sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (V)


                                                              PRANAYAMA

  Prâna é a energia vital, a fonte da vida, quem está presente em toda parte e atua por trás da respiração. O praticante para compreender e senti-la, deve adestrar-se nos exercícios respiratórios a fim de que possa percebê-la, invadindo-o e permeando-o de vitalidade.

  Pranayama é um trabalho consciente de controle mental desta energia que está por trás da respiração. Por estarem intimamente ligadas essas duas funções, alguns discípulos ainda as confundem, considerando-as como sendo a mesma coisa.

  Existem vários exercícios e práticas apresentados na vasta literatura que trata do assunto, para o controle do prâna ou energia vital; exercícios que levarão os praticantes a energizarem os centros superiores e possivelmente despertá-los. Porém, esses trabalhos requerem a atenção e o acompanhamento permanente de um instrutor ou de um Mestre.

  Não são ensinamentos que devam ser colocados em trabalhos a nível público, já que requerem uma orientação e vigilância constantes do Mestre ou Instrutor. Isso porque a prática desses exercícios ocasiona uma sensível aceleração e maior sensibilidade no praticante, que pode causar um mal entendido e até mesmo temor, se não tiverem, essas Emanações de Vida, as explicações e os auxílios dos seus Instrutores para o que está se passando em seus corpos. (*)

  Nós consideramos de valor e sem perigo de causar danos à saúde psíquica dos praticantes, o seguinte exercício, quando esses já conseguiram disciplinar-se nos trabalhos preliminares para a meditação:

                                           EXERCÍCIO SEGURO DE PRANAYAMA

  1. Sentai-vos em um local onde haja condições favoráveis de praticardes a respiração. Em vosso lar, deveis praticar este exercício com a janela aberta, em áreas onde haja a bênção da natureza.

  2. Fazei algumas respirações com a atenção na entrada e saída do ar dos pulmões. Quando estiverdes tranquilos e receptivos, ao inalardes, procurai aperceber-vos, no momento da retenção ou sustentação do ar nos pulmões, que há uma energia que permeia todo vosso ser; é o Prâna ou força vital.

  3. Se realmente estiverdes receptivos, sentireis uma agradável sensação revigorante reforçando-vos intimamente. Quando derdes por terminado esse exercício, sentir-vos-ei recuperados e dispostos a recomeçardes a vossa rotina diária.

  4. Esta prática vos oferecerá a oportunidade de, ao aprenderdes a entrar em contato com essa energia, terdes condições de mentalmente direcionar esse Prâna ou energia vital a qualquer um dos vossos órgãos ou nervos que estejam enfraquecidos, ou ainda, podereis direcioná-la para os chackras superiores e estimulá-los para o seu despertar.

 5. Asseguramos-vos, servidores, que esta prática irá vos proporcionar um indescritível bem-estar físico e mental, trazendo-vos uma sensação de revigoramento, que, como já colocamos antes, vos oferecerá melhor disposição. Podeis realizar esta prática durante um período de dez a quinze respirações.

  Vosso Instrutor,
                                                          Djwal Kuhl

  (*) Nota de Rayom Ra. “A Sabedoria milenar do Oriente, que nos tem chegado periodicamente, precisa, no entanto, ser digerida com bastante cuidado e responsabilidade. Todas as práticas que o Ocidente adotou como ensinamentos verdadeiros, respaldados pela chancela iogue, budista tibetana, chinesa, nipônica e de outros povos daquele lado do mundo, de fortíssimas tradições enraizadas às suas etnias, foram, não obstante, pedaços ou partes menores de suas ciências.

  Essas parciais transmissões para nós mais tarde aportadas, que nas civilizações orientais são de maior solidez  e aprofundamentos, propiciaram-lhes – por incontáveis gerações   a sabedoria dos hábitos familiares, a formação de seus organismos sociais, e a sedimentação de todo o corpo intelectual-filosófico de suas vastas culturas.

  O entusiasmo ocidental pelas novidades trazidas aos esotéricos, espiritualistas e aos simpatizantes de exotismos, trouxe, também, algumas divergências e incompatibilidades com nossas culturas, ainda imaturas para entender, adaptar e praticar com segurança, a tais importações.

  A novidade pela mudança alimentar, por exemplo, como o vegetarianismo mais sofisticado e a macrobiótica, foi responsável por grandes enganos que conduziram a desequilíbrios e doenças em afoitos e em rigorosos seguidores, que não detinham condições físicas ideais e orgânicas para abruptos saltos a dietas de tais amplitudes.

