve ser feito. Entre tantas confusões, falta de observação e atenção, procurai encontrar o verdadeiro caminho. Aqui se requer um profundo e extenso discernimento. Sem esta faculdade, será difícil escolher qual o caminho certo. Contudo, a todo sincero buscador da Luz surge à sua frente o Caminho Real.

   Chamo a atenção de mais um ponto importante: são os vossos corpos mental e emocional, que deveis vigiar constantemente. Estes são, consideravelmente, mais importantes que o corpo físico, porque, justamente, são as suas atitudes que geram a causa – o carma – seja bom ou mau. Cada pensamento negativo e cada sentimento maldoso ou raivoso geram uma corrente de energia com substância trevosa de cores escuras, mescla de cinza, marrom, até o negro, que expressam a frequência vibratória lenta ou baixa, que enche e se expande por vossa aura, principalmente quando esta vibração ou irradiação é dirigida a determinada pessoa. Penetrando na aura dela, desequilibra e prejudica a sua vida.

   Porém, o retrocesso desta atitude age incontinenti, de forma negativa, sobre o vosso corpo físico. O impacto desta energia prejudicial permanece em vossa cercania, perturba a vossa própria energia vital, vosso corpo fica abalado e as dores físicas se manifestam. Os sentimentos extravasam-se rapidamente. As palavras são ditas e, dificilmente, poderão ser anuladas.

   Disciplinai vossos pensamentos – esta é uma tarefa difícil para um discípulo deste imenso universo. Tais pensamentos somente podem ser controlados se, regularmente, fizerdes a vossa meditação em silêncio, tranquilizando e acalmando vossos pensamentos. Deste modo, vossos corpos mental e emocional irão harmonizar-se e, antes de tudo, deveis ter paciência convosco, pois um caminho longo requer harmonia e tranquilidade em vossa vida turbulenta de cada dia. Repito: esta é uma lição indispensável que necessitais aprender.

   Quando, desta maneira, o sincero discípulo se esforçar em mudar sua vida desorganizada, passando a ser harmônico e positivo; quando ele aprender a conservar seu ser externo sereno e pacífico; quando souber purificar seu pensamento e sentimento, então ele poderá ter grande esperança de ser notado no Mundo da Luz, para ser aceito plenamente. Neste ponto, começa imperceptivelmente a verdadeira orientação. Ele será atraído à tarefa que reforça a sua capacidade de persistência, mesmo que este trabalho nem sempre encontre a sua aprovação. Com seu progresso, os ensinamentos tornam-se mais exigentes e as provas que surgem em sua vida exigem suas Forças Internas. Ele terá de provar aquilo que aprendeu, e preparar-se para as próximas horas.


                                                        INICIAÇÃO

   Se analisastes tudo isto, talvez desejeis retornar ao vosso caminho cotidiano, porque, aparentemente, ele vos parecerá mais ameno. Porém, isto é um raciocínio errôneo. Se chegastes a esta estação de vossa vida, então não há mais qualquer retrocesso.  Igualmente, o Caminho do Discipulado não consta apenas de disciplina e responsabilidade; ele também encerra muita beleza para aqueles que desejam aproximar-se de sua perfeição.

   No círculo de amizades do discípulo, muitas vezes fala-se sobre “Iniciação”, que alguns supõem ter alcançado. A palavra iniciação é de sentido múltiplo e pode ser considerada desde os graus das camadas mais baixas da evolução humana. Porém, quando o discípulo, repentinamente, se conscientiza de que está sendo levado a passar por algum perigo, mas reconhece que o Poder da Luz o protege, então este conhecimento pode parecer-lhe semelhante a uma iniciação.

   Cabe a nós esperarmos que ele, por meio de sua atitude e reação sobre seu destino, confirme tal juízo, tentando provar sua humildade, sua confiança no futuro e equilíbrio de vida, antes de podermos investi-lo com Forças mais poderosas. Precisamos ter certeza de que ele não esbanjará estas Forças com coisas banais, ou quiçá, com trabalhos ilícitos que possam causar prejuízos.

   O discípulo é conduzido conforme sua evolução e, às vezes, precisamos largar suas mãos, porque ele deseja andar por outros caminhos que o conduzem a rumos errados. Não podemos defendê-lo ou poupá-lo destas experiências, porque ele necessita aguçar sua faculdade de discernimento, e saber reconhecer o seu próprio e verdadeiro caminho. Ocasionalmente, isto somente é possível através de processos dolorosos, que precisamos deixar que aconteçam. Tudo faz parte do Caminho do Discipulado – alternando-se com altos e baixos. Poucos são aqueles que já passaram por estas experiências, ou seja, o processo de Iniciação.

