sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXIX)

                                                              O SOM DE OM

  Discípulos Servidores:

  O Som de OM é o Som Cósmico da Criação. Ele é reverenciado pelo homem oriental que sente nessa presença invisível, porém audível para os discípulos praticantes dessa meditação, o Bem-Amado Pai em Seu incessante trabalho criador.

  Esse, servidores, é um trabalho tipicamente oriental, porém achamos que vale a pena falar-vos sobre esse Som-Cósmico que está presente em todos e a tudo permeia.

  Para os discípulos ouvirem o Som de OM, que está presente dentro de seus frágeis corpos, necessitam praticar com assiduidade o silêncio interior. Somente nesse estado de profunda paz e silêncio, poderão ouvir esse magnífico acorde.

  Aqueles servidores que ainda não tomaram conhecimento desta prática poderão indagar: “Qual a finalidade de trabalhar para ouvir esse som?”.

  Respondemos-vos, servidores, que logicamente podeis não fazer esforço, se esse exercício não vos aguçar ao menos a curiosidade de sentir ou saber o que acontecerá convosco no momento do apercebimento interno desse som. Porém, se quiserdes fazer o esforço, sabei que ireis ter, no exato momento em que ouvirdes o Som Cósmico de OM, uma grande expansão de consciência que, além de vos fazer sentir uma indescritível sensação de paz e alegria interior, ainda poderá vos facultar entrardes em contato com mundos de rara beleza, som e luz. Isso será alcançado na medida em que vos aprofundais na meditação desse som sagrado.

  O Som de OM é o mesmo som da trombeta ou o estrondo de muitas águas, mencionado por São João no Apocalipse (14:12).

  Esse mesmo som vós também podereis ouvir dentro de vossas cabeças, no lado do ouvido interno direito, na maioria das vezes, e do lado esquerdo raras vezes. Porém, o correto é que possais ouvi-lo sempre nos dois lados. Também podereis, em profunda meditação, ouvir esse som dentro da cabeça no alto, percebendo-o como o zumbido de uma abelha. Esse é o Som do Espírito Santo, a Mente Criadora ou a Inteligência Ativa em atividade.

  O som do vento forte ou o bramir do mar quebrando-se nas rochas, geralmente se fazem presentes e ouvidos na parte detrás da cabeça, porém sempre dentro do cérebro.

  Podemos dizer-vos, ainda, que existem os sons da flauta e da harpa, os quais também podereis ouvir no início desse trabalho de meditação nos sons cósmicos. Todavia, quanto mais vos adiantardes e aprofundardes nesse exercício, a tendência é de que todos esses sons desapareçam da vossa percepção interior, ficando retido e presente no vosso cérebro, somente o som do mar ou do vento forte, que são os únicos que fielmente representam o exalar do Dia de Brahma em Seu período Criador.

  Para captardes esses sons, deveis manter os vossos olhos bem fechados, isso para que a vossa atenção não se distraia, e os ouvidos estejam também fechados com os polegares de vossas mãos. Existem dispositivos que os ajudarão a permanecerdes, por um período mais prolongado, com os vossos braços erguidos para cerrardes os ouvidos. Esses suportes de meditação têm a forma de um “T” e são feitos de madeira bastante resistentes. Eles não vos farão ouvir o Som de OM, mas, certamente, serão de grande valia, isso porque aliviarão consideravelmente a sensação de cansaço e mal-estar que podereis sentir ao ficardes com os braços erguidos durante a prática desse exercício.

  Achamos, servidores, todos Nós da Loja Branca, que mesmo hoje, em vosso agitado mundo, vale a pena doardes alguns minutos de vosso tempo para ouvirdes o Som da Vida.

  O homem só ama realmente aquilo que conhece. E para amar a Deus de forma consciente, ele não foge a essa regra. Sendo Deus um Espírito Onipresente, Criador e Amoroso, só poderá ser conhecido e amado pelo homem que ainda não atingiu a auto-realização, quando este puder percebê-Lo e senti-Lo na Sua mais elevada forma de manifestação, que é o Som Cósmico ou o Som de OM. O Espírito do Deus-Pai não tem forma e nem pronuncia palavras audíveis. Ele é sentido através da percepção interior ou intuição do devoto.