  De uma grande lista de orientalismos, a yoga é um de seus itens mais populares, destacando-se nisto a hatha yoga. Neste sentido, as práticas do pranayama ministradas por professores particulares e em academias, precisam ser revistas em alguns pontos importantes, pois são por demais influentes nas funções biológicas humanas e na rede de sutís elementos energéticos sensíveis conformadores do psiquismo e personalidade do indivíduo.

  Como exemplo de uma prática do pranayama que deveria ser prescrita pessoalmente ao aluno que dela realmente necessitasse, após avaliação de um vidente ou professor intuitivo, e não passada de maneira generalizada para uma turma como é feita, é a do respiratório alternado. Esta prática, mexe profundamente, no sistema orgânico espiritual, com os elementos negativos e positivos veiculados às forças lunares e solares que se disseminam pelos nadis do corpo etérico. A alternância da polaridade dirigida pelo praticante neste pranayama vai muitas vezes de encontro à variação natural e rítmica estabelecida pela natureza e adaptada ao biorritmo do indivíduo. Com isso, as polaridades se invertem em momentos em que não deveriam e celebram mudanças inadequadas no sistema nervoso que se transmitem ao psiquismo.

  E ainda há outras considerações esotéricas ignoradas ou negligenciadas pelos professores de yoga, a se aperceberem nas práticas gerais passadas a uma turma de alunos, quanto a adequação de outros exercícios da ginástica hatha, que podem levar a transtornos ao invés de trazerem benefícios.” 

Fonte: Exercícios Para Autolibertação - FEEU

Siga os links:
                         - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (I)
                            - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (II) 
                            - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (III) 
                            - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz -  (IV)

Rayom Ra
[Leia mais Rayom Ra (Rayom_Ra) on Scribd | Scribd em páginas on line ou em downloads completos ]

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (IV)


                                                    OS MEDOS E AS FOBIAS    

  Seguindo nossa linha de trabalho de ajudar o homem a levar a cabo o seu propósito neste planeta, doamos mais alguns exercícios para aqueles servidores que, com pureza e humildade no coração, reconhecem no seu íntimo as suas fraquezas humanas.

  Sabei, ó filhos de Deus Pai-Mãe, somente vós sois os senhores de vossa alforria, e este mérito é vosso, se souberdes ou quiserdes ouvir o vosso Mestre Interno.

  Como nos demais exercícios doados, segui um ritmo de horário; isto para criardes o Vosso Momentum de preparardes vossa auto-superação. Para vossa melhor compreensão, faremos uma pequena explanação sobre o que consideramos como fraquezas que bloqueiam a vontade e o caminho evolutivo dos homens.

  A insegurança, indolência, medo, fobias, etc., são os grandes inimigos invisíveis dos homens em todo o seu processo de libertação. Deveis, servidores, detectar qual a falha que vos atormenta e vos causa sofrimentos.

  Neste espaço que a Loja Branca abre agora para o homem moderno, dá-lhe a oportunidade de um maior relacionamento com seu Ser Interno, o que propiciará uma grande oportunidade dele mesmo, dirigido pelo seu coração, encontrar a ajuda de que tanto necessita. Esse contato com o Eu Sou dentro de seu ser o tornará consciente e seguro de suas decisões, porque virão de seu Ser Maior, e não sugeridas ou impostas pelo eu externo ou personalidade. Esta certeza íntima de estar sendo guiado pelo Deus Interno fará em todos a grande Revolução do Ser. A revolução que há milênios é conclamada e esperada.

  Isto não é para uma minoria privilegiada visando apenas a escalada ascensional espiritualista. Este trabalho conclama a todos os homens e mulheres, jovens e velhos, que queiram assumir um compromisso consigo mesmos de reformularem-se, renovarem-se e deixarem todas as escórias e muletas psicológicas caírem, para livres e soltos fazerem o seu trabalho de crescimento. Somente dessa forma o homem se ajudará e auxiliará na libertação da Terra.

  O que vemos, em certas Emanações de Vida hoje, é um caminhar inseguro e medroso. Somos sabedores que o medo gera problemas sérios de insegurança, fobias e outras degenerações psíquicas que, depois de instaladas, custam aos doentes muitos sofrimentos e muitas despesas.

  Perdoai-nos se colocamos nossos pensamentos de forma tão racional. Claro que estamos aqui apenas nos referindo àqueles que se condicionaram por situações, deixando esta falha instalar-se, não nos referindo aos amados servidores que trouxeram como estigma a degeneração do sistema nervoso, que é o causador de vossos angustiantes problemas.