   É particularmente perigoso, quando uma pessoa, por meio de determinados exercícios, nesta ou em outras vidas passadas, desenvolveu capacidades mediúnicas. Ocorre, muitas vezes, que ela se transforma em bola de brinquedo das forças do plano astral. Influenciada, esta pessoa julga-se o instrumento de um poderoso ser das forças astrais, mas, ao usá-las, reconhece, dolorosamente, que tudo foi uma farsa, ou seja, que se deixou levar pela mistificação, caindo no erro da sua vaidade e do poder astucioso das trevas.

   Existem inúmeras ilusões de tais influências mediúnicas que podem exercer pressão sobre o discípulo, antes que ele reconheça, claramente, que a única rota que o conduz á auto realização está na disciplina de seu pensamento e sentimento. Ver através do plano astral, somente pode ser exercitado com êxito quando o discípulo está sob a orientação de um Mestre responsável! Na evolução lenta e cuidadosa entre o Mestre e o discípulo, o tempo exato somente se apresentará, quando o discípulo que aprendeu esta faculdade não der mais ouvidos aos cochichos ou influências do eu-personalidade que o envaidecem, querendo este aparecer em público.

   Muitos destes atuantes surgem como profetas e auxiliares da humanidade. Infelizmente, tais acontecimentos já se manifestaram nos discípulos de alto grau, pondo a perder o que já haviam alcançado, pois as forças do astral são astuciosas, tenazes, espertas e sabem fascinar os homens incautos de modo que, no começo, eles nada percebem ao estarem sendo usados para servir aos representantes dessas forças.

   Este capítulo, meus amigos, deveis inscrevê-lo em vossas memórias e acautelar-vos! Com estas experiências malfadadas, frustraram-se as esperanças de inúmeros discípulos. Geralmente, após um longo tempo, esperam o momento oportuno para extrair dos ensinamentos o necessário para encontrar, novamente, o Caminho da Luz!

   Por via de regra, esses conhecimentos e o domínio sobre os mesmos são ensinados ao discípulo somente após a sua primeira Grande Iniciação, isto é, quando a união com seu Mestre se tornou inabalável, constante, e quando o Mestre lhe conferiu determinadas forças e poderes. Sob a sua orientação e proteção, os perigos são mostrados ao discípulo, bem como o domínio das forças astrais e as diferentes esferas isoladas, nas quais ele mostrou desejo de penetrar. Isto requer um longo período de estudos, e somente após este, o discípulo poderá, independentemente, e sem perigo, movimentar-se nessas regiões. Reconhecestes como é importante fechar a vossa “porta” quando as forças astrais querem penetrar-vos?

                                              FAMÍLIA E PROFISSÃO

   Um capítulo bastante extenso sobre o Caminho do Discipulado é a relação entre a família e a profissão, como também a escolha do consorte. Quem já colheu algumas experiências neste sentido, sabe como é difícil conviver quando apenas um dos consortes segue a trilha da espiritualidade. Este tem por obrigação, com seu exemplo, mas paciente e compreensivo, animar o outro. Além disto, não deve tentar influenciá-lo, se, por parte dele, não houver qualquer interesse em suas ideias. Quando surgem as grandes dificuldades, elas denotam, na maioria das vezes, as ligações cármicas que uniram as duas pessoas.

   Em tal caso, o consorte mais evoluído deve, imperceptivelmente, auxiliar o segundo a progredir o caminho espiritual. Mesmo que tais uniões tragam consigo grandes dissonâncias, contudo, na medida do possível, as causas cármicas devem ser harmoniosamente descartadas, se o cônjuge mais evoluído não quiser leva-las consigo à outra encarnação. Isto também é válido entre pais e filhos, pois o motivo de as almas encarnarem formando uma família é justamente a oportunidade de reconciliação que é dada a cada um dos componentes do grupo familiar.

   Profissão e negócios são, para o discípulo, muitas vezes, prova do tempo ou prazo de verificação de seu comportamento; porém, eu gostaria de frisar: em tudo o que um discípulo precisa aprender e saber, na sua trilha terráquea – nada é supérfluo. Todas as experiências que a vida lhe oferece são importantes e servem para a sua evolução. Todas as dificuldades do caminho deveriam ser consideradas sob este ponto de vista.