  Vosso Instrutor,
                                                          Djwal Kuhl

 Fonte: Exercícios Para a Autolibertação – FEEU

 Siga os Links:  - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (I)
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (II) 
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (III) 
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz -  (IV
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (V)
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (VI)
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (VII)
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (VIII)
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (IX)
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (X)
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XI)                       
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XII)
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XIII)
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XIV)
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XV)
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XVI)
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XVII)
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XVIII)
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XIX)
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XX)
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXI)
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXII)
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXIII)
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXIV)
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXV)
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXVI)
                               - Instruções Excelsas aos Servidores da Luz - (XXVII)
                               - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXVIII)
Rayom Ra

[Leia Rayom Ra (Rayom_Ra) on Scribd | Scribd em páginas on line ou em downloads completos ]

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXVIII)



                             O VALOR DE TENSAR E RELAXAR OS MÚSCULOS
  Discípulos Servidores:

  Para tudo que quiserdes empreender como realização em vossas vidas, deveis, antes de começardes a atuar, preparar-vos física, mental e espiritualmente. Sabemos que a vida agitada dos dias de hoje tira do homem esse raciocínio e o leva a agir de forma apressada, e por essa pressa ele paga caro a sua participação no contexto social.

  Se para atuardes na vida prática necessitais de vos preparardes física e psicologicamente, também para as práticas espirituais não se foge a essa regra. Vemos que os Nossos discípulos ocidentais, com raras exceções, não preparam o corpo e a mente para se sentarem e terem um período de interiorização e meditação. E por essa razão, a maioria foge dessa prática, porque não sentindo nenhum benefício, se impacientam achando que estão perdendo tempo.

  É muito importante preparardes o corpo para esses momentos de investigação interior. Um indivíduo inquieto não tem condições de sentar em meditação, por menor que seja o tempo requisitado para essa prática. Para essa emanação de vida, todas as sensações aflorarão, até que ela se dê por vencida e resolva dar por terminado o seu “castigo”.

  Assim como é de grande importância educardes o vosso corpo mental para a vossa vida material e espiritual, assim também deveis dar ênfase ao vosso trabalho de auto-superação, qual seja a necessidade de aquietardes o vosso corpo físico.

  Os exercícios de tensão e relaxamento são indiscutivelmente excelentes auxiliares neste treinamento. Isso porque, além de proporcionarem descanso ao corpo pelo relaxamento, também são eficazes, quando bem feito, na revitalização do homem, pelo processo de energizar cada uma das partes do corpo. Explicamos-vos: isso acontece quando se leva mentalmente a energia direcionada para o órgão, nervo ou músculo afetados e que se deseja curar através dela.

  Para os trabalhos de meditação, esses exercícios tornam-se indispensáveis. São os pré-requisitos para começardes essa tarefa, talvez a mais importante de vossas vidas.

  Constatamos geralmente que a pessoa que se propõe a esse trabalho de procura de seu Ser Maior, chega a seu local de meditação cansada, com a mente sobrecarregada de pensamentos e problemas; deixa-se quedar sobre uma cadeira, fecha os olhos, e em pouquíssimo espaço de tempo está entrando em profundo sono. Asseguramos-vos que se assim procederdes, jamais podereis despertar o Santo Ser Crístico em vossos corações. É preferível que, se estiverdes por demais cansados, não fazerdes esse exercício.

  Nesse caso, sugerimos-vos, fazerdes um descanso; acordareis em condições mais satisfatórias para recomeçardes a vossa disciplina de meditação.

  Dar-vos-emos uma pequena sequência de exercícios com a finalidade de colocardes o vosso corpo em condições apropriadas para a meditação. Porém, encontrareis, talvez em outros trabalhos, exercícios que também são eficazes para essa finalidade. Como já colocamos antes, o êxito de qualquer empreendimento depende muito mais do esforço e dedicação daquele que o pratica do que dos métodos ministrados ou do instrutor.

                                                Exercícios Para Tensar e Relaxar

Vamos colocar aqui esses exercícios para utilizardes antes de começardes o vosso período de concentração e meditação. Porém, podeis aplicá-los todas as vezes que vos sentirdes cansados ou mesmo como um preparação para começardes a vossa lida diária. Isso porque eles deixarão o vosso corpo relaxado, e, portanto, com melhores condições para iniciardes com mais ânimo o vosso dia de trabalho.