  Mas, lembramos-vos que o medo nada mais é que o temor pelo desconhecido; o não saber o que vos aguarda no momento seguinte. É nessa insegurança que muitas Emanações de Vida se limitam, dando margem a um empobrecimento da personalidade. Se existe um lado negativo no excesso deste sentimento, existe também um lado positivo. Se conseguirdes controlar vosso medo ou insegurança, e tiverdes o bom senso de procurar trabalhar equilibrando vosso emocional, podereis vos tornar uma pessoa sensata e vereis que acabareis dominando aquilo que vos inibe às ações.

  A MELHOR FORMA DE ACABAR COM O MEDO É ENFRENTANDO-O. Vereis que, ao enfrenta-lo, tudo aquilo que vos atormentava e parecia terrível, ameaçador, são sombras fantasiosas criadas em vossas mentes, nada mais. E o perigo passará a ser visto já sem as cores trevosas com as quais o pintáveis.

  O grande causador deste mal no homem é o hábito de preocupar-se, ou seja, ocupar-se por antecipação. Não estamos fazendo apologia da irresponsabilidade, mas de nada vos adianta querer respostas ou condições que só no momento exato tereis.

  Neste mesmo contexto, analisamos a indolência, que é a falha mortífera da humanidade, por ser a carência da vontade, aliada à insegurança no reto agir e alicerçada no medo do fracasso. Se sentirdes em vosso intimo que estais sendo minados por esta má tendência, FAZEI O ESFORÇO DA AUTO-SUPERAÇÃO. Sabemos das dificuldades, mas se insistirdes nesse trabalho, aliados ao Poderoso Eu Sou em vossos corações, ireis emergir do oceano escuro dos maus hábitos mentais e ireis vos tornar um “Super-Homem.”

  Não vos pedimos que acrediteis em nossas palavras, mas que façais o esforço periodicamente, PELO PERÍODO DE 12 MESES. Dai ritmo ao vosso exercício, procurai faze-lo sempre no mesmo horário e, se possível, mesmo lugar. Isso fará com que crieis o hábito; fortaleçais a vossa vontade, e o lugar onde fizerdes vosso exercício ficará impregnado da vossa vontade, fé e esperança.

  Abençoado seja todo aquele que reconhecer suas fraquezas humanas e com espírito humilde fizer o esforço para tornar-se um novo ser, tendo o Poderoso Eu Sou como Guia, aceitando a Voz Interna como Mestre e companheira leal.

                                                                 EXERCÍCIOS

  [A.] PARA A CONSCIÊNCIA DA PERFEIÇÃO, ENTRADA NA CÂMARA SECRETA E DISSOLUÇÕES

  I.  Sentai-vos em profundo recolhimento, pedindo o auxílio de vosso Mestre Interno – o Poderoso Eu Sou. Visualizai a Divina Presença vos envolvendo no manto de pura Luz Branca.
  APELAI:

  II.  Eu Vos saúdo Poderoso Eu Sou em meu coração. Permiti a minha entrada na Câmara Secreta onde habitais. Vós conheceis meus defeitos: medos inseguranças e fobias que tolhem o meu caminhar.

  Desejo libertar-me por meio de Vossa Misericórdia. Sois Perfeito. Sou Vosso filho(a), sou perfeito(a). Concedei-me por Misericórdia a consciência desta Perfeição. Assim Seja!

  III. Visualizai a Chama Crística em vosso coração espalhando-se, envolvendo todo o vosso corpo físico, penetrando-o e percorrendo-o, passando pelos nervos, músculos, cérebro e todo o sistema nervoso central, dissolvendo todos os resíduos passados, bloqueios que vos tolhem e atrasam o vosso desenvolvimento.

  APELAI:

  Ó Vós Poderoso Eu Sou em meu coração, eu Vos adoro. Apelo a Vós: Aclarai meu entendimento.
  Livrai-me de minha ignorância, causadora dos medos e bloqueios cerceadores de minha liberdade como homem (ou mulher), filho(a) de Deus.
  Conduzi-me por Vossa Luz. Sou livre, sou livre, sou livre.
  Em nome do Poderoso Eu Sou, livro-me desta escravidão para sempre!
  Eu Vos agradeço Poderoso Eu Sou e entrego a Vós o comando de minha vida. Assim Seja!