   Discípulos, os ensinamentos da Ponte Para a Liberdade (The Bridge To Freedom, Inc) chegaram a vós e os aceitastes. Tendes em vossas mãos as “ferramentas” para vencer suas dificuldades. A Força da Luz que aprendestes a usar serve para auxiliar-vos a saltar sobre os obstáculos da jornada. Um dos pontos mais importantes, justamente na vida profissional, é a honestidade, vindo, após, esmero e dignidade. Acautelai-vos de prejudicar ou explorar o próximo e pensai sempre nas más consequências que pesam muito mais sobre um discípulo consciente do que sobre um ser humano inconsciente, pois Lei é Lei e algum dia os seres humanos, por ora inconscientes da gravidade de seus atos, vão acumulando carmas negativos que nesta ou em outras vidas terão que resgatar.

   Voltemos ao assunto da família. A escolha de uma consorte, para o discípulo que segue o Caminho do Discipulado, deveria ser bem estudada e analisada: se a atração dos jovens se encontra dentro da mesma tônica do espírito ou se nela predomina o instinto corporal. Geralmente, isto não é analisado e assim surgem as complicações, as divergências de opinião que podiam ser evitadas se, no início da amizade e união conjugal fosse observado o propósito do discípulo.

   Desde o princípio deveria haver sinceridade e honestidade em relação a um desejo comum sobre os conhecimentos mais elevados, se possível no mesmo caminho, aos poucos superando os instintos corporais em favor do trabalho espiritual. E somente após certa maturidade deveria planejar um lar-familiar e dar todo cuidado à grande responsabilidade de educação dos filhos.

   Se os jovens observassem estas bases fundamentais, haveria menos divórcios e a vida familiar seria mais harmônica. É também muito importante manter a própria linha em relação ao próximo, cuidando à maneira de expressar-se e mudando o “eu” egoístico em “tu”. O atual sistema de educação faz sobressair muito egoísmo e, mais tarde, os jovens se machucam em seus próprios destinos, deparando-se em toda parte com dificuldades para aprender a dominar o próprio eu-personalidade. Analisai o vosso próprio sistema de vida, tal como uma escola que exige provas anuais de um aluno escolar.


                                                             PERDÃO

   Ao vencerdes os primeiros degraus do Caminho do Discipulado, entra em ação o exercício ou a prática do perdão. Não somente o perdão em relação a todas as injustiças praticadas por outros que vos ofenderam, mas também o perdão em relação àqueles que por vós foram injustiçados. Estas são provas mui sutis porque, primeiramente, o discípulo deverá reconhecer que praticou a injustiça, e isto exige uma observação direta, objetiva e franca em sua própria imperfeição para o que ele, muitas vezes, não está preparado; também exige amor ao próximo, para que possa perdoar as suas más ações.

   Tudo isto são exercícios irrefutáveis, esperados por ele, uma vez que, ao chegar a hora de deixar o corpo físico, não poderá ascensionar-se sem ter aprendido a sua lição. Aliás, isto é muito importante para vós, na estrada que estais palmilhando. Exercitai-vos agora, porque somente depois de saber perdoar com toda sinceridade, estareis em condições de desenvolver a faculdade de amar.

   Amor impessoal quer dizer: compreender e perdoar tudo, sem qualquer exceção. Qual o cristão não agiu de acordo com a respectiva promessa? Amor impessoal é um labor árduo que conduz o crente por cima de todos os obstáculos; que domina e vence todos os preconceitos; que eleva o Ser Divino sobre as atitudes humanas mal-intencionadas, sem valores reais; que supera qualquer agitação emocional, casos estes que também fazem parte das inúmeras estações da estrada em que peregrinais. Se, com toda veracidade, desejais analisar as inúmeras instruções que vos foram transmitidas, vereis que este é o melhor rumo. Podereis calcular vosso progresso espiritual de acordo com vosso próprio esforço. Analisai se as instruções trouxeram ao vosso Caminho do Discipulado a verdadeira base fundamental.

                                                  [Segue Parte II]

[The Bridge To Freedom, Inc - USA / Ponte Para a Liberdade – Brasil]
Rayom Ra
[Leia Rayom Ra (Rayom_Ra) on Scribd | Scribd em páginas on line ou em downloads completos ] 

Nenhum comentário:

Postar um comentário