  Esses exercícios podeis praticá-los sentados em uma cadeira, ou deitados, seguindo a seguinte orientação:

  1. Ao começardes, fazei sempre algumas respirações. Esse trabalho de inalar, sustentar e exalar acalma a vossa mente, proporcionando-vos melhores condições para dirigirdes a vossa atenção para onde quiserdes.

  2. Iniciai o exercício de tensão e relaxamento de baixo para cima, membro por membro, da esquerda para a direita; é importante manter esta ordem. Todos vós já sabeis, mas nunca é demais lembrar, tensar é o ato de enrijecer cada uma das partes do corpo. Aqui neste trabalho em particular, vamos usar da nossa vontade e através da concentração levar esta energia às partes carentes.

  Tensai de baixo para cima cada uma das partes do vosso corpo. Começai pelos pés; primeiro o esquerdo, depois o direito, e ide subindo parte por parte, ou seja, perna, coxa, nádega, baixo ventre, estômago, mão, braço, antebraço, tórax, pescoço e face, sempre mantendo o movimento da esquerda para a direita. É muito importante manter o ritmo respiratório durante este exercício. Ao inalardes, tensai, e concentrai-vos na energia que flui para a parte retesada ou tensa. Se o movimento for bem feito, sentireis no local um ligeiro formigamento, motivado pela energia ali acumulada.

  Relaxai expirando, e dessa maneira prosseguindo até chegardes aos músculos faciais. Agora que já levastes esta energia a todas as partes de vosso corpo, nesse movimento de tensar e relaxar cada um de per si, inalai e retesai todo o corpo de uma só vez, em um só movimento. Procurai sentir que a energia circula rapidamente, subindo, energizando e curando cada uma de vossas células e órgãos menos saudáveis. Aproveitai essa energia em ascensão e levai-a para um dos três chackras superiores, que são: o centro laríngeo, o centro crístico e o centro coronário. Com esse exercício, estareis também fortalecendo aquele centro que sintais estar menos desenvolvido.

  Chamamos as vossas atenções para o seguinte esclarecimento:

  Não há problema em deixardes a energia em qualquer um desses centros. O que, possivelmente, com o passar dos dias, podereis começar a sentir, é uma leve pressão ou formigamento em um desses centros. Isso significa que ele está recebendo estímulo, graças à energia direcionada para aquele ponto, mas que se desvanecerá se não persistires em enviá-la para ali. Se não quiseres usar essa energia para estimular o despertar de um desses centros superiores, podeis usá-la direcionando-a no final do exercício de tensar e relaxar, para algum órgão doente ou músculo dolorido. Nesses casos, também verificareis de pronto uma resposta positiva.

  Um hábito salutar para o vosso corpo vos responder de forma mais satisfatória, é o de, antes de sairdes do leito, fazerdes esse exercício; e constatareis na prática uma maior lepidez em vossos movimentos matinais.

  Vosso Instrutor,
                                                       Djwal Kuhl

 Fonte: Exercícios Para a Autolibertação – FEEU

Siga os Links:Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (I)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (II)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (III)                      
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (IV)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (V) 
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (VI)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (VII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (VIII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (IX)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (X)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XI)                       
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XIII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XIV)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XV)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XVI)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XVII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XVIII
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XIX) 
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XX)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXI)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXIII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXIV)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXV)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXVI)
                           Instruções Excelsas aos Servidores da Luz - (XXVII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXVIII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXIX)
Rayom Ra

[Leia Rayom Ra (Rayom_Ra) on Scribd | Scribd em páginas on line ou em downloads completos ]

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXVII)


                                         ORIENTAÇÕES PARA A MEDITAÇÃO


  
  Meditação é arte de enfocar a atenção num ponto, que pode ser o centro crístico ou o cardíaco, com o objetivo de despertar e chegar a fazer contato com o Santo-Ser-Crístico, o Eu Sou em vossos corações. Esse trabalho requer paciência, e para a maioria dos homens é demorado. No entanto, se persistires nele, fazendo-o da forma correta, começareis a sentir sensíveis mudanças em vós, que vos proporcionarão indescritível bem estar, tanto físico como psíquico.