  IV.  Ó Cristo presente em meu coração, apelo a Vós: Fortalecei a minha vontade.
  Livrai-me, livrai-me, livrai-me do fantasma do medo que me tolhe e enfraquece as minhas ações.
  Sou Vosso Filho(a), quero libertar-me por Vosso Amor.
  Eu Vos adoro, ó Cristo presente em meu coração e aguardo agradecido o Vosso auxílio. Assim Seja!

  [B.]                        PARA QUANDO VOS SENTIRDES ATEMORIZADOS

    Colocai-vos em frente a uma janela aberta. Concentrai-vos no Centro Crístico, entre as sobrancelhas. Inspirai tranquilamente procurando sentir a penetração do ar e ao mesmo tempo as batidas de vosso coração. Quanto mais atenção derdes às batidas deste órgão, percebereis que gradativamente elas se acalmarão.
 Inspirai, Sustentai e Exalai.

  Ao inspirardes, afirmai mentalmente:
  Inspiro a PAZ e a SEGURANÇA que advém do PAI.

  Na sustentação, afirmai mentalmente:
  Estou impregnado de VOSSA PAZ, FORÇA E SEGURANÇA, Ó PAI.

  Ao exalardes, afirmai verbalmente:
 Expiro todas as más tendências de medo, porque estou sob a guarda da  LUZ CRÍSTICA, que é a força do PAI dentro de mim.

  AFIRMAI AINDA:

  De hoje em diante estou livre de tudo quanto julgava ser uma ameaça. Sou livre, já que sou filho(a) e herdeiro(a) do DEUS PAI-MÃE, nada mais temo.

  Fazei a respiração 20 (vinte) vezes seguidas, ou até que sintais o vosso coração tranquilo.

  [C.]                                               CONTRA A INDOLÊNCIA
 
     Todas as vezes que vos sentirdes desanimados e vosso corpo indolente, não vos entregueis a este estado. Célere, colocai-vos em estado de alerta; procurai algo para vos ocupardes, aquilo que possa manter-vos despertos e ativos. Fazei uma pequena introspecção e, diante de vosso Mestre Interno, meditai nas seguintes palavras:

 Ó Vós, Poderoso Eu Sou em meu coração. Sois a Presença viva do Deus Pai-Mãe dentro de mim.
  Desejo libertar-me deste mau hábito que embota a minha vontade, fazendo-me perder a oportunidade de agir e realizar-me pelos meus próprios merecimentos.
  Apelo a Vós, Ó Supremo Trabalhador, abençoai-me com a extinção desta fraqueza. Eu Vos agradeço.

  Depois disso, fazei uma massagem revigorante com uma toalha embebida em água fria, em todo o corpo, e ocupai-vos. Dai ao corpo somente o indispensável para mantê-lo saudável, ativo e descansado, e nada mais. Sabeis que vossa mente é a senhora absoluta de todas as vossas vontades. Usai o chicote da disciplina, para vos autodisciplinardes. Não sede complacentes com vossas falhas se quiserdes realmente atingir a autolibertação, que vos fará sentir o supremo gosto da vitória.

  Sempre ao terminardes as vossas práticas, vede-vos dentro de um pilar de Chama Crística, esta abençoada Chama expandindo-se de vosso coração e penetrando em vosso corpo, queimando e transubstanciando todas as vossas imperfeições, na perfeição que está imanente na Fonte que é o Poderoso Eu Sou, dentro de vosso coração.

  [D.]                                           PARA AJUDAR OUTRO IRMÃO

  1.  Sentai-vos e implorai a direção de vosso Mestre Interno.
  2.  Visualizai a pessoa a quem ireis enviar ajuda através do Poderoso Eu Sou.
  3. Visualizai a Presença Divina da pessoa envolvendo-a no Manto de Luz Branca. Pedi a esta Presença licença para prestar auxílio.

   APELAI: Ó Vós Presença Divina em... (fulano) reverentemente eu Vos imploro: concedei-me a oportunidade de ajudar a este irmão de quem Sois a Guardiã Protetora. Deixai a Luz Crística, imanente em meu coração, fazer este serviço. Eu Vos agradeço Amada Presença Divina em... (fulano). Assim Seja!

  4. Visualizai a pessoa à vossa frente e projetai de vosso coração a Chama Crística, dizendo: Em nome do Poderoso Eu Sou em meu coração e no vosso também, sejam as vossas fraquezas, doenças, escórias, resíduos e carmas passados, maus hábitos, indolência, medos e fobias, e tudo que vos enfraquece física, moral e espiritualmente, queimados na Chama Crística.
  Levantai-vos, purificai-vos, libertai-vos, em nome do Deus Pai-Mãe que vive em vosso coração.
  Ó Poderoso Eu Sou, eu Vos adoro e agradeço a libertação deste irmão. Assim Seja!