  A certeza de que a divindade dentro de vós está atenta e receptiva aos vossos esforços e rogos, é a indescritível paz que virá se instalar em vossos corações. Essa paz é duradoura, e como já dissemos antes, não depende das circunstâncias externas. Quando o trabalho de interiorização tiver sido mais aprofundado, podereis sentir, em alguns momentos de vossa meditação, transbordante alegria que vos invadirá interiormente, ou então, intenso e profundo amor, também sentido no coração.

  Estes três estados, a paz, a alegria e o amor, são as provas concretas de que estais no caminho certo. Chamamos as vossas atenções para a necessidade de, ao sentirdes alguma dessas sensações, vos concentrardes nela e desfrutardes desse íntimo estado.

  Entretanto, vale a pena frisar que o único desses estados que se fará constante em vossas vidas, como sinal de que a vossa meditação está sendo feita de forma correta, é a paz. Advertimos-vos, no entanto, que qualquer dessas experiências poderá se fazer apercebida mesmo fora do período de meditação. (*) Podereis sentir uma dessas respostas logo em seguida ao período de meditação, quando estiverdes trabalhando, ou até mesmo quando estiverdes andando na rua. Estai sempre atentos para as respostas que venham ao vosso interior.

    (*) Nota de Rayom Ra: Esses estados que tomam ao ego, realmente podem acontecer quando menos se esperam. E não somente pela constante meditação segundo disciplinas regulares e regras corretas, mas também pelo trabalho com as chamas em seus diversos apelos e rituais. Em algumas ocasiões, tenho experimentado, inesperadamente, ondas de indescritível e imperturbável paz ou de uma leveza e alegria internas que me fazem ver as situações, as mais difíceis, com serenidade e otimismo, que normalmente não possuo. Atribuo estes estados, a um trabalho permanente com as chamas e a períodos de meditação entre um e outro ritual.
  Em certa ocasião, bem cedo, no centro da cidade, ao dirigir-me ao meu trabalho profissional, fui tomado de uma deliciosa sensação que me conduziu ao outro lado da rua como se não tocasse o solo, parecendo mesmo que deslizava no ar. Aquela estranha, porém fantástica leveza, e o bem estar que se sucedeu, perduraram por, aproximadamente, dois dias, se esvaindo lentamente.
  Diferentes experiências são constatadas por praticantes destas disciplinas que os levam a cada vez mais crer estarem colhendo ótimos frutos de seus esforços e vontade.  As sensações, contudo, a cada vez, não podem perdurar por muito tempo no praticante neófito, pois tendem a afastá-lo da realidade do mundo concreto. Embora jamais perca o que conquistou, é necessário que o ego vá aos poucos se acostumando com estas variações de estados de consciência, e as adaptando conscientemente aos dois mundos, sem arroubos de excessivo entusiasmo, a fim de não atropelar parâmetros.

  E para vós que ansiais por esse encontro com a Divindade dentro de vós, vamos dar prosseguimento com uma orientação sobre as práticas que podem vos facilitar a terdes esse Encontro e União que serão decisivos e definitivos em vossas vidas.

   Encarecemos a necessidade das vossas atenções serem enfocadas, durante a meditação, num destes dois centros: o cardíaco, ou o centro crístico que se localiza num ponto entre as sobrancelhas. Esses dois centros respondem de forma perfeita, porém, atenção para a seguinte orientação:

  - Como estes centros são interligados pelo cordão de prata, e, aliás, é preciso que se diga que os três centros superiores, o cardíaco, o laríngeo e o coronário, estão ligados por esse fio de energia à Divina Presença que paira acima das cabeças dos homens, chamamos às vossas atenções para que, se praticardes a vossa meditação com a mente enfocada no centro crístico, localizado entre as sobrancelhas, esse ponto será o interruptor perfeito para conseguirdes iluminar de uma só vez esses três centros.

  Sabemos que muitos de vós irão questionar que vários dos Excelsos Mestres, através de suas sábias lições, sempre procuraram chamar a atenção dos discípulos para o coração, ou melhor dizendo, o centro cardíaco. Bem servidores, estamos autorizados por Shamballa e pelos Excelsos Mestres, componentes da Augusta Loja Branca, a doar-vos a seguinte explicação, que logicamente não esperamos que aceiteis como verdade, sem antes fazerdes um intenso trabalho introspectivo, ligados aos vossos corações e às vossas razões, até que eles vos falem.

  Quando os Magnânimos Mestres começaram a se comunicar com os homens, aspirantes e discípulos, havia, na humanidade em geral, uma grande carência de amor. Estamos nos referindo à essência desta virtude. O homem da época estava orgulhoso e seguro demais pelos seus estudos e conquistas feitas na área intelectiva. Sabemos todos nós, da Hierarquia Divina, que o homem necessita de um corpo mental bem estruturado, mas, isso sendo de grande importância, não é o suficiente para o alinhamento com sua Alma, e que dessa maneira possa palmilhar o Caminho da Luz.

  Cientes da falha que estava minando os trabalhos daqueles bem intencionados discípulos, os Excelsos Mestres, receberam dos Kumaras, os Anciões do Tempo, a orientação de começarem a voltar a atenção dos homens, através de trabalhos inspirados, para o centro cardíaco, onde está a Poderosa Presença eu Sou, ou o Mestre Interno, que nada mais é do que a Presença do Pai dentro do coração de cada humano encarnado. E começou-se então a passar uma série de trabalhos de Luz, para o serviço agradecido, com apelos, afirmações e exercícios invocatórios direcionados ao Eu Sou, visando unicamente a levar a atenção do homem para esse centro e estimulá-lo a um desenvolvimento mais rápido, através da virtude do amor.

  Aproveitando-se de que na ocasião se estava entrando na Era do Cerimonial, o Bem-Amado e Excelso Mestre Saint Germain colocou de forma magnífica, lições e serviços ritualísticos, onde os discípulos aplicariam as suas energias, doando-as nos cerimoniais e rituais, ao usarem a Lei dos Apelos e Invocações com a atenção voltada para o coração. Esse hábito, quando implantado, daria aos discípulos, principalmente, o privilégio de sempre receberem orientações provindas desta Fonte de Sabedoria. E, assim, começava um novo estágio na caminhada evolutiva do homem, já que este centro é o que oferece a mais fácil percepção ao homem comum. Isto por que ele emite sensações compreensíveis ao homem encarnado, tais como, sentimentos de tristeza, alegria, angústia e paz. Essas são as respostas sentidas e compreendidas pelo homem comum no início da sua caminhada na procura das respostas vindas do centro do Ser.

  Para aqueles discípulos praticantes da meditação, como filosofia de vida, existe um estímulo energético que é um sinal de alerta quando praticam alguma falha de conduta. Este sinal consiste em sentirem, simultaneamente ao ato praticado, um repuxão dentro dos seus cérebros físicos.

  O tempo de meditação é uma das dúvidas dos discípulos. Qual o tempo necessário para se obter êxito nesse trabalho?

  - Servidores, no vosso agitado mundo, e com as condições adversas que a maioria dos aspirantes a esse caminho enfrenta, seria impossível e até mesmo impraticável, impor-se uma disciplina rígida, com longos períodos meditativos. Somos favoráveis a que comeceis os vossos esforços impondo-vos pequenos períodos de meditação. Este trabalho, antes de tudo, deve proporcionar-vos prazer e bem-estar, que serão o estímulo para perseverardes nestas práticas. E, portanto, servidores, somos favoráveis a que useis nesse autotratamento, para a reforma e iluminação interior, doses homeopáticas do medicamento que é a meditação.

  Começai este trabalho, fazendo-o duas vezes ao dia, pela manhã e à noite, isso se os vossos compromissos e horários permitirem. Se não for possível realizar esta prática duas vezes ao dia, realizai-a uma vez ao dia naquele horário que vos seja mais cômodo. Logicamente, quanto mais tempo levardes vos aprofundando nesse trabalho, maior bem-estar íntimo sentireis e mais receptivos também ficareis. Mas, para que isso aconteça, há a necessidade que haja a perfeita harmonia interna e externa.