  5. Visualizai a pessoa a quem se está auxiliando dentro de um crepitante Fogo Branco com nuances douradas.
      Vosso Instrutor
                                                              Djwal Kuhl
Siga os links:
                         - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (I)
                            - instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (II) 
                              Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (III)

Fonte: Exercícios Para Autolibertação - FEEU


Rayom Ra
[Leia mais Rayom Ra (Rayom_Ra) on Scribd | Scribd em páginas on line ou em downloads completos ]

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (III)


                                             CONCEITO SOBRE A ASCENSÃO

  Para ascensionar e assim completar a curva ou o “arco do desenvolvimento” é preciso primeiramente descer. No começo, quando os Elohim criaram este planeta, as Poderosas Presenças Eu Sou de cada indivíduo foram projetadas do Logos Solar – Elas são cocriadoras da substância atômica da Terra
  Há eons, a individualizada Chispa Divina atraiu dos vários reinos – desde o mineral até o humano – certas substâncias atômicas que, em algum dia, formariam o envoltório carnal. Por isso, podeis dizer que a consciência da Presença Eu Sou, que abrange e contêm toda energia de vida, vivifica, de certa forma, esses átomos especiais. É responsabilidade da individualizada Presença conduzir esses átomos, por meio da atração magnética, através dos diversos reinos, e trazê-los ao estado de desenvolvimento, unindo-os, para formar o envoltório físico da Chispa Divina em descenso.

  Desde o momento em que esses átomos foram atraídos e magnetizados, começou o ascenso, ou seja, a Ascensão. Na primeira projeção da força atômica da Criação no Universo, a Presença Eu Sou, atenta e cuidadosa, atraiu, por meio de sua própria força magnética, à sua fonte ou ao núcleo central de seu verdadeiro Ser – essas partículas de átomos uniformes e especiais, para formar seu corpo carnal – e isto aconteceu durante incontáveis séculos.

  Os átomos são sempre os mesmos, em todas as inumeráveis encarnações de cada Emanação de Vida, o que esta terá de usar até o seu completo aperfeiçoamento. As vossas vestes – carnal, etérica, mental e emocional – que ainda hoje usais, consistem dos mesmos átomos que, no princípio da Criação atraístes; mas, infelizmente, estas vestes foram pouco modificadas, apesar de conterem, até o dia de hoje, a soma total de todas as experiências de vossas vidas passadas.

  Em todas as encarnações, a Emanação de Vida procura atrair novas partículas celestiais, enquanto dirige sua atenção aos assuntos ligados à Ideia Divina. Assim, vai acumulando, na forma carnal, maior quantidade de essência espiritual. De acordo com a Dispensação e a Lei Cósmica, muitas emanações de vida fazem, hoje em dia, um esforço sobrehumano para atingir o ponto máximo de espiritualidade nos corpos carnais que, atualmente, estão usando, por meio dos quais a Ascensão pode ser conquistada e consumada.
super-atomo-ain-sof-gnosisonline
  Isto significa que os átomos que compõem vossa forma carnal, e que usais há centenas de milhares de séculos, podem romper seu envoltório por meio de vossos apelos conscientes e da perfeita expansão do Modelo de Luz que jaz no núcleo central de cada elétron. Assim, vos será facilitado, em curto espaço de tempo, completar a curva, ou seja, o “arco do desenvolvimento”.

  Esta é a razão de vossa existência, de vossas vidas aqui na Terra. Aqueles que julgam ser a Ascensão um acontecimento fácil e simples são, em realidade, insensatos. A Ascensão significa a sublimação das impurezas dos átomos etéricos e físicos, cujas impurezas vinde acumulando no decorrer de incontáveis séculos. Uma vez libertos de vossa pesada pressão, eles irradiam novamente sua Luz e assim, purificados, podem voltar ao “Tesouro Divino” de onde vieram. Levareis convosco somente o Modelo de Luz de vossa forma carnal que, eternamente, será o Manto Inconsútil de vossa Chama; isso se não preferirdes entrar no Nirvana e despir-vos de todas as formas. Essa opção todos deverão fazer, na hora da Ascensão.

  Essa corrente de átomos conscientes não encerra a vida dos animais perigosos ou nocivos, nem as espécies de répteis e insetos que foram criados pelas pessoas, ao usarem de forma inconveniente a Força Criadora. As formas de vida imperfeitas desses animais deverão ser transformadas em formas perfeitas, antes que elas possam fazer parte da Grande Consciência.