  Procurai, sempre que possível, fazer a meditação no mesmo horário, isso para criardes o hábito de naquele horário procurardes aquele Encontro com a Divindade dentro de vós. Com o passar do tempo, e com dedicação a esse trabalho, as condições favoráveis, paulatinamente, irão se apresentar para que aumenteis o período dedicado à meditação.

  Ao começardes a meditação, enfocai a atenção no ponto entre as sobrancelhas, ou seja, o centro crístico. É exatamente neste centro que está a chave que fará a ligação e iluminação dos três centros superiores. Quando estiverdes bem treinados em focalizardes as vossas atenções no centro crístico, que é o ponto da vontade e percepção espiritual, podereis levar, se assim o quiserdes, a atenção ao coração, e procurar receber a resposta deste Centro Sagrado.

                                 Apelos Para os Vossos Períodos de Meditação
                                      
  1. “Entrego-vos a autoridade e comando desse trabalho de meditação, Poderosa Presença Eu Sou em meu coração.

  Sois o Grande Trabalhador, e só obterei êxito se Vós, Poderoso Eu Sou, auxiliar-me a ir ao encontro da Vossa Luz.

  Eu Vos adoro, e coloco-me sob a Vossa guarda e orientação. Assim Seja!”.

  2. “Bem-Amado Elohim Vista, apelo a Vós através da Luz Crística em meu coração: acelerai e sustentai, acelerai e sustentai, acelerai e sustentai o meu poder de concentração. Eu Vos doo o meu amor e sou grato pelo atendimento deste apelo. Assim Seja”.

  3. “Bem-Amado Pai Celestial, apelo a Vós através da Luz Crística em meu coração: vinde e abençoai-me, vinde e abençoai-me, vinde e abençoai-me com a supressão das dificuldades que entravam o meu caminho espiritual.

  Abençoai-me com a Fé, Esperança e Amor, para que eu possa persistir e obter a resposta que advém do encontro e União Convosco.

  Eu Vos adoro Bem-Amado Pai, e agradeço o Vosso auxílio e bênçãos. Assim Seja!”.
                                                   
  Como excelente exercício de visualização, nos momentos em que a vossa concentração começa a fugir, podeis utilizar o seguinte:

  Levai a vossa atenção para o alto da cabeça, precisamente na direção do centro coronário. Começai a visualizar neste local a um pequeno ponto de luz que passa a expandir-se gradativamente. Quanto maior for a vossa atenção concentrada, maior será a expansão desta luz. Mentalmente, porém sempre concentrados naquela luz, vocalizai o OM, isto sem fazerdes nenhum movimento com a língua. Sustentai por alguns segundos esta visualização e som. Se vossa mente não parar de correr, obedecendo ao vosso comando, podeis dar por terminada a vossa meditação.

  Ao terminardes, também deveis agradecer à Divindade por essa oportunidade, com as seguintes palavras, ou com aquelas que vos sejam inspiradas:

  “Ó! Vós Poderosa Presença Eu Sou ancorada em meu coração. Uno-me a Vós e agradeço as bênçãos recebidas durante a meditação, sob a forma de descanso mental, paz e percepção interior. Parto agora para a lida diária e entrego a Vós todos os problemas e soluções que mantêm a minha mente ocupada.

  Eu Vos adoro, Fonte de Vida dentro do meu coração, e sou grato por todo o auxílio que vem através de Vós. Assim Seja!”.

  Afirmai: “Investido com a Luz do Eu Sou em meu coração, persistirei sempre até atingir a percepção e íntima União com essa Luz, que é Deus presente em mim e em toda a parte. Assim Seja!”

  Vosso Instrutor,
                                                    Djwal Kuhl

 Fonte: Exercícios Para a Autolibertação – FEEU

Siga os Links:Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (I)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (II)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (III)                      
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (IV)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (V) 
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (VI)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (VII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (VIII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (IX)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (X)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XI)                       
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XIII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XIV)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XV)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XVI)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XVII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XVIII
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XIX) 
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XX)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXI)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXIII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXIV)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXV)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXVI)
                           Instruções Excelsas aos Servidores da Luz - (XXVII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXVIII)
                           Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (XXIX)
Rayom Ra

[Leia Rayom Ra (Rayom_Ra) on Scribd | Scribd em páginas on line ou em downloads completos ]