  A maravilhosa pedra preciosa, a suave pétala de uma flor, o desenvolvimento perfeito da matéria – dessa pura e imaculada substância, foram criados os corpos das pessoas. Quando as emanações de vida projetaram o Modelo de Luz na atmosfera da Terra, a força magnética da Chama Trina circundou esse Modelo com um envoltório carnal. Naqueles tempos, já tão distantes, os corpos humanos eram belos. Sua pele assemelhava-se à pétala aveludada de uma rosa, e a substância era tão pura e perfeita como são os galhos rijos e ao mesmo tempo tão flexíveis de um carvalho.

  Podeis dizer-Me por que um ser pensante de bom senso crê que uma pedra preciosa tão bela como um diamante, uma flor tão delicada como a rosa, deveriam no decorrer de sua evolução ascendente, estar encerradas no corpo asqueroso de um pólipo marinho ou no corpo desfigurado de um macaco? O desenvolvimento se processa de maravilha a maravilha. Somente o livre-arbítrio do homem criou as apavorantes formas animais e também as formas humanas nem sempre perfeitas. Entretanto, por ignorância e com injustiça, alegam os terráqueos serem esses tipos disformes oriundos do sábio e bom Deus!

Na primeira Idade de Ouro, (*) não existiam formas de animais, nem criações horrendas. Somente após o mau uso da energia pela humanidade, esta desceu ao estado de troglodita e teve desfigurados seus belos corpos, ao gerar criações nocivas ou monstruosidades, como macacos e mamíferos pré-históricos. A idade antediluviana não foi o começo da evolução humana; ela representa o nível mais baixo da humanidade, quando esta começou, neste mundo-ambiente, sua própria criação, resultando a “queda do homem” ao ser banido do paraíso do Éden.

(*) Nota de Rayom Ra. “Idade de Ouro. Os antigos dividiam o ciclo de vida em Idades de ouro, de prata, de bronze e de ferro. A de Ouro era uma Idade de pureza, de sensibilidade primitiva e felicidade geral. A Krita-Yuga foi a primeira das quatro idades (yugas) dos Brahmanes, chamada também Satya Yuga. Um período de 1.728.000 anos de duração. [A primeira idade do mundo, a idade de ouro, na qual ‘reina a Verdade e se mantem firme a Justiça e nenhum benefício reporta a iniquidade aos homens (Leis de Manu, 1,81).” – H.P. Blavatski.


                                                          CAUSA E EFEITO

  Existem dois mundos que se desenrolam paralelamente. O mundo da Causa e o do Efeito. O homem, como criador, tem acesso, por meio do uso do pensamento e sentimento, ao mundo da Causa, e gera, constantemente, nesse mundo, miríades de modelos, projetando suas monstruosas imagens de trevas no mundo do Efeito, onde ele vive em sua consciência externa.

  Se ao homem fosse negada a oportunidade de aprender e, por meio do uso da energia, fazer experiências dentro do mundo da Causa, então ele seria apenas um boneco ou marionete, e não um deus em potencial. Podeis comparar o mundo da Causa com um laboratório experimental que é vigiado pelo cientista.

  Muito além da esfera que está destina a controlar a energia das experiências dos homens não despertos, encontra-se o Reino da Causa Cósmica, onde a Hierarquia criou o Foco de Luz da Chama que rege o Sistema Solar, no qual o homem não pode penetrar, devido ao estado de letargia em que se encontra.

  A Bandeira Espiritual da Liberdade apresenta e simboliza, nesse mundo da Causa Cósmica, a energia vital que é trazida para uma determinada forma pura e exata, e envia a Chama Violeta para auxiliar a humanidade. Assim, aqueles que penetram nesse Reino sobre o qual tremula a Bandeira da Liberdade, aprenderam a dominar a força ou a energia e se responsabilizam em aplicar essa energia para o bem.

                                                              El Morya 

Siga os links:
                         - Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (I)
                            - instruções Excelsas aos Discípulos da Luz - (II)  
                              Instruções Excelsas aos Discípulos da Luz -  (IV)



  Fonte: A Vontade Divina É Luz
              [The Bridge To Freedom, Inc - USA / Ponte Para a Liberdade – Brasil]
                                                                   
Rayom Ra
[Leia Rayom Ra (Rayom_Ra) on Scribd | Scribd em páginas on line ou em downloads completos